Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

  Sonho de Uma Noite de Verão – William Shakeapeare Nota: 5 Você definitivamente não tem desculpa para não ler!   Como já falei ali no título, não há desculpas para não ler essa peça de Shakespeare. É curtinha, rápida de ler e muito engraçada. Bom, foi a primeira obra desse autor consagrado que leio, ..

Summary 4.0 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha Especial – Contos

 

Sonho de Uma Noite de Verão – William Shakeapeare

sonho de uma noite de verao - william shakespeare

Nota: 5

Você definitivamente não tem desculpa para não ler!

 

Como já falei ali no título, não há desculpas para não ler essa peça de Shakespeare.
É curtinha, rápida de ler e muito engraçada.

Bom, foi a primeira obra desse autor consagrado que leio, (já estava mais do que na hora de ler) e comecei com o pé direito pelo visto, porque gostei muito.
Nessa peça, é narrado a história de quatro jovens apaixonados.
No início é assim:
Lisandro ama Hérmia. Hérmia ama Lisandro. Demétrio ama Hérmia. E Helena ama Demétrio.
Confuso né? Mas fica pior. Ou melhor, mais engraçado, tudo graças as trapalhadas de um elfo.
Sim, é um romance cômico aliado a fantasia, perfeito!
Nada de pensar, ah mas Shakespeare… É tão antigo… Deve ter um vocabulário tão complexo. Nada disso, pelo menos, não nessa peça. É uma linguagem fácil de compreender, seja lido em 1605 ou nos dias atuais.

Vale muito a pena, uma peça para você ler em 40 minutos.
Agora, vá ler e se divertir.


 

A Metamorfose – Franz Kafka

A Metamorfose

Nota: 3

Livro curtinho, resenha também.

Quem nunca ouviu falar da história do menino que acorda um belo dia transformado numa barata?
Eu já tinha ouvido muito falar e por isso decidi ler A Metamorfose.

Metamorfose remete a quê? Isso mesmo, a lindas borboletas, que são lagartas e passam por uma metamorfose ao longo da vida, saindo ao final dela como uma graciosa borboleta.
Mas, no tipo de Metamorfose apresentado no livro, NADA é gracioso. Só de olhar a capa desse livro, sinto nojo e repulsa, porque, se uma barata pequena já é nojenta, imaginem uma barata enorme, do tamanho de um menino?
Pois é, não pensem que nosso caro Gregor se transforma numa baratinha pequenininha e inofensiva – quer dizer, barata nenhuma é inofensiva quando começa a voar – mas ele leva além e acorda transformado num baratão.
Por que? Ah, só o autor sabe, já que em nenhum momento é especificado o porque dessa transformação. (Se bem que, acho que nem teria como inventar um por quê, é algo muito abstrato).
Por fim, a história em si se desenrola em narrar a vida dele pós metamorfose e a de sua família. Tal transformação leva-o a refletir sobre diversos aspectos de sua vida anterior. E se era ou é pra essa história ter um ar filosófico, pra mim não teve.
Eu interpretei a história como um conto de terror normal e nem entendi muito bem porque tantas pessoas a idolatram.
Estava esperando por um final bem diferente do que eu li.

Resumindo tudo, não é ruim, mas também não é ótimo. Fica no meio termo.
Leiam e tirem suas conclusões, meus caros.


Destrua-me – Tahereh Mafi

destrua-me - tahereh mafi - conto

Nota: 4

Outro ponto de vista

Um ebook curtinho, narrado por Warner, o líder dos soldados do setor 45, sim, aquele que levou um tiro no braço de Juliette.

Já faz um bom tempo que eu li Estilhaça-me, então tive que fazer um esforço para relembrar os principais acontecimentos do livro e não ficar perdida nesse ebook. O diário dela que aparece nessa história ajuda muito a relembrar um pouco da história de Juliette.
É sempre mágico quando nos é apresentada a mesma história, só que do ponto de vista de outro personagem e ainda por cima, de um personagem “mau”.
E como eu disse, é mágico quando isso acontece, porque um cara que em Estilhaça-me parecia tão cruel, pelo menos sob o meu ponto de vista, ele não é tão horrível assim.
No fim das contas, ele é apenas alguém que teve uma infância regida por um pai extremamente rigoroso e tem sempre que manter a postura de frio para que seus soldados o respeitem. E Juliette mostra que conseguiu abalar um pouco disso.
Resta-me ler Liberta-me para saber se a série toda vale mesmo a pena, pois por enquanto valeu.

Related posts

Resenha: Coração de Tinta – Cornelia Funke

Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke


Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke

Senhoras e senhores, peguem suas xícaras de chá, acomodem-se em suas poltronas, ou em qualquer lugar confortável, e deleitem-se com mais um resenha. Hoje, vamos conhecer um pouco sobre um mundo que existe ao mesmo tempo que não existe. Um mundo de fábulas, onde pessoas brincam, dançam e...

Resenha: A Rainha de Tearling – Erika Johansen

Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen


Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen

A Rainha de Tearling, chegou ao Brasil com toda a sua majestade em janeiro de 2017, publicado sob o selo Suma de Letras, da Editora Companhia das Letras. A obra, primeiro livro de uma trilogia, é o romance de estreia da autora Erika Johansen e terá em breve, sua adaptação exibida nas telas do...

Sociedade J.M Barrie – Barbara J. Zitwer

Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer


Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer

Se há uma coisa que eu gosto muito é um bom livro, ou um bom romance. Sim, aqueles livros que se aprofundam em cada personagem, nos fazendo, assim, pensar como eles, ou pelo menos entender suas motivações e ações. Outra coisa que um romance não deixa de lado é uma enrolação no enredo. Afinal, se...