Crítica – Extremis

critica-do-filme-extremis-da-netflixSabem, a vida é uma coisa linda, maravilhoso. Mas a vida tem a sua contraparte: a morte. Para quem já passou por uma situação de perder algum familiar, sabe que a dor é inimaginável, intensa e horrível. Mas e a dor das pessoas que tem um ente querido que está entre a vida é a morte? Aquelas pessoas que lutam mais que qualquer outra pela vida? Pessoas que vivem ligadas a aparelhos? Essa é a realidade que o documentário “Extremis” tenta mostrar. Como não tem uma sinopse, vou comentar sobre o documentário logo abaixo.

Extremis mostra a vida de um hospital que cuida de pacientes com doenças terminais. Pessoas que ainda tentam viver, apesar de toda a dor e sofrimento que passam. Como é um documentário, então todas as reações e situações são reais. Todo o sofrimento que as pessoas passam é real. Você pode ver a angústia no olhar de cada familiar, que se sente impotente por não fazer nada para controlar aquilo. Temos também o dilema dos médicos, que fazem de tudo para salvar essas pessoas, mas algumas coisas estão fora do seu alcance. Então a única coisa que resta a fazer é mostrar aos familiares as opções disponíveis e esperar pelo fim.

São apenas 25 minutos de filme, basicamente um episódio de TBBT ou Naruto. mas você não consegue sorrir enquanto assiste o filme. Porque não é essa a intenção deles. O diretos do documentário tenta mostrar o drama que acontece todos os dias nos hospitais ao redor do mundo. As vezes um amigo, um primo, um vizinho ou um conhecido está passando por isso. Acreditem, essa é uma das piores coisas do mundo. A sensação de se sentir impotente. De não poder fazer nada para salvar quem você ama. E cada pessoa passa por isso de um jeito. Algumas buscam consolo em Deus, outras nos familiares. Há aquelas que não conseguem superar essa dor, e acabam definhando. O fato é que isso pode acontecer com qualquer um. E não tem como estar preparado para isso. Eu não estava, quando tive que passar por situação semelhante.

Então, se você é muito sensível, assista Extremis com cautela, pois isso vai mexer muito com você. Vai fazer você pensar em muitas coisas. Talvez faça você pensar até mesmo em como você leva a sua vida e, se um dia, haverá alguém com você até mesmo nos piores momentos.

Bem, desculpem pela resenha melancólica, mas espero que vocês tenham gostado dela. E se essa é a primeira vez que visita o Mundo das Resenhas, seja bem vindo. Até a próxima.

Related posts

A Sereia – Kiera Cass

A Sereia - Kiera Cass


A Sereia - Kiera Cass

Já faz um tempo desde que li A Seleção e me apaixonei pela America e seu jeito único de ser, e vi nascer entre ela e Maxon um amor tão envolvente que me fez querer entrar nos livros da série. Mas não é sobre esse casal que vim falar hoje, e sim sobre o livro A Sereia, também da mesma autora...

Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore – Iandê Albuquerque

Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore - Iandê Albuquerque


Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore - Iandê Albuquerque

Sabe, crescer nos faz perceber, que o amor nem sempre se trata de insistir. As vezes queremos tanto algo ou alguém, que sequer nos damos o trabalho de refletir se aquilo, de fato, é bom pra a gente. Mantemos relacionamentos ruins, corremos atrás de pessoas que já deixaram claro que nos...

Resenha – Power Rangers: RPM

Resenha - Power Rangers: RPM


Resenha - Power Rangers: RPM

Sim amiguinhos. Hoje vamos falar dos heróis que não sangram, mas soltam faíscas. Os heróis que fazem toda uma coreografia para vestir suas roupas. Os heróis com os efeitos especiais mais toscos da TV. Exatamente, vamos falar de Power Rangers. Mais especificamente, Power Rangers: RPM. Vou colocar...