Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 4
Final 5

Este filme eu encontrei por aí na Netflix, fiquei super curioso para saber do que se tratava, não conhecia nada sobre ele e, quando terminei de assistir, descobri que este filme é baseado em um livro de muito sucesso com mesmo nome. Mas vou falar sobre o “filme” já que ainda não li o “livro“. No ..

Summary 4.4 great
Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5
Summary rating from 2 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 5.0 great

Crítica do Filme Ele Está de Volta

Este filme eu encontrei por aí na Netflix, fiquei super curioso para saber do que se tratava, não conhecia nada sobre ele e, quando terminei de assistir, descobri que este filme é baseado em um livro de muito sucesso com mesmo nome. Mas vou falar sobre o “filme” já que ainda não li o “livro“.

No filme, assim, de repente, temos o Hitler acordando onde estaria o bunker dele, (lá na Segunda Guerra), olhando para os lados assustado perguntado de seus companheiros e leais súditos. O filme começa, literalmente, inserindo Hitler no mundo moderno do mesmo jeito que ele se foi, ou seja, com muita fumaça, se é que vocês me entendem. A inserção dele no ano de 2014 foi algo engraçado de se ver, vemos ele olhando por todos os lados, admirado por não encontrar a destruição que provavelmente estava na época na qual ele morreu (ou se matou). O Führer  Fica impressionado com os celulares, carros e pessoas andando pelas ruas modernas e, fica por alguns dias sem entender nada, mas logo descobre que pela, força do destino, ele está no futuro. O engraçado é quando ele descobre que o que ele fez pela Alemanha mudou muito em relação ao que ele pensava, já que acreditava que os territórios que tinha sido conquistados pela Alemanha ainda estavam no poder dela.

A trama segue com o “Hitler” sendo inserido no cotidiano do dia a dia, os produtores colocaram câmeras escondidas nas praças e gravaram a reação das pessoas ao encontrarem o Hitler passeando curiosamente pelas ruas. Levaram o personagem nazista para lavanderias, praças e parques. Muitos acenavam para o líder, outros xingavam, ou faziam continência. Dessa parte pra frente começa a “crítica na sociedade” alemã. Ou até pra sociedade moderna. No enredo, Hitler é descoberto por um jornalista que acredita que o homem é um comediante e logo começa a gravar vídeos dele conversando com as pessoas da cidade. Em entrevistas, o Führer interage com as pessoas e pergunta sobre a política, logo descobre que muitas não querem os refugiados na Alemanha ou estão cansados da corrupção  de políticos. “Hitler da tevê” até menciona alguns partidos políticos que poderia fazer aliança para reconquistar a liderança alemã. Inclusive ele vai a sede de neo-nazistas e joga na cara deles que eles não passam de um bando de frouxos. Nessas partes vi que muitos alemães não estão muitos diferentes dos que existiam em 1933. Vemos no filme que as pessoas ainda são facilmente influenciadas por coisas simples e pequenas, e com certo ódio por imigrantes.

Com o avanço do filme, aos poucos, Hitler tem o reconhecimento e sucesso que teve no ano de 1933, e se torna o Pop do momento. Com a tecnologia inovadora – para ele é – consegue arrecadar mais apreciadores de sua pregação política, de bom discurso e logo se torna um comediante que fala sobre os problemas atuais enfrentados pela Alemanha. O filme é uma crítica às mídias televisivas, à moda e à cultura moderna. Fala e critica sobre a política e que ela perdeu a importância no tempos modernos, inclusive as pessoas se tornaram mais fúteis e pouco cultas.

O filme deve ser assistido por todos, para ter uma visão geral do que estão se tornando muitas pessoas. Principalmente pelo motivo de que há uma cena que todos irão se lembrar: os “memes” na internet do filme “A queda”. Aqui no Brasil estamos perto do que acontece no final do filme, quando mostra que, cada vez mais, as pessoas estão se tornado “Hitlers”, ou seja, sendo intolerantes com outros, sendo militantes de bandeiras políticas e sendo insanos em diversos assuntos e não se importando com o próximo. Em outras palavras, estamos nos tornando “Hitlers”. Devemos sempre lembrar que esse líder foi eleito com democracia, carisma e, acima de tudo, o povo elegeu.

Crítica do Filme Ele Está de Volta

Resenha critica do Filme Ele Esta de Volta - Netflix

Related posts

Resenha: Não Há Segunda Chance – Harlan Coben

Resenha: Não Há Segunda Chance - Harlan Coben


Resenha: Não Há Segunda Chance - Harlan Coben

"Não se tratava de nenhum herói que ele ia chamar. Muito pelo contrário, mas, afinal, tudo o que importava era sobreviver. Palavras bonitas e justificativas funcionavam em tempos de paz. Em tempo de guerra, em questões de vida ou morte, a coisa era mais simples: nós ou eles." Que "Harlan Coben"...

Crítica: Ex Machina – Instinto Artificial

Crítica: Ex Machina - Instinto Artificial


Crítica: Ex Machina - Instinto Artificial

Posso dizer que os 108 minutos que gastei assistindo Ex Machina: Instinto Artificial foram muito bem gastos. O filme é ótimo, tem efeitos visuais incríveis, um enredo que realmente prende a sua atenção e te faz pensar em como seria se não fosse uma ficção científica e, principalmente, o quão...

Resenha: Mais do Que Isso –  Patrick Ness

Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness


Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness

Mais do que isso virou um dos meus livros favoritos Depois do sucesso que foi Sete Minutos depois da Meia-noite, que ganhou até um filme, que atualmente está disponível na netflix, foi lançado agora no Brasil o livro Mais do Que Isso, Ambos escritos por Patrick Ness e lançados pela Editora Novo...