Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

  Sonho de Uma Noite de Verão – William Shakeapeare Nota: 5 Você definitivamente não tem desculpa para não ler!   Como já falei ali no título, não há desculpas para não ler essa peça de Shakespeare. É curtinha, rápida de ler e muito engraçada. Bom, foi a primeira obra desse autor consagrado que leio, ..

Summary 4.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha Especial – Contos

 

Sonho de Uma Noite de Verão – William Shakeapeare

sonho de uma noite de verao - william shakespeare

Nota: 5

Você definitivamente não tem desculpa para não ler!

 

Como já falei ali no título, não há desculpas para não ler essa peça de Shakespeare.
É curtinha, rápida de ler e muito engraçada.

Bom, foi a primeira obra desse autor consagrado que leio, (já estava mais do que na hora de ler) e comecei com o pé direito pelo visto, porque gostei muito.
Nessa peça, é narrado a história de quatro jovens apaixonados.
No início é assim:
Lisandro ama Hérmia. Hérmia ama Lisandro. Demétrio ama Hérmia. E Helena ama Demétrio.
Confuso né? Mas fica pior. Ou melhor, mais engraçado, tudo graças as trapalhadas de um elfo.
Sim, é um romance cômico aliado a fantasia, perfeito!
Nada de pensar, ah mas Shakespeare… É tão antigo… Deve ter um vocabulário tão complexo. Nada disso, pelo menos, não nessa peça. É uma linguagem fácil de compreender, seja lido em 1605 ou nos dias atuais.

Vale muito a pena, uma peça para você ler em 40 minutos.
Agora, vá ler e se divertir.


 

A Metamorfose – Franz Kafka

A Metamorfose

Nota: 3

Livro curtinho, resenha também.

Quem nunca ouviu falar da história do menino que acorda um belo dia transformado numa barata?
Eu já tinha ouvido muito falar e por isso decidi ler A Metamorfose.

Metamorfose remete a quê? Isso mesmo, a lindas borboletas, que são lagartas e passam por uma metamorfose ao longo da vida, saindo ao final dela como uma graciosa borboleta.
Mas, no tipo de Metamorfose apresentado no livro, NADA é gracioso. Só de olhar a capa desse livro, sinto nojo e repulsa, porque, se uma barata pequena já é nojenta, imaginem uma barata enorme, do tamanho de um menino?
Pois é, não pensem que nosso caro Gregor se transforma numa baratinha pequenininha e inofensiva – quer dizer, barata nenhuma é inofensiva quando começa a voar – mas ele leva além e acorda transformado num baratão.
Por que? Ah, só o autor sabe, já que em nenhum momento é especificado o porque dessa transformação. (Se bem que, acho que nem teria como inventar um por quê, é algo muito abstrato).
Por fim, a história em si se desenrola em narrar a vida dele pós metamorfose e a de sua família. Tal transformação leva-o a refletir sobre diversos aspectos de sua vida anterior. E se era ou é pra essa história ter um ar filosófico, pra mim não teve.
Eu interpretei a história como um conto de terror normal e nem entendi muito bem porque tantas pessoas a idolatram.
Estava esperando por um final bem diferente do que eu li.

Resumindo tudo, não é ruim, mas também não é ótimo. Fica no meio termo.
Leiam e tirem suas conclusões, meus caros.


Destrua-me – Tahereh Mafi

destrua-me - tahereh mafi - conto

Nota: 4

Outro ponto de vista

Um ebook curtinho, narrado por Warner, o líder dos soldados do setor 45, sim, aquele que levou um tiro no braço de Juliette.

Já faz um bom tempo que eu li Estilhaça-me, então tive que fazer um esforço para relembrar os principais acontecimentos do livro e não ficar perdida nesse ebook. O diário dela que aparece nessa história ajuda muito a relembrar um pouco da história de Juliette.
É sempre mágico quando nos é apresentada a mesma história, só que do ponto de vista de outro personagem e ainda por cima, de um personagem “mau”.
E como eu disse, é mágico quando isso acontece, porque um cara que em Estilhaça-me parecia tão cruel, pelo menos sob o meu ponto de vista, ele não é tão horrível assim.
No fim das contas, ele é apenas alguém que teve uma infância regida por um pai extremamente rigoroso e tem sempre que manter a postura de frio para que seus soldados o respeitem. E Juliette mostra que conseguiu abalar um pouco disso.
Resta-me ler Liberta-me para saber se a série toda vale mesmo a pena, pois por enquanto valeu.

Related posts

Resenha: Piano Vermelho – Josh Malerman

Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman


Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman

Josh Malerman entrou na minha vida com o pé direito, quando eu li “Caixa de Pássaros”. Ainda posso sentir na pele toda a agonia que aquela leitura me causou (vide minha resenha da obra)... Então, assim que “Piano Vermelho” foi lançado, imediatamente entrou na minha lista de desejos. Desta vez...

Resenha do Livro Filhos e Soldados – Bruce Henderson

Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson


Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson

Hoje vamos comentar sobre um livro incrível, mas eu disse incrível mesmo. Uma obra que conta a valentia de como seis meninos alemães, e ainda por cima, judeus conseguiram fugir da Alemanha Nazista. Isso mesmo, o Livro Filhos e Soldados contém um registro incrível e maravilhoso de como garotos...

RESENHA – TPM, PARA QUE TE QUERO? – JU FERRAZ

RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ


RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ

Desde pequenas somos vistas como o sexo frágil, histéricas e incapazes de escrever a nossa própria história. Sim, somos bombardeadas por hormônios em todas as fases da nossa vida e precisamos aprender a lidar com isso. Não é fácil! Temos oscilações de humor e às vezes simplesmente não temos...