Resenha – Eu Me Chamo Antonio

Resenha por Jaíne Belmonte

Nota: 2


Não, o nome do autor não é Antônio

Em mais ou menos meia hora, finalizei a leitura desse “livro”. Por que as aspas na palavra livro? Explicarei. No meu humilde modo de ver, acredito que um livro é uma história que contenha um início, um meio e um fim – nem sempre o fim de um livro se desenrola num único volume, como vemos em tantos bons exemplos por aí -, porém acredito que esta obra é mais uma coletânea de frases e fotografias. Pra quem gosta desse lance de fotos misturado com diversas frases é legal. Entretanto, serei sincera: Algumas das imagens as palavras estavam completamente ilegíveis para mim e por mais que isso para muitos seja considerado arte, não me agradei. E é aquela velha história né, se eu quiser ver frases, de qualquer natureza, vou no pensador ou então no tumblr. Mas como o autor trabalha com marketing, já sabia que daria nisso.

Então é isso, não me emocionei com a obra nem nada do tipo, acredito que ela seja destinada a um publico mais “artista plástico”, esse tipo de coisa. Mas leiam e tirem suas próprias conclusões ou então, façam um tumblr e o resultado obtido será praticamente o mesmo: você verá fotos e frases por lá também e não gastarão dinheiro…

Related posts

RESENHA – SILÊNCIO – BECCA FITZPATRICK

RESENHA - SILÊNCIO - BECCA FITZPATRICK


RESENHA - SILÊNCIO - BECCA FITZPATRICK

“Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da...

Não se apega, não! – Isabela Freitas

Não se apega, não! - Isabela Freitas


Não se apega, não! - Isabela Freitas

Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de...

RESENHA – FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO – MV BILL E CELSO ATHAYDE

RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE


RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE

“Este livro é um contundente relato pessoal de Celso Athayde e MV Bill dos bastidores da produção de um documentário explosivo sobre o universo dos meninos que trabalham no tráfico de drogas em diversas partes do país. Narrado em primeira pessoa, o livro revela as dramáticas experiências que...