Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

O romance de Cam e Avery continua com a mesma química e intensidade. Porém, fique comigo entra um pouco mais a fundo em uma história familiar já brevemente contada no primeiro livro da coleção. Teresa, a irmã mais nova de Cam tinha dezesseis anos quando seu namorado Jeremy, começou á agredi-la. A descoberta de Cam o ..

Summary 5.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Fique Comigo, J. Lynn

Sinopse: Jase e Teresa foram destinados a ficar juntos ou a vida os levará a caminhos diferentes? Teresa Hamilton está tendo um ano difícil — ela está apaixonada pelo melhor amigo de seu irmão, mas ele simplesmente a ignora desde que se beijaram, um beijo verdadeiramente incrível e inspirador. Ela saiu de um relacionamento terrível, e agora uma lesão ameaça terminar sua carreira de bailarina. É hora do Plano B: faculdade. E talvez uma chance de convencer Jase de que o que eles sentem um pelo outro é real. Jase Winstead guarda um segredo do passado — além da paixão que sente pela linda irmã de seu melhor amigo. Embora ele e Teresa tenham uma atração forte, Jase sabe que suas responsabilidades devem ser prioridade. Certamente não tem tempo para um relacionamento. Entretanto, tudo o que ele consegue pensar é em estar com a única garota que poderia arruinar tudo para ele. Depois de uma tragédia no campus da faculdade, eles se aproximam mais e mais. É impossível continuar negando seus sentimentos. Jase e Teresa devem decidir o que eles estão dispostos a arriscar para estar juntos e o que estão dispostos a perder se não estiverem.

O romance de Cam e Avery continua com a mesma química e intensidade. Porém, fique comigo entra um pouco mais a fundo em uma história familiar já brevemente contada no primeiro livro da coleção. Teresa, a irmã mais nova de Cam tinha dezesseis anos quando seu namorado Jeremy, começou á agredi-la. A descoberta de Cam o levou a espancar o rapaz, levando-o a internação e prejudicando sua vida como um todo. Anos mais tarde, os sonhos de Tess, que acabara de ganhar uma bolsa para Joffrey School, são ameaçados, quando uma desestabilização no ligamento anterior cruzado do seu joelho direito a faz abandonar a dança. Visando se ocupar durante a recuperação, ela se matricula na faculdade de Shepherdstown, a mesma onde Cam e Avery já estudam, começando o curso de magistério, o que claro,é apenas o plano B da sua vida. Ela se muda para um pequeno apartamento e passa a dividir quarto com uma garota chamada Debbie, que sofre agressões do seu namorado, Erik. Características à parte, o grande começo dessa história se dá quando despretensiosamente (e mais importante, inocentemente) seu irmão a leva para uma rápida visita a fazenda de Jase, seu melhor amigo e, paixão antiga de Teresa.


“- Você acredita em destino?”

Há um ano, eles haviam se beijado. Depois de tudo que aconteceu na família de Cam, Jase se mostrara um segundo irmão para Tess, dando apoio e conforto a ambos. Se tal fato viesse a tona, toda a confiança por Cam depositada em seu amigo se transformaria em raiva. Por isso, esse se tornou um grande segredo a ser mantido.


“Se Cam descobrisse que Jase tinha me beijado, ele o mataria (…)”


As aulas se arrastam com monotonia e desinteresse, até que, um novo aluno chega à sala de música: Jase é o novo colega de Teresa. Entre provocações e episódios não premeditados, Tess percebe que algo além de Cam faz com que Jase esconda seus sentimentos. Dia após dia, ele vai se aproximando da irmanzinha do seu melhor amigo, se atendo ao fato de que alguém precisa ajudá-la a se movimentar no campus.

“- Sabe, tentei ficar longe de você. Tentei ignorar o que sentia por você, que não é como eu deveria me sentir. Mas é uma batalha perdida. E não quero mais lutar, não quero ignorar isso.”

