Título e Capa 3
Escrita / Enredo 3
Originalidade 3
Personagens 4
Final 4

Sim, amiguinhos. Vamos falar de mais um filme original da Netflix, “Arq”, um filme de ficção científica estrelado por Robbie Amell e Rachael Taylor. Vou colocar a sinopse do filme e depois falar sobre ele e algumas curiosidades nerds que ninguém se importa. Presos num laboratório e em um loop do tempo, Renton e Hannah lutam ..

Summary 3.4 Ótimo
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Crítica – Arq (Original Netflix)

29626Sim, amiguinhos. Vamos falar de mais um filme original da Netflix, “Arq”, um filme de ficção científica estrelado por Robbie AmellRachael Taylor. Vou colocar a sinopse do filme e depois falar sobre ele e algumas curiosidades nerds que ninguém se importa.

Presos num laboratório e em um loop do tempo, Renton e Hannah lutam contra ladrões mascarados enquanto protegem uma nova fonte de energia que pode salvar a humanidade.

Vamos lá. Quem tem aí mais de 20 anos, ou é fã do Bill Murray já deve ter assistido ao filme Feitiço do TempoGroundhog Day para quem manja dos inglês. Basicamente, Feitiço do Tempo fala sobre um cara que revive o mesmo dia várias vezes. Em Supernatural existe um episódio com a mesma premissa. Passando esse resumo, essa é a ideia que move o filme Arq. Renton (Amell)  e Hannah (Taylor) passam por um verdadeiro “dia da marmota” nesse filme.

Como a sinopse mesmo fala, o filme é simples: Ren e Hannah estão vivendo o mesmo dia várias vezes para proteger o Arq, um gerador de eletricidade que pode salvar um mundo situado em um futuro não tão distante. O filme é simples. Não temos muitas tramas mirabolantes. Não é o primor da ficção científica, mas serve muito bem para um dia chuvoso, ou um dia em que você esteja com aquela sensação de estar fazendo a mesma coisa várias vezes, além de mexer com uma questão que, particularmente eu gosto muito, que é essa ideia de ficar revivendo o mesmo dia várias vezes, sempre mudando alguma coisa durante o percurso.

Uma curiosidade que eu gostaria de colocar é que os dois protagonistas desse filme foram coadjuvantes em séries de super heróis. Robbie encarnou a primeira versão do Nuclear, em The Flash (confira nossa resenha sobre a série clicando AQUI) e Rachael interpretou a melhor amiga de Jessica Jones, Trish (também temos resenha de Jessica Jones. Confira ela clicando AQUI). É interessante ver como os coadjuvantes podem ser bons protagonistas. Outra coisa que eu gostaria de falar é que mesmo Robbie sendo extremamente parecido com Stephen Amell (o cara que faz aquela série que dizem ser do Arqueiro Verde, mas está apenas maculando o personagem), Robbie pelo menos sabe fazer muito mais expressões faciais do que seu parente um pouco mais famoso.

Considerações finais

Como falei antes, esse não é um primor da ficção, mas você poder muito bem perder uma hora e meia para assistir esse filme. Com o pouco que tiveram, eles conseguiram contar uma história bem amarradinha e que no final explode sua cabeça.

Se você quer assistir esse filme, pode clicar AQUI e ir direto para a Netflix. Então, essa foi a crítica de hoje. Se é a primeira vez que você acessa o nosso site, seja muito bem vindo. Inscreva-se no nosso site, pois ajuda muito a gente. Compartilhem as nossas resenhas para que seus amiguinhos também as leiam. E sigam nossas redes sociais, pois fazemos muitas coisas legais lá, tipo sorteios e pá.

Related posts

Crítica: Extinção – Original Netflix

Crítica: Extinção - Original Netflix


Crítica: Extinção - Original Netflix

Muito bem galera,! hoje lhes trago mais uma obra, ou seja lá o que isso tenha sido. Acredito que o filme do qual irei falar hoje entra para a categoria de: você ama ou odeia. Primeiramente vamos começar com a sinopse, que foi o que me cativou e me fez querer assistir o filme, já que em minha...

Resenha – A Morte do Superman (2018)

Resenha - A Morte do Superman (2018)


Resenha - A Morte do Superman (2018)

Em 2016 nós tivemos o que prometia ser o verdadeiro pontapé inicial do universo cinematográfico da DC Comics com Batman vs Superman: A Origem da Justiça. Com decisões de roteiro bastante questionáveis, vemos que esse filme só serviu para trazer mais dúvidas sobre o futuro dos heróis da DC nos...

Resenha – O seu jeito de andar (2014)

Resenha - O seu jeito de andar (2014)


Resenha - O seu jeito de andar (2014)

De um lado Jay, um cara na condicional, filho de família rica, devendo 35 mil para caras nada legais, e trabalhando de faxineiro em um hospital psiquiátrico. Do outro Daisy, uma paciente recém chegada misteriosa que vivia completamente isolada do mundo. Esse é o casal que torna o filme O seu...