Crítica – Extremis

critica-do-filme-extremis-da-netflixSabem, a vida é uma coisa linda, maravilhoso. Mas a vida tem a sua contraparte: a morte. Para quem já passou por uma situação de perder algum familiar, sabe que a dor é inimaginável, intensa e horrível. Mas e a dor das pessoas que tem um ente querido que está entre a vida é a morte? Aquelas pessoas que lutam mais que qualquer outra pela vida? Pessoas que vivem ligadas a aparelhos? Essa é a realidade que o documentário “Extremis” tenta mostrar. Como não tem uma sinopse, vou comentar sobre o documentário logo abaixo.

Extremis mostra a vida de um hospital que cuida de pacientes com doenças terminais. Pessoas que ainda tentam viver, apesar de toda a dor e sofrimento que passam. Como é um documentário, então todas as reações e situações são reais. Todo o sofrimento que as pessoas passam é real. Você pode ver a angústia no olhar de cada familiar, que se sente impotente por não fazer nada para controlar aquilo. Temos também o dilema dos médicos, que fazem de tudo para salvar essas pessoas, mas algumas coisas estão fora do seu alcance. Então a única coisa que resta a fazer é mostrar aos familiares as opções disponíveis e esperar pelo fim.

São apenas 25 minutos de filme, basicamente um episódio de TBBT ou Naruto. mas você não consegue sorrir enquanto assiste o filme. Porque não é essa a intenção deles. O diretos do documentário tenta mostrar o drama que acontece todos os dias nos hospitais ao redor do mundo. As vezes um amigo, um primo, um vizinho ou um conhecido está passando por isso. Acreditem, essa é uma das piores coisas do mundo. A sensação de se sentir impotente. De não poder fazer nada para salvar quem você ama. E cada pessoa passa por isso de um jeito. Algumas buscam consolo em Deus, outras nos familiares. Há aquelas que não conseguem superar essa dor, e acabam definhando. O fato é que isso pode acontecer com qualquer um. E não tem como estar preparado para isso. Eu não estava, quando tive que passar por situação semelhante.

Então, se você é muito sensível, assista Extremis com cautela, pois isso vai mexer muito com você. Vai fazer você pensar em muitas coisas. Talvez faça você pensar até mesmo em como você leva a sua vida e, se um dia, haverá alguém com você até mesmo nos piores momentos.

Bem, desculpem pela resenha melancólica, mas espero que vocês tenham gostado dela. E se essa é a primeira vez que visita o Mundo das Resenhas, seja bem vindo. Até a próxima.

Related posts

RESENHA – OS INCRÍVEIS 2 – BRAD BIRD

RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD


RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD

Após 14 anos de espera, a família preferida de heróis retorna às telonas, com uma comédia mostrando dramas e dificuldades dos super-heróis e, ao mesmo tempo, mostrando o valor da família e o companheirismo dos mesmos. A trama de Os Incríveis 2 começa imediatamente após o término do primeiro...

Resenha: Deuses de Dois Mundos – O Livro do Silêncio

Resenha: Deuses de Dois Mundos - O Livro do Silêncio


Resenha: Deuses de Dois Mundos - O Livro do Silêncio

Já me acostumei a ver obras se apoiando em várias religiões e mitologias diferentes, mas nunca tinha visto uma obra que trabalhasse tão bem com as questões das religiões afro-brasileiras quanto O Livro do Silêncio, primeiro da trilogia Deuses de Dois Mundos, escritos por PJ Pereira. Vou deixar a...

Crítica – Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)


Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Às vezes fico me perguntando o motivo de muitas pessoas hoje em dia acharem algo como suicídio ser tão interessante. Algo incabível para minha consciência. A sociedade está cruel, para dizer a verdade, chegam até a criar jogos que botam em riscos os jovens com a falta de endorfina, serotonina...