Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 4
Final 4

Antes de começar a resenha, tenho que explicar sobre os 3 títulos que temos nessa série. O Título original da série é How To Get Away With Muder; já no canal sony e netflix, a série foi traduzida para Como Defender um Assassino; Já na rede globo temos o título traduzido para Lições de um Crime

Summary 4.4 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

How To Get Away With Muder: Pontos altos e baixos de uma série espetacular

Resenha da Segunda Temporada de How To Get Away With Muder

Confira aqui a resenha da Primeira Temporada da Série Lições de um Crime.

Antes de começar a resenha, tenho que explicar sobre os 3 títulos que temos nessa série. O Título original da série é How To Get Away With Muder; já no canal sony e netflix, a série foi traduzida para Como Defender um Assassino; Já na rede globo temos o título traduzido para Lições de um Crime.

Série Lições de um Crime Segunda TemporadaEstá ficando cada vez mais difícil separar o bom do ruim quando se trata de How To Get Away With Murder. Quando se trata de pequenos, realmente, os pequenos detalhes, Lições de um Crime pode ser incrivelmente inteligente e perspicaz, permitindo que seus personagens falem sobre raça, sexualidade e gênero de uma forma que torne a conversa pessoal. A maioria dos dramas jurídicos apenas aborda questões de identidade em traços amplos, tornando-os mais parecidos com tramas do que apenas reflexos dos personagens e de suas experiências.

How To Get Away With Muder não trata o racismo como um como forma central do enredo. A série mostra a realidade vivida por seus personagens, permite que o racismo apareça em pequenos detalhes na vida dos personagens e de uma maneira que reflita a vida real. Um flashback, no segundo episódio da Segunda Temporada “Ela Está Morrendo” mostra um homem branco mais velho dizendo a Annalise Keating que ele só a contratou porque achava que ter uma mulher de cor representando seu filho seria a melhor maneira de convencer o júri. O momento não tem realmente um grande impacto sobre o enredo real do episódio, mas é muito normal a representação da carga imposta aos afrodescendentes para serem representantes de toda a sua raça. Na mente do cliente, se Annalize falhar, isso significa que todas as mulheres negras que são advogados falham. A série nunca foge das duras verdades quando se trata de sexismo, racismo e heterossexualismo. “Lições de Um Crime” tantas vezes mostra e diz coisas que nenhuma outra série na rede de televisão mostra ou diz de forma tão sútil sem banalizar. Mas quando se trata da narrativa real da série, da estrutura de suas plotagens “serializadas”, há muitos buracos e uma falta de foco consistente.

 

Como defender assassinato” é ótimo em mostrar partes desonestas e injustas do sistema judicial e da sociedade em geral. Mas ele se esforça para conspirar, criando bagunças de histórias que se tornam grandes demais para serem consertadas. Mesmo que muita coisa aconteça em todos os episódios, esta temporada vem perdendo força. As revelações vieram mais fracas, e as apostas quase não existem.

O ritmo veloz da série e a tendência de colocar um monte de histórias em cada episódio, muitas vezes funciona contra ao invés de ser positivo, porque torna mais difícil para a série concretizar os momentos mais emocionais. Os personagens mal obtêm tempo de respirar, e muito menos processar, as coisas terríveis que acontecem com eles. Há uma auto-consciência sobre isso. Os personagens tendem a fazer piadas discretas sobre quão insanas são suas vidas e como não têm tempo para voltar atrás e se sentir como pessoas reais. Mas muitas vezes, os personagens apenas falam sobre como estão sobrecarregados em vez da série nos mostrar esses sentimentos de uma forma, tanto implícita quanto explicita. No episódio 14 “Aí Está o Meu Bebê” é um destaque da temporada por causa de como é emocionalmente impulsionado. As reviravoltas aqui são aquelas que têm participações muito reais e discerníveis para os personagens envolvidos. É um episódio comovente, um que leva os personagens a extremos e deixa muito drama e conflito chegarem ao ápice.

O aumento de momentos limpos entre Annalise com Wes têm sido extremamente inconsistente ao longo da temporada. Em alguns episódios, parece urgente. Em outros, parece um mistério desnecessariamente prolongado. Mas a recompensa aqui é realmente fantástica e explica muito do motivo pelo qual Annalise tem relutado por tanto tempo.
Wes levantou uma questão que eu tenho pensado durante toda a temporada: Se Annalise não matou Rose, então por que ela estava sendo tão relutante em dizer a verdade? Tinha que haver mais, senão simplesmente não fazia sentido fazer o mistério durar tanto tempo. Mas a revelação de que Wallace Mahoney estuprou Rose repetidamente e é o pai biológico de Wes é a peça devastadora do quebra-cabeça. Annalise protegeu Wes de muitas maneiras, mas essa a única coisa que ela estava protegendo era ele. Essa é uma parte da história que tem implicações emocionais imediatas e profundas para Wes e Annalise.
Essas questões atordoam muito mais do que uma visita surpresa de Philip. Por falar em Philip, ele não tem sido um mau “agouro” particularmente nesta temporada, porque ele falou muito mais do que fez “coisas ruins”. Mas ele serve ao seu propósito. Ele é um dispositivo que ´pode ser acionado em qualquer momento, muito melhor do que qualquer coisa, e isso é especialmente claro em “Aí Está o Meu Bebê”.

How To Get Away With Murder não fica muito envolvido no drama inicial de seu ataque; esse fator de choque foi usado no episódio 13 “Algo Ruim Aconteceu”. Em vez disso, o ataque afeta gradualmente Annalise ao longo do episódio. Seu trauma da experiência a leva a beber novamente, o que só a leva mais para trás naqueles flashbacks de 10 anos antes, o que eventualmente a leva a contar a verdade a Wes. Às vezes, essa série acaba sendo um pouco aleatória quando se trata de certas ações ou desenvolvimentos que levam a consequências coerentes. Mas “Aí Está o Meu Bebê” é perfeitamente claro e linear sobre a sua cadeia de eventos, mesmo que continue a saltar ao longo do tempo.
E os flashbacks também foram excepcionais. Eu não me importo com o quão repetitivo eu sou quando se trata de atuação de Viola Davis, mas ela continua a dar as melhores performances na televisão. Ela mergulha profundamente na dor que Annalise sente por perder seu bebê. Mesmo que as cenas sejam incrivelmente difíceis de assistir, a presença dela nas cenas torna impossível desviar o olhar. O acidente de carro não é usado para nos chocar; é usado para nos fazer sentir a dor do personagem.
A Série “Lições de um Crime” mesmo com seus altos e baixos, supera muito outras “séries policiais”. É difícil imaginar um final de temporada que possa superar isso. Com certeza vale a pena conferir todos os episódios da segunda temporada.

Informações dispersas:

⦁ “Vodka ajuda.” – conselhos de vida de Annalise Keating

⦁ Uma das falas de Bonnie do episódio continua se repetindo na minha cabeça: “Pare de se desculpar. Somos todos pessoas más. Essa é a única coisa que temos em comum.” É como se livrar do assassinato em poucas palavras.

⦁ How To Get Away With Murder já foi renovado para uma sexta temporada, então até setembro, pessoal!

Related posts

Pilotos de Dragão – Original Netflix

Pilotos de Dragão - Original Netflix


Pilotos de Dragão - Original Netflix

Sabe quando você está navegando pela Netflix e vê um título novo no qual te remete ao filme Como Treinar Seu Dragão? Então, foi mais ou menos assim que pensei quando vi o novo lançamento. Pilotos de Dragão é um anime que te engana e o faz querer ver cada vez mais e mais, Você meio que fica...

CRÍTICA – O BOSQUE – DELINDA JACOBS E JULIUS BERG

CRÍTICA - O BOSQUE - DELINDA JACOBS E JULIUS BERG


CRÍTICA - O BOSQUE - DELINDA JACOBS E JULIUS BERG

Séries envolvendo adolescentes e assassinatos tem feito muito sucesso nos últimos anos e a Netflix aposta mais uma vez neste tipo de narrativa cheia de mistério e questões sociais. Dessa forma, “The Forest”, série francesa de drama policial, criada por Delinda Jacobs e dirigida por Julius Berg...

Resenha da série Umbrella Academy (Netflix)

Resenha da série Umbrella Academy (Netflix)


Resenha da série Umbrella Academy (Netflix)

Muito bem Amigos! Hoje finalmente iremos falar sobre a academia Umbrella. O porquê desse nome não faço ideia. Quer dizer, tem uma espécie de explicação no final da série, mas não fez sentido para mim, achei meio jogado para fazer a gente parar de matutar sobre o motivo desse nome. Enfim...