Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

No segundo livro da autora Becca Fitzpatrick, Crescendo, encontramos uma Nora Grey mudada. Agora mais madura e, com seu incrível e sexy anjo da guarda, que não possui nada de angelical. Nora está caminhando e tentando enfrentar seus dramas pessoais, como o assassinato do pai e o fato de estar fazendo dupla com sua inimiga, ..

Summary 5.0 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – Crescendo- Becca Fitzpatrick

“A vida de Nora Grey ainda está longe de ser perfeita. Sofrer uma tentativa de assassinato não foi a melhor das experiências, mas, pelo menos, Nora ganhou um anjo da guarda: Patch, que de angelical não tem absolutamente nada. Ele é lindo, irresistível, misterioso… e está com ela. O problema é que ele tem sido cada vez mais evasivo e, o pior: parece muito interessado na grande inimiga de Nora, Marcie Millar.

 Não fosse isso, Nora jamais teria notado Scott Parnell, velho amigo da família que acaba de voltar para a cidade. Ainda que Scott a deixe furiosa na maior parte do tempo, é impossível não se sentir atraída. Lá no fundo, porém, ela tem certeza de que ele guarda um segredo.

 Atormentada por repetidas visões do pai, inexplicavelmente assassinado anos antes, Nora começa se perguntar se haveria alguma conexão entre a morte dele e o fato de pertencerem a uma linhagem de nefilins. Ela quer descobrir o que realmente aconteceu, mas isso é muito arriscado. Algumas verdades ficam melhor mortas e enterradas — do contrário, podem destruir tudo em que você acredita.

No segundo livro da autora Becca Fitzpatrick, Crescendo, encontramos uma Nora Grey mudada. Agora mais madura e, com seu incrível e sexy anjo da guarda, que não possui nada de angelical.

Nora está caminhando e tentando enfrentar seus dramas pessoais, como o assassinato do pai e o fato de estar fazendo dupla com sua inimiga, Marcie Millar, no curso de verão, mas, nada parece irrita-la, já que está namorando Patch, mesmo que sua mãe faça tudo para atrapalhar a relação dos dois.

“Agarrei sua gola e puxei-o para mim, beijando-o com ainda mais fervor, selando a promessa entre nós. Prendi meus dedos nos dele, a borda afiada do anel marcando as palmas de nossas mãos. Nada do que eu fazia parecia fazê-lo chegar perto o suficiente de mim, nenhuma parte dele era o bastante. O anel afundou ainda mais em minha pele, até eu ter certeza de que havia me ferido. Uma promessa de sangue”.

As alegrias são tomadas por momentos de tensão. Patch está evasivo, os arcanjos não confiam nele e, para completar, Nora é tomada por visões de seu pai falecido que a fazem questionar a sua sanidade.

Nora desconfia que Patch está tendo um relacionamento com outra pessoa e tudo indica ser Marcie, o que torna a trama ainda mais interessante e engraçada.

O ciúme faz com que a personagem mude completamente o rumo da história, com isso, Becca consegue trazer uma ideia de como o casal principal fica separado e, ao mesmo tempo, junto, já que por ser o anjo da guarda de Nora, Patch, não pode abandona-la e nem se afastar por muito tempo.

Com o segundo livro aparecem novos personagens como o atraente Scott Parnell, amigo de infância de Nora, que após anos retorna a cidade com sua mãe.

“Eu tinha parado de comer, dividindo meus olhares entre Scott e a sra. Parnell, tentando entender o que estava se passando. Garotos são garotos, até ai eu aceitava. Mas o que eu não entendia era a angustiada insistência da sra. Parnell em garantir que as encrencas do filho eram apenas típicas da idade.”

Além de todos os problemas e situações de conflito em que a personagem se encontra ainda mais questões aparecem para atormenta-la. Nora descobre um mundo diferente, onde além dos anjos caídos, existem nefilins.

Becca continua a sequência maravilhosamente bem. A narrativa nos prende inteiramente ao livro. O toque sobrenatural e os mistérios, tramas e todo o enredo da história, fazem a continuação de Sussurro ser ainda mais fascinante.

O livro é repleto de charme, suspense, romance e cenas inacreditáveis, que farão os leitores se indignarem e, ao mesmo tempo, amarem cada pedacinho do livro.

A trama tem um final inconclusivo, deixando um gostinho de “quero mais” fazendo um convite ao terceiro livro da saga.

“Meus olhos viajaram até a parte interna do meu pulso direito, até a marca escura que as pessoas geralmente confundiam com uma cicatriz. Sempre tinha achado que a marca de nascença era única. Até que encontrei Chauncey. E, agora, Hank. Tive a sensação de que o significado por trás da marca era mais profundo do que a simples ligação biológica à linhagem de Chauncey, e aquele era um pensamento aterrador.”

Crescendo supera todas as expectativas para um livro excepcional de uma saga maravilhosa e bem escrita. Quem ainda não leu, Crescendo, eu recomendo a leitura. Depois de ler, deixe a opinião nos comentários.

Related posts

Resenha: A Lenda de Elvengray – Simone S. Miranda

Resenha: A Lenda de Elvengray - Simone S. Miranda


Resenha: A Lenda de Elvengray - Simone S. Miranda

Estamos tão acostumados a ler obras grandes e famosas, de vários gêneros, que quase sempre deixamos escapar obras maravilhosas escritas por pessoas que estão perto de nós. Hoje, lhes apresentarei o livro A Lenda de Elvengray, escrito por Simone S. Miranda. Uma trama que ilustra a batalha do bem...

Resenha: As Crônicas de Oliver – Bruno di Oliveira

Resenha: As Crônicas de Oliver - Bruno di Oliveira


Resenha: As Crônicas de Oliver - Bruno di Oliveira

"As Crônicas de Oliver, O segredo da pirâmide de El Dorado", do autor Bruno di Oliveira, trata-se de uma obra nacional, publicada pela editora Planeta de Livros Brasil, sob o selo Outro Planeta. Oliver é um adolescente como muitos outros, que adora navegar na internet e jogar video game...

Resenha – Erased (Original Netflix)

Resenha - Erased (Original Netflix)


Resenha - Erased (Original Netflix)

Eu sempre amei histórias que mexem com viagem no tempo. Mas, ultimamente, eu venho preferindo histórias que usam a viagem no tempo apenas como um motor para fazer as coisas andarem, e não como fator principal. E é isso que a série Erased nos trás. Primeiro vou deixar a sinopse aqui e depois eu...