Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 3
Personagens 5
Final 5

******************************NÃO contém spoiler****************************** Sangue, vingança, tiroteio e uma ambientação noir são os principais elementos de Polar, a série de HQs roteirizada e desenhada por Victor Santos. A mesma traz uma narrativa frenética, com traços quadrados, mais semelhantes com esboços do que com uma arte finalizada e é repleta de cenas dignas de uma boa história ..

Summary 4.4 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Polar: “As lendas nunca morrem!”

******************************NÃO contém spoiler******************************

Sangue, vingança, tiroteio e uma ambientação noir são os principais elementos de Polar, a série de HQs roteirizada e desenhada por Victor Santos. A mesma traz uma narrativa frenética, com traços quadrados, mais semelhantes com esboços do que com uma arte finalizada e é repleta de cenas dignas de uma boa história de ação, que dificilmente não irá agradar aos fãs do gênero.

O que podemos esperar quando um assassino de aluguel, o mais brutal de todos, passa a ser caçado pela empresa a qual trabalhava? Qual o motivo desta insana perseguição?

Black Kaiser, o protagonista, é o tipo de cara que não desejamos ter como inimigo. Sanguinário, estrategista e um alvo difícil de ser alcançado. Victor Santos cria um personagem que parece ser a mistura de vários outros já bastante conhecidos do público. O fato de ser praticamente inalcançável, me lembrou e muito, personagens como “O Corvo”, protagonista do clássico de mesmo nome, escrito por James O’barr. Além de personagens como John Wick, Bryan Mills do espetacular “Busca Implacável” e Robert Mccall do fantástico “O Protetor”, filme protagonizado por Denzel Washinton.

A narrativa conduzida pela sede de vingança, traz dúvidas ao leitor que passa a maior parte do tempo sem respostas. Na verdade, muitas nem sequer são entregues. “Polar: Come From The Cold”, mostra a perseguição do personagem em busca de respostas. Mostra como pode ser perigoso quando a presa vira o predador. Alguns traços e sequencias de ação são confusos. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, o que me causou um certo incômodo. O passado do personagem é mostrado de maneira muito rasa, o que também me incomodou. Mas no geral, a HQ vale muito a pena!

As sequencias são ainda melhores, dando espaço para personagens femininas fortes, determinadas e tão sanguinárias quanto o personagem principal. Em “Polar: Eye for an Eye”, mostra o que uma mulher é capaz de fazer quando o que mais deseja é vingança. Christy White, a personagem da vez, é fantasticamente bem construída. Protagoniza cenas de ação de tirar o fôlego e é certamente a personagem mais icônica da série de HQs, até o presente momento. O terceiro volume, “Polar: No Mercy for Sister Maria”, é tão bom quanto. Junta os protagonistas já conhecidos em uma jornada louca, cheia de tiros para todo lado, onde somente os mais fortes sobreviverão. Ou não.

A colorização é praticamente nula. Tudo preto no branco, com alguns contrastes de vermelho. Algo incrivelmente semelhante com Sin City, o filme noir dirigido por Robert Rodriguez, Frank Miller e Quentin Tarantino e lançado em 2005. Polar possui poucos diálogos e muita ação. Se você piscar, perde algo. É uma série de HQs que não deixa espaço para discussão. Terminamos entendendo que…

“As lendas de fato nunca Morrem!”
___________________________

Sobre o autor (resumo):

Victor Santos nasceu em Valência em 1977. Já ilustrou e roteirizou diversos quadrinhos tanto na França quanto na Espanha. Nos Estados Unidos, ilustrou Demon Cleaner e Zombee escritas por Miles Gunter e Filthy Rich de Brian Azzarello, um dos primeiros títulos da linha crime da editora Vertigo da DC Comics. Ganhou 6 prêmios no Barcelona International Comic Converntion e 3 no Madrid Comics Convention.

Related posts

Nova York – A Vida na Grande Cidade: “A personificação do poder da nona arte.”

Nova York - A Vida na Grande Cidade: "A personificação do poder da nona arte."


Nova York - A Vida na Grande Cidade: "A personificação do poder da nona arte."

******************************NÃO contém spoiler**************************** Quando o assunto é quadrinhos, Will Eisner é encarado como leitura obrigatória. Ele não é somente considerado o pai das graphics novels, como inspirou a criação da maior premiação de quadrinhos, que inclusive leva seu...

Em Águas Sombrias: Não indico!

Em Águas Sombrias: Não indico!


Em Águas Sombrias: Não indico!

******************************NÃO contém spoiler****************************** Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a...

Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?

Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?


Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?

******************************NÃO contém spoiler****************************** O que dizer de um livro sobre viagem no tempo protagonizado por uma personagem negra e que se passa em uma triste época de nossa história? Octavia E. Butler me surpreendeu com uma narrativa incomoda, mas que é...