Quaisquer motivos à parte, Jase se mostrou um grande companheiro quando por um acidente, a fratura tornou-se permanente. Isso destruiu os planos que Teresa mantinha para sua vida e, por mais que ela não quisesse pensar apenas em como as coisas ficaram terrivelmente fora do seu controle, era absolutamente difícil recomeçar seu futuro do zero, uma vez, que nunca imaginara nada diferente da dança para si.

“Todos os meus planos. Meus objetivos. Minhas esperanças. Meu futuro. Tudo acabou.”

Tess, pelo que percebi, é levemente imatura, talvez pela “superproteção” do seu irmão, ou talvez seja apenas uma característica da sua personalidade. Mas, para minha surpresa, o passado de Jase não a assustou, ou a afastou. Na verdade, só reforçou a ideia que eu já tinha sobre a proporção do que ela sentia por ele. Jase teve de crescer bem cedo ~alerta de spolier~ o nascimento de Jack e a morte de Kari, de alguma forma, o levaram a ver a vida de uma maneira mais realista. Kari poderia ter ficado no passado, mas ele se culpava por não guardar uma boa memória da última vez que a vira, o medo de perder pessoas se enraizou no seu peito. A vida não foi exatamente fácil com Kari. Seus pais a expulsaram de casa depois do nascimento do bebê e Jase, bem, era apenas uma criança indisposta a começar a escrever seu futuro. ~fim de spolier~ Admiro a forma com a qual ele se porta e, não posso dizer o mesmo dessa vez, o personagem não me lembra ninguém (rs). Entendo as razões pelas quais ele manteve-se longe de Tess e admiro o quão ele estava disposto a amá-la de uma forma diferente de tudo que já fizera. Ele fez muito mais do que precisava, segurou ela em seus braços e a ouviu chorar até que tudo ficasse bem. Abrindo um enorme parenteses, acho que se faz necessário dizer que os pais de Jase, embora não estejam entre os protagonistas foram pessoas que me chamaram muita atenção durante a narrativa. O que eles fizeram por seu filho vai muito além do comum. Eles o deram a oportunidade de corrigir seu erro, o criaram bem, sem lhe cobrar responsabilidades, mas o enchendo de empatia, o que as vezes, se não quase sempre, é bem mais eficaz.

“Na verdade, é a experiência. Na vida surgem coisas que você nem sempre espera, Tess. Confie em mim. Coisas que podem mudar tudo na sua vida. O que você pensava que queria, quem você achava que era. Coisas que o fazem reavaliar tudo, por mais que isso não pareça algo bom no começo. – (…) – “Às vezes se revelam bem melhor do que você imagina.”

Sobre Cam e Avery, não há muito mais a ser dito, exceto que, como irmão, ele mostra-se uma pessoa um pouco diferente do que já conhecemos. Ele é um tantciumento-demais, o que no começo prejudica o casal. Avery é como sua razão (novidade), ele a escuta e respeita. Debbie reforça uma coisa que o livro enfatizou bem, o silêncio, dependendo do ponto de vista, destrói vidas. E por vários pontos, indiretamente o livro nos manda essa mensagem.

“Algumas feridas, alimentadas pelo silêncio, não cicatrizam.”

“(…) sei que as pessoas guardam segredo, deixando as coisas de lado até que o silêncio as destrua.”

Fique comigo é a continuação de Espero por você (resenha aqui). O livro é tudo que prometera para mim e a pouca espera valeu muito a pena. Não achei que depois da história de Cam e Avery algum romance pudesse me surpreender de tal forma, o padrão foi colocado alto demais, assim como as expectativas, todas preenchidas.

O livro é um pouco mais ousado que o primeiro. Falando (ainda) mais sobre sexo e de forma mais aberta. A autora tem igual facilidade para falar do assunto como para falar sobre amor, isso é uma característica que me chama muita a atenção. Ela torna o ato mais do que ele é. Indico bastante a leitura e espero que assim como eu, gostem. A leitura é leve e de fácil compreensão. Os personagens continuam intensos e complexos e