Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 3
Final 4

Olá, leitores. Hoje vocês vão ler um resenha de um livro repleto de contos curtos que vão tornar o seu dia mais feliz ou te fazer refletir um pouco mais sobre questões que às vezes passam sem ser notadas. E e esse livro que eu vos falo é “Em Quanto Conto”, escrito por Carlos Lazzarotto. ..

Summary 4.0 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha: Em Quanto Conto – Carlos Lazzarotto

Olá, leitores. Hoje vocês vão ler um resenha de um livro repleto de contos curtos que vão tornar o seu dia mais feliz ou te fazer refletir um pouco mais sobre questões que às vezes passam sem ser notadas. E e esse livro que eu vos falo é “Em Quanto Conto”, escrito por Carlos Lazzarotto. Caso queirqa saber mais sobre a obra e sobre o autor, visite o site dele nesse link.

Vocês devem estar se perguntando o porquê desse título se Chamar Em Quanto Conto ao invés de Enquanto Conto. Eu suponho que tenha sido uma brincadeira com as palavras, algo sensacional da parte do autor, que usou algo que poderia ser um erro, para brincar com as palavras, pois algo que pode confirmar essa minha teoria, é a própria capa estar coberta de letras aleatórias e a letra Q em destaque, como podem ver na imagem ao lado. Para quem já ouviu falar de ee cummings, um autor americano que inovou ao escrever contos sem usar as regras gramaticais que a língua impõe, e isso foi algo primordial para seu sucesso, então o título do livro já veio  quebrando alguns conceitos. Mas não foi só no título que o autor inovou. E vou falar um pouco sobre alguns contos que mais me chamaram a atenção.

São diversos contos que encantam, te surpreendem, te tiram risadas no meu caso foi no ônibus com todo mundo me olhando Enfim, vou destacar alguns, para deixar vocês curiosos sobre os outros, afinal de contas, qual seria a graça eu contar todos?

A morte tirou férias: nesse conto vemos como o autor é bem consistente e abordou um dos assuntos que menos abordamos: a morte. Nesse conto o autor aborda uma provável situação, e se a morte por acaso tirasse férias? Eu ouso comparar esse conto à obra escrita pelo mestre José Saramago, no livro As Intermitências da morte, mesmo que no livro de Saramago a história seja muito diferente, o conto consegue nos trazer as prováveis consequências de ” A Morte” tirar férias.

O Perfeccionista: Ser perfeccionista para muitas pessoas é algo totalmente bom, mas e se esse perfeccionismo for algo totalmente exagerado, pode ter certeza que teremos um problema.E nesse conto lemos a história de um maestro um tanto quanto perfeccionista ao extremo. Você consegue imaginar qual seria o destino desse grande maestro? Tire suas dúvidas lendo esse maravilhoso conto.

Os dois bancos do trem: nesse conto é contada a história de um personagem que pega o mesmo trem todos os dias. E é numa dessas viagens de trem que ele acaba se apaixonando.A garota por quem ele se apaixona pega também esse mesmo trem no mesmo horário que ele; acredito que muitas pessoas (inclusive eu) já se apaixonaram em uma “turnê” em um ônibus ou trem,mas poucos são aqueles que tem coragem de chegar até essa pessoa, normalmente é somente um amor platônico. Esse conto, pelo menos pra mim, foi o melhor entre todos os outros, pois temos um conto totalmente emocionante e com um final que irá te surpreender.

Considerações finais

Definitivamente é um livro que irá te trazer algumas boas horas de leitura, pois os contos são muito diversificados e quase todos eles irão te agradar. Que no meu caso foram quase todos os contos que eu gostei.

Apesar do título peculiar, é umlivro que vale muito à pena ser lido e degustado, pois além de ter contos maravilhosos, a escrita foi impecável.

Para saber mais sobre as notícias, lançamentos, promoções e sobre o livro, acesse: www.carloslazzarotto.com.br

Não deixem de comentar a sua opinião nos comentários descendo um pouco, e se inscrevam no blog e em nossas redes sociais para saber tudo sobre as nossas resenhas.

Related posts

Crítica: O Matador (Netflix)

Crítica: O Matador (Netflix)


Crítica: O Matador (Netflix)

  Bem-vindos amigos do Mundo das Resenhas!! Hoje iremos falar sobre o melhor filme de Bang-Bang que você vai ver aqui nas terras Tupiniquins! Isso mesmo, um filme brasileiro de Bang-Bang.   A primeira vez que vi um filme brasileiro de “bang-bang” foi no canal cultura numa tarde de domingo. Eu...

Crítica – Creed: Nascido Para Lutar

Crítica - Creed: Nascido Para Lutar


Crítica - Creed: Nascido Para Lutar

Olá amiguinhos. Entrem no Youtube, pesquisem Gonna Fly e escutem esse hino enquanto fazem a leitura de mais uma crítica aqui no Mundo das Resenhas. Hoje vamos falar sobre um filme que veio como uma surpresa para os amantes de boxe e Sylvester Stallone. Creed: Nascido para Lutar. Vou colocar a...

Crítica: A Morte te dá Parabéns

Crítica: A Morte te dá Parabéns


Crítica: A Morte te dá Parabéns

"A morte te dá parabéns" conta a história de Tree, uma jovem universitária que vive a vida sendo egoísta, arrogante e maltratando as pessoas a sua volta, inclusive o pai que ela ignora até metade do filme. Além do gênio difícil, a protagonista vive o famoso clichê, que atualmente deixou de...

  • Carlos Alberto

    Fiquei muito orgulhoso da resenha recebida. Muito obrigado e fico feliz por terem gostado!