Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 4
Personagens 5
Final 5

Sim amiguinhos, hoje vamos falar sobre um livro curto, mas que tem uma história vasta, com guerras, magias, e muito mais. Vamos falar do livro Angus – Origens, o prólogo para a trilogia de Angus Maclachlam, que será lançado em Março desse ano, pela Editora Novo Conceito, sob o selo Novas Páginas. Vou colocar a ..

Summary 4.8 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha: Angus – Origens

Angus CAPA.inddSim amiguinhos, hoje vamos falar sobre um livro curto, mas que tem uma história vasta, com guerras, magias, e muito mais. Vamos falar do livro Angus – Origens, o prólogo para a trilogia de Angus Maclachlam, que será lançado em Março desse ano, pela Editora Novo Conceito, sob o selo Novas Páginas. Vou colocar a sinopse aqui e logo mais começo a falar dessa história incrível.

O livro conta a história da origem do clã de Angus MacLachlam, onde acontece uma terrível batalha entre Bretanha e Irlanda, com um conflito entre duas religiões a Pagã, do Deus Cernunnos da Irlanda e o Cristianismo, da Pictávia e da Escócia. Neste obscuro cenário, uma espada sagrada é entregue nas mãos de um grande guerreiro, ele e seus ancestrais enfrentarão a mais devastadora invasão que tentará destruir a Cristandade na Bretanha.

Sabe quando você lê aquele livro que tem cenas incríveis, que te fazem virar as páginas em velocidade incrível para descobrir o que acontece a seguir na história? Então, Angus – Origens é um desses livros. Com um ritmo alucinante, você é jogado no meio de uma invasão irlandesa, contra os reinos pictos e o reino escocês. É incrível como o autor utiliza todo o conceito do paganismo e cristianismo daquela época, no ano da graça de Nosso Senhor de 547 d. C. (sim, senti muita falta disso no livro).

Focando um pouco na mitologia celta, vemos um culto ao deus Cernunnos. É um culto bem extremista, com sacrifícios sendo oferecidos ao deus, para garantir vitórias em batalhas. O livro começa com uma menção ao maior dos sacrifícios feitos para o deus. E vemos como seus seguidores acreditavam piamente nisso. No outro lado, porém, vemos o povo cristão, lutando para defender suas famílias, seu lar e seu reino. Todos fiéis ao “Deus dos Cristãos”, eles eram vistos como escória pelos irlandeses.

Falar sobre os personagens seria um pouco precipitado, pois vemos pouco desenvolvimento deles, apenas o seu desenvolvimento em batalha, comandando exércitos ou então lutando ao lado de soldados. Devo admitir que a cena que mais me marcou foi quando o rei Cruithne saiu em batalha ao lado de seus homens, naquele momento abolindo todas as diferenças entre rei, cavaleiro, soldado e povo. Todos era a mesma coisa: pessoas defendendo seu lar.

E as cenas de batalha, que compõem quase toda a história, são lindas. Cada momento segue-se a outro com maestria incrível. Ainda mais quando a cavalaria chega. Quando o chão começa a tremer e aqueles soldados chegam, aí o bicho pega.

O que eu tenho a dizer desse prólogo é que, se o livro seguir a mesma linha de escrita e momentos marcantes, com certeza será um excelente épico de fantasia.

Considerações finais

Como é um ebook pequeno, com apenas 66 páginas, e está de graça na Amazon (isso mesmo. DE GRAÇA! Clique aqui e confira), vale muito a pena ler Angus – Origens. E se você gosta de boas histórias de fantasia, com guerras onde o que decide a vitória é a valentia e a coragem no coração dos homens, esse é o livro perfeito para você. Não perca tempo e corra garantir sua cópia de Angus – Origem. E junte-se a mim na tristeza por não ter pego uma cópia impressa que foi distribuída na Comic Com Experience de 2016, em São Paulo.

Essa foi a resenha de hoje. Se é a primeira vez que você acessa nosso humilde blog, seja muito bem vindo. Não se esqueça de se inscrever no nosso site, comentar o que você achou da resenha e da obra em si, compartilhe com seus amigos e inimigos e siga nossas redes sociais. Até a próxima.

Related posts

Resenha: Não Há Segunda Chance – Harlan Coben

Resenha: Não Há Segunda Chance - Harlan Coben


Resenha: Não Há Segunda Chance - Harlan Coben

"Não se tratava de nenhum herói que ele ia chamar. Muito pelo contrário, mas, afinal, tudo o que importava era sobreviver. Palavras bonitas e justificativas funcionavam em tempos de paz. Em tempo de guerra, em questões de vida ou morte, a coisa era mais simples: nós ou eles." Que "Harlan Coben"...

Crítica: Ex Machina – Instinto Artificial

Crítica: Ex Machina - Instinto Artificial


Crítica: Ex Machina - Instinto Artificial

Posso dizer que os 108 minutos que gastei assistindo Ex Machina: Instinto Artificial foram muito bem gastos. O filme é ótimo, tem efeitos visuais incríveis, um enredo que realmente prende a sua atenção e te faz pensar em como seria se não fosse uma ficção científica e, principalmente, o quão...

Resenha: Mais do Que Isso –  Patrick Ness

Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness


Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness

Mais do que isso virou um dos meus livros favoritos Depois do sucesso que foi Sete Minutos depois da Meia-noite, que ganhou até um filme, que atualmente está disponível na netflix, foi lançado agora no Brasil o livro Mais do Que Isso, Ambos escritos por Patrick Ness e lançados pela Editora Novo...