Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

Senhoras e senhores, acomodem-se e preparem para conhecer um mundo totalmente novo. Um mundo onde a realidade e a fantasia possuem uma linha separatória muito tênue. Estou falando de Caraval, livro escrito por Stephanie Garber e lançado aqui no Brasa pela nossa parceira Novo Conceito. Antes de qualquer coisa, preciso deixar claro que, apesar de ..

Summary 4.2 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha: Caraval – Stephanie Garber

Senhoras e senhores, acomodem-se e preparem para conhecer um mundo totalmente novo. Um mundo onde a realidade e a fantasia possuem uma linha separatória muito tênue. Estou falando de Caraval, livro escrito por Stephanie Garber e lançado aqui no Brasa pela nossa parceira Novo Conceito.

Antes de qualquer coisa, preciso deixar claro que, apesar de todas as maravilhas que vocês possam encontrar em Caraval, lembre-se: Tudo isso é apenas um jogo. As coisas podem não ser como vocês imaginam.

Bem, vou deixar a sinopse aqui abaixo, e logo começo a falar sobre o livro.

Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.

O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Autor(a): Stephanie Garber
Gênero: Ficção
Nro Páginas: 352
ISBN: 9788581638560
Editora: Novo Conceito

Sabem aquela coisinha chata chamada “preconceito literário”? Então, eu devo admitir que tive isso ao ler a sinopse de Caraval. Por um momento, pensei que seriam um bando de pessoas se matando para sobreviver, e quem vivesse até o final venceria. Fico feliz em dizer que queimei minha língua, e muito. Caraval não é uma história assim. É algo muito maior, como a própria apresentação feita pelos artistas do Caraval já nos diz:

“Bem vindos, bem vindos ao Caraval! O maior espetáculo na terra ou no mar. Aqui vocês conhecerão mais maravilhas do que a maioria das pessoas vê em toda uma vida. Poderão beber magia numa taça e comprar sonhos engarrafados. Mas, antes que entrem no nosso mundo, devem recordar que tudo é um jogo. O que acontece atrás desses portões pode assustar ou encantar, mas não deixem que nada os engane. Tentaremos convencer vocês de que é real, porém tudo é teatro. Um mundo feito de faz de conta. Então, apesar de querermos vê-los arrebatados, cuidado; não se deixem levar longe demais. Os sonhos que se realizam podem ser belos, mas também podem se tornar pesadelos quando as pessoas não acordam.”

Creio eu que essa apresentação, a qual todos que chegam ao Caraval têm que escutar duas vezes, descreve muito bem o que é o Caraval. Antes de tudo, é um jogo. Um jogo maravilhoso, incrível, com coisas que vão desafiar seu conceito de sanidade, mas ainda assim, um jogo. E todo o jogo tem vencedores e perdedores. Em Caraval, não é diferente. Não posso lhes revelar qual é o prêmio desta edição, nem o que os jogadores precisam fazer para ganhar, mas posso lhes dizer que não será uma tarefa fácil para ninguém.

Falando um pouco sobre os personagens, bem, alguns são uma verdadeira incógnita, já que nem todos podem ser quem dizem ser. Mas, a protagonista da história, Scarlett, ela é bem desenvolvida ao decorrer do livro. Tenho que admitir que, no começo da história, eu tinha um pouco de receio em relação a ela, mas que foi rareando ao decorrer da trama, ainda mais com os desafios que ela passa para tentar encontrar sua irmã.

Uma coisa que eu gostei bastante, e é algo que é um pouco raro de se ver, foi a autora usar vários plot twists na história, e, em determinados momentos, quebrar alguns plots. Isso dá um senso de movimento e descoberta para a história, coisa que, nesse contexto, se encaixa muito bem.

A narração é em terceira pessoa, mas você descobre as coisas junto com Scarlett, já que a narração é focada nela. Claro que, se você prestar atenção, pode descobrir certas coisas antes da protagonista. E eu ainda acho que certo personagem não é mesmo quem disse ser.

Caraval é uma história de fantasias, mistérios e aventuras. Uma boa história para se apreciar. Recomendo muito que vocês a leiam com calma, sem pressa. Aproveitem cada nuance da história, cada fato que chega até o leitor, e cada momento mágico, afinal essa também é uma história sobre magia, embora não seja exatamente a magia que vocês estejam pensando.

Essa foi a resenha de hoje. Gostaria de agradecer a Editora Novo Conceito por ter nos cedido o livro. E, se essa é a primeira vez que você acessa o nosso blog, seja muito bem vindo. Não se esqueça de curtir nossas redes sociais e assinar o nosso site, assim você não perderá nenhuma resenha. Até a próxima.

Related posts

Resenha: A Menina Mais Fria De Coldtown

Resenha: A Menina Mais Fria De Coldtown


Resenha: A Menina Mais Fria De Coldtown

Para quem gosta de um bom romance com muita aventura, perigo e vampiros, A Menina Mais Fria De Coldtown de Holly Black é uma ótima escolha. Com capítulos intercalados entre os acontecimentos atuais e flashbacks que dão sentido a história, o livro narra em terceira pessoa a história de Tana, uma...

Resenha: O Purgatório Mental – Henrique Medeiros

Resenha: O Purgatório Mental - Henrique Medeiros


Resenha: O Purgatório Mental - Henrique Medeiros

"Em minha última manhã eu percebi que sempre fui o nada que temia me tornar." (Thy Light)  "O Purgatório Mental", trata-se de uma obra nacional de romance/fantasia, que chegou ao mercado literário nesse ano de 2017. O autor, Henrique Medeiros, escreveu a história quando tinha apenas 17...

Resenha: Sono – Haruki Murakami

Resenha: Sono - Haruki Murakami


Resenha: Sono - Haruki Murakami

Um livro muito pequeno, considerando suas poucas 120 páginas, mas com certeza de uma leitura intrigante e definitivamente indispensável. Sono do escritor japonês Haruki Murakami traz o relato de uma mulher aparentemente comum, dona de casa, mãe e mulher, mas com um pequeno detalhe de diferença...