Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 4
Final 4

  Bem-vindos amigos do Mundo das Resenhas!! Hoje iremos falar sobre o melhor filme de Bang-Bang que você vai ver aqui nas terras Tupiniquins! Isso mesmo, um filme brasileiro de Bang-Bang.   A primeira vez que vi um filme brasileiro de “bang-bang” foi no canal cultura numa tarde de domingo. Eu era um adolescente, e ..

Summary 4.2 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Crítica: O Matador (Netflix)

  Bem-vindos amigos do Mundo das Resenhas!! Hoje iremos falar sobre o melhor filme de Bang-Bang que você vai ver aqui nas terras Tupiniquins! Isso mesmo, um filme brasileiro de Bang-Bang.

  A primeira vez que vi um filme brasileiro de “bang-bang” foi no canal cultura numa tarde de domingo. Eu era um adolescente, e mesmo naquela época ri litros de tão ruim que era aquele filme. Naquele filme só se via 38 para tudo quanto é lado. Sem dizer que era preto e braço. Depois disso nunca mais ouvi falar de um filme de tiroteio, até chegar uma novela que era baseado nisso. O que posso dizer que é que essas cópias eram todas 100% baseadas no que vimos no cinema americano sem nada de novo para adicionar. Isso em minha humilde opinião fere a nossa pátria. Nada contra ser baseado em estilos, mas acredito que a originalidade deve ser sempre presente.

  No filme de hoje, O Matador veio para mostrar que podemos fazer um filme de Bang-Bang original e sem medo de mostrar nosso Brasil como ele é… Mas como podemos achar um lugar onde no passado não houve leis? Simples, o lugar se chama nordeste brasileiro, local de muita riqueza e sem lei, percebam que estou me referindo numa época remota. Para ser exato no início dos anos 20 no Brasil, já que foi um momento onde por conta das revoltas internas o governo não conseguia fazer valer a lei e também um momento em que ainda existia o coronelismo em muitas cidades do nosso sertão velho.

  Bom, vamos então comentar sobre O matador. Nessa incrível obra acompanhamos a vida de Cabeleira, o mais terrível pistoleiro de todo o sertão. O filme começa bem simples. Nos mostrando o estilo de filme que iremos enfrentar. Com cenários de tirar o chapéu vamos vendo um sertão abandonado por tudo, com características de detalhes que impressiona até um brasileiro. Somos logo jogados para uma história que nos deixa revoltado por pelo abandono que o pobre menino cabeleira sofreu. Logo no começo podemos imaginar o motivo do Cabeleira fazer o que faz. Na primeira vez que vemos o personagem principal entrar num bar e já ir metendo o tiro em todos que cruzaram seu caminho já percebemos que esse não é mais um filme nacional, mas sim o filme. A fotografia do filme realmente superou e soube mesclar bem em todas as cenas. Se você gosta de tiroteio você deve ver esse filme, irá te dar o que procura. Mas como o filme é brasileiro há cenas impróprias, mas não tão explícita, mas não deixa de ser impróprio.

  Se você gosta de filme de ação irá gostar desse filme, ira curtir cada momento e irá entrar na história. Como o filme foi lançado na Netflix, é claro que tem outros dois idiomas acompanhando, então você poderá colocar no áudio Inglês e assistir as adaptações na dublagem, já quem muita coisa é regional. Se colocarmos o filme em inglês e depois mostrarmos para um desavisado ele nem vai reparar que o filme é brasileiro. Outra coisa que achei legal é o personagem não falar o nome, mas apenas é mostrado um livreto que consta o nome na capa “cabeleira”.

  Então corram lá para ver o filme!!! e não esqueçam de assinar no nosso site, basta escrever o e-mail de vocês, assim não perderão nossas resenhas e demais informações. Não esqueçam de entrar nas outras redes sociais que possuímos!

 

Sinopse do filme:

Cabeleira, um temido assassino de Pernambuco, foi criado pelo cangaceiro Sete Orelhas, que o encontrou abandonado quando bebê. Agora adulto, ele vai à cidade procurar o desaparecido Sete Orelhas. Cabeleira encontra uma cidade sem lei governada pelo implacável Monsieur Blanchard, um francês que domina o mercado de pedras preciosas.

Related posts

RESENHA – OS INCRÍVEIS 2 – BRAD BIRD

RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD


RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD

Após 14 anos de espera, a família preferida de heróis retorna às telonas, com uma comédia mostrando dramas e dificuldades dos super-heróis e, ao mesmo tempo, mostrando o valor da família e o companheirismo dos mesmos. A trama de Os Incríveis 2 começa imediatamente após o término do primeiro...

Crítica – Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)


Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Às vezes fico me perguntando o motivo de muitas pessoas hoje em dia acharem algo como suicídio ser tão interessante. Algo incabível para minha consciência. A sociedade está cruel, para dizer a verdade, chegam até a criar jogos que botam em riscos os jovens com a falta de endorfina, serotonina...

Resenha – Power Rangers: RPM

Resenha - Power Rangers: RPM


Resenha - Power Rangers: RPM

Sim amiguinhos. Hoje vamos falar dos heróis que não sangram, mas soltam faíscas. Os heróis que fazem toda uma coreografia para vestir suas roupas. Os heróis com os efeitos especiais mais toscos da TV. Exatamente, vamos falar de Power Rangers. Mais especificamente, Power Rangers: RPM. Vou colocar...