Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 3
Personagens 3
Final 3

******************************NÃO contém spoiler****************************** Obra citada na resenha: (Confira a resenha de “Memórias do Subsolo” clicando AQUI) *** Se em “Memórias do Subsolo” de Fiódor Dostoiévski acompanhamos  a angústia de um personagem são que se vê no meio de uma sociedade alienada; em “Número Zero” de Umberto Eco acompanhamos a narrativa através do ponto de vista ..

Summary 3.4 Ótimo
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Número Zero: “A mediocridade interessante de Umberto Eco “

******************************NÃO contém spoiler******************************

Obra citada na resenha:

(Confira a resenha de “Memórias do Subsolo” clicando AQUI)

***

Se em “Memórias do Subsolo” de Fiódor Dostoiévski acompanhamos  a angústia de um personagem são que se vê no meio de uma sociedade alienada; em “Número Zero” de Umberto Eco acompanhamos a narrativa através do ponto de vista oposto, o de quem aliena.

Com uma narrativa ácida, repleta de ironias, Eco desenvolve uma trama protagonizada por um jornalista que se vê perseguido por alguém. O personagem central criado pelo autor, trabalha para um jornal que tem um único objetivo; ganhar notoriedade distorcendo informações e alimentando a alienação social.

As críticas pesadas ao sistema midiático são inseridas e entregues a nós leitores de maneira bem clara, sem papas na língua. O autor parece querer gritar para o mundo que estamos sendo vítimas de um sistema que nos amortece e nos escraviza. O posicionamento de Umberto Eco ecoa pelas páginas e chega inclusive a incomodar de maneira brutal. Em um mar de constante informações e de constantes manipulações, como identificar o que é real e o que é manipulação?

“Não são as notícias que fazem o jornal, e sim o jornal que faz as notícias. ”

“A questão é que os jornais não são feitos para divulgar, mas para encobrir as notícias. Ocorre o fato X, você não pode deixar de falar dele, mas cria problemas para gente demais; então no mesmo número você põe uma das manchetes de arrepiar o cabelo; mãe degola os quatro filhos, a nossa poupança talvez vire pó, descoberta uma carta de insultos a Garibaldi e Nino Bixio e assim por diante… A sua notícia se afoga no mar da informação. ”

A escrita é ágil e parte de posicionamentos narrativos sócio-políticos são bons e neste quesito acredito que o autor alcança seu objetivo. “Número Zero” tem a força de nos fazer pensar sobre o grande cerne da obra. Entretanto, O desenvolvimento dos personagens é precário, pior impossível. Nenhum aspecto construtivo/criativo em relação a eles é aprofundado. São personagens rasos, unilaterais, cujo desenvolvimentos não alcançam o ápice nem quando momentos tensos passam a dominar a trama.

Outro aspecto mal trabalhado é a parte policial. A questão “quem está perseguindo o personagem central?” não traz tanto suspense assim e sua resolução á morna, quase fria.

Tem bons diálogos e boas críticas, como já mencionado. Mas “Número Zero” deixa muito a desejar em muitos aspectos, e assim como um castelo de cartas, a trama não se sustenta por muito tempo. A oscilação narrativa do autor incomoda ao mesmo tempo que agrada pelas reflexões. Um livro que pode servir sim como o contrapeso da obra-prima de Dostoievski citada no primeiro parágrafo. Mas perto do elogiado romance russo, a obra de Umberto Eco é medíocre não em sua concepção, mas em sua execução. Um livro ok (talvez um pouco mais que mediano), mas que infelizmente não passa disso.

Related posts

Shazam!: Breve história e HQ que inspirará a adaptação cinematográfica.

Shazam!: Breve história e HQ que inspirará a adaptação cinematográfica.


Shazam!: Breve história e HQ que inspirará a adaptação cinematográfica.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Em 5 de Abril deste ano estreará “Shazam!”, o mais novo filme do universo da DC Comics nos cinemas distribuído pela Warner Bros. Pictures.  Com direção de David F. Sandberg e com Asher Angel e Zachary Levy no papel...

O Navio Arcano: O que dizer da aclamada fantasia de Robin Hobb?

O Navio Arcano: O que dizer da aclamada fantasia de Robin Hobb?


O Navio Arcano: O que dizer da aclamada fantasia de Robin Hobb?

******************************NÃO contém spoiler****************************** (CONFIRA A RESENHA DA TRILOGIA "A SAGA DO ASSASSINO" CLICANDO AQUI) *** Robin Hobb, pseudônimo de Margaret Astrid Lindholm Ogden é uma das escritoras mais conceituadas da atualidade quando fantasia é o assunto...

Ilíada em quadrinhos: Superou minhas expectativas!!

Ilíada em quadrinhos: Superou minhas expectativas!!


Ilíada em quadrinhos: Superou minhas expectativas!!

******************************NÃO contém spoiler****************************** (CONFIRA A RESENHA DE ILÍADA CLICANDO AQUI) (CONFIRA A RESENHA DE "O ANEL DE NIBELUNGO CLICANDO AQUI) Editora: Marvel (9 de Maio de 2017) Roteiro: Roy Thomas Ilustrador: Miguel Sepulveda Colorização...