Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 4
Personagens 5
Final 4

Sim amiguinhos, hoje vou falar sobre um livro que une artes marciais, monges e uma ou duas referências a Dragon Ball. Vou falar hoje do livro “A Canção dos Shenlongs” de Diogo Andrade. Vou colocar a sinopse logo abaixo e depois começo a comentar sobre o livro. Os tempos mudaram. A ascensão do Império de ..

Summary 4.6 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – A Canção dos Shenlongs – Diogo Andrade


Resenha A canção dos shenlongsSim amiguinhos, hoje vou falar sobre um livro que une artes marciais, monges e uma ou duas referências a Dragon Ball. Vou falar hoje do livro “A Canção dos Shenlongs” de Diogo Andrade. Vou colocar a sinopse logo abaixo e depois começo a comentar sobre o livro.

Os tempos mudaram. A ascensão do Império de Housai obrigou os monges guerreiros shenlongs a se isolarem cada vez mais. Com o passar dos anos, os Quatro Templos sagrados se tornaram seu último refúgio. Os Antigos se foram. Seus descendentes desapareceram. Aqueles que resistem à nova ordem estão enfraquecidos.

Por mais de mil anos, o Templo da Montanha, Shanjin, se manteve firme em Linshen. E para Mu, Shanjin é sua casa. Chegou ao templo ainda criança junto de seu irmão, Ruk. E, quando Ruk é expulso da ordem monástica, Mu vive o conflito entre a dor da perda e se manter como um shenlong, fiel aos ensinamentos e o caminho de retidão.

Os problemas se agravam quando um espadachim misterioso traz a notícia da grande ameaça que pode abalar os Quatro Templos. O exílio não durará. Agora, os shenlongs de Shanjin devem reforçar suas defesas e se preparar para o combate. Pois, desta vez, nem a Barreira será suficiente para protegê-los.

Em a Canção dos Shenlongs, Diogo Andrade introduz um universo ficcional elaborado com suas próprias regras, leis, deuses, religiões e relações de poder, que transportam o leitor para uma realidade de grande imaginação e totalmente crível. Bem, eu nunca tinha lido nada parecido. Já li histórias sobre monges, mas nunca havia lido nada sobre monges que praticavam artes marciais. Eu acho até que é um desafio muito grande você descrever cada golpe de um jeito que o leitor consiga visualizar esse golpe na sua mente. E o autor conseguiu fazer isso com muita maestria. É realmente fácil visualizar o que cada monge shenlong faz.

Passando um pouco pela trama em si, é algo simples, nada tão mirabolante. Mas só pelo fato da trama ter sido extremamente bem desenvolvida, a história fica com aquele algo a mais que não te deixa largar o livro até terminá-lo e ficar chorando pelos cantos, querendo mais. Outra coisa que traz um encanto a mais para a história são as ilustrações  O livro contém algumas ilustrações que ajudam a aumentar ainda mais o nosso imaginário.

Minha única ressalva ao livro é que ele é curto, assim passando a impressão de que ele é apenas uma “porta de entrada” para algo muito maior, seguindo o cliffhanger que é deixado ao final do livro. Gostaria de me aprofundar mais nas histórias do monastério e dos monges em si. Além de seus rituais e treinamentos. Mas ainda assim, o livro nos entrega uma história bem polida.

Considerações finais

Recomendo A Canção dos Shenlongs para todos os amantes de uma boa história ambientada em um monastério, histórias de lutas e uma boa sabedoria puxada para o oriente. Aproveito para agradecer ao autor Diogo Andrade por ter cedido seu livro para essa resenha, além de ter enviado marcadores de páginas e duas das ilustrações do livro. 

Se você se interessou pelo livro, dê uma passadinha na Amazon clicando aqui e adquira agora mesmo seu livro. Siga a página do livro no Facebook.

Essa foi a resenha de hoje. Não se esqueçam de inscrever-se no nosso site, para não perder nenhuma resenha, sigam nossas redes sociais e compartilhem nossas resenhas com seus amigos. Até a próxima!

Related posts

Resenha – A Intuitiva – Hannah Howell

Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell


Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell

“Inglaterra, século XVIII. Assim como a maioria de seus familiares, Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre sua...

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor


Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

A ORIGEM DO SENTIMENTO QUE ERGUEU UM NOVO REINO Quando o primeiro volume das Crônicas de Amor & Ódio chegou ao Brasil, os leitores souberam na hora que era amor à primeira vista. A jornada de Lia — repleta de aventura, fantasia, poder e romance — fez com que os darklovers se entregassem de...

Resenha – Kimi no Na wa (Your Name)

Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)


Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)

Sim, amiguinhos. Hoje vamos falar sobre uma animação vinda das longínquas terras do Japão, sim, aquele Japão cheio de coisas bizarras e animes que tanto amamos, ou odiamos. Vamos falar sobre Kimi no Na wa, ou como ficou conhecido aqui no ocidente, Your Name. Bem, vou colocar a sinopse logo...