Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 4
Personagens 5
Final 5

Vídeo-resenha com spoiler de As Provações de Apolo: O Oráculo Oculto Depois de algum tempo nós fomos convidados a voltar ao Acampamento Meio-Sangue. Mas desta vez temos um acompanhante um tanto quanto exótico: o, agora mortal, “Apolo”. Sim, mortal, com banhas e espinhas e atendendo pelo nome mortal de Lester Papadopoulos. Essas, meus amigos, são ..

Summary 4.8 Incrível
Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4.6
Originalidade 4.2
Personagens 4.8
Final 3.4
Summary rating from 5 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 4.4 Incrível

Resenha – As Provações de Apolo: O Oráculo Oculto – Rick Riordan

Vídeo-resenha com spoiler de As Provações de Apolo: O Oráculo Oculto

Depois de algum tempo nós fomos convidados a voltar ao Acampamento Meio-Sangue. Mas desta vez temos um acompanhante um tanto quanto exótico: o, agora mortal, “Apolo”. Sim, mortal, com banhas e espinhas e atendendo pelo nome mortal de Lester Papadopoulos. Essas, meus amigos, são “As Provações de Apolo”, o novo livro de “Rick Riordan”, o “tio de todos”.

Vou colocar a sinopse oficial aqui e depois vou começar a comentar sobre o a história.

Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

Bem, vamos do começo. A premissa de fazer um deus perder todos os seus poderes já é interessante. Agora um deus como Apolo, foi no mínimo ousado. A narração em primeira pessoa caiu como uma luva na história, pois vemos a evolução de Apolo ao decorrer da história. Não tem como segurar o riso diante de certos comentários do ex-deus, principalmente suas tendências narcisistas. Outra coisa que eu gostei muito e que me trouxe boas lembranças do livro A Maldição do Titã foi o fato de todos os títulos dos capítulos serem haicais, as famosas poesias japonesas pelas quais Apolo ficou fissurado no terceiro livro.

Outra coisa que eu gostei foi que os personagens principais, mesmo sendo mencionados a todo tempo, apareceram muito pouco. Alguns foram apenas mencionados, como Piper McLean e Jason Grace passando um tempo com o pai de Piper. Ou Annabeth Chase, que está em Boston resolvendo problemas familiares (quem entender a referência deixe seu amem nos comentários). Outros, como Percy Jackson, tiveram um papel importante, mas bem reduzido em comparação aos livros anteriores desse universo.

Falando um pouco sobre os novos personagens, eu quero comentar um pouco sobre o próprio Apolo, ou Lester Papadopoulos. Apolo foi realmente um achado nas histórias do tio Rick. Sua percepção de que o mundo gira em torno de seu umbigo nos traz memoráveis cenas durante o livro. Outra coisa que eu achei interessante de ser explorada foi o relacionamento entre Apolo e seus filhos, Austin, Kayla e Will. Toda a cumplicidade entre eles, mesmo seu pai parecendo um adolescente gordo e espinhento de 16 anos é algo bem profundo. Destaque para Will e seu namorado Nico di Angelo. O tio Rick claramente aproveita esse momento pra dar aquela alfinetada no pessoal homofóbico, mostrando que Apolo não liga para o fato de seu filho ser gay. E que ele mesmo já se apaixonou por homens, tendo até filhos com eles. Como ele faz isso? Bem, não sei se estou disposto a descobrir, mas ainda assim é um ponto muito importante de ser usado. Outro ponto importante foi, ao decorrer do livro, ele se sentir impotente em relação às suas obrigações como deus do sol e suas outras esferas de poder, principalmente arquearia e música.

E a companheira de Apolo, Meg McCaffrey. A rainha do lixo. Sua aparição foi uma das mais memoráveis nas histórias desse universo. E todo o seu background é algo bem interessante de se ver. Não posso comentar mais do que gostaria, pois seria algo como uma metralhadora de spoilers, então basta dizer que ela é uma ótima personagem, algo bem diferente dos semideuses que estamos acostumados a ver (com exceção do Leo Valdez, talvez).

Temos poucos semideuses que aparecem no livro, mas gostaria de falar sobre o semideus brasileiro que apareceu no acampamento. Sim, uma deusa se perdeu aqui nas terras tupiniquins. Paulo Montes é um filho de Hebe, a deusa da juventude (se fosse há alguns anos atrás, a piada funcionaria direitinho), e não fala uma palavra de inglês. Mas entende bem o que os outros falam. Não quero revelar muito, mas vou começar a andar com um lenço com a bandeira do Brasil depois de conhecê-lo. Outro semideus que merece um destaque é o pequeno Harley, filho de Hefesto. Um garoto de oito anos que é muito talentoso em construir pistas de corridas da morte.

Poderia falar por linhas e linhas sobre o livro, mas com certeza eu estragaria a diversão de vocês, então vou concluir essa resenha dizendo para vocês não perderem tempo e ler logo esse livro fantástico.

Se você gostou dessa ou de outras resenhas, assinem o nosso site para não perder nenhuma postagem. Sigam nossas redes sociais e não deixem de comentar o que acharam do livro. Acertem seus sinalizadores para a frequência certa, não esqueçam seus ukuleles de batalha e sempre carreguem uma bandeira do Brasil em seus bolsos, de preferência com o nome Blofis bordado nela. Isso vai te dar muita sorte. Ou não. Até a próxima.

 Resenha do Livro As Provações de Apolo: O Oráculo Oculto, de Rick Riordan

O oraculo oculto - As provacoes de apolo - Rick Riordan

 

Related posts

RESENHA – FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO – MV BILL E CELSO ATHAYDE

RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE


RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE

“Este livro é um contundente relato pessoal de Celso Athayde e MV Bill dos bastidores da produção de um documentário explosivo sobre o universo dos meninos que trabalham no tráfico de drogas em diversas partes do país. Narrado em primeira pessoa, o livro revela as dramáticas experiências que...

Resenha: O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas

Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas


Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas

"Esperar e ter esperança" Ah, aquele livro enorme, que te proporciona infinitos suspiros ao término da leitura e a certeza que cada página lida valeu a pena... Assim é "O Conde de Monte Cristo". Esse romance atemporal de Alexandre Dumas, nos apresenta a Edmond...

Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares – Ransom Riggs

Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares - Ransom Riggs


Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares - Ransom Riggs

Desde o prólogo somos apresentados a Jacob, um garoto muito apegado a seu avô, Abraham Portman (Abe) e a todas as suas histórias, no mínimo "fantasiosas" frente a ótica comum. As memórias de Abe descreviam um mundo muito diferente do que a lógica nos permite acreditar: monstros, crianças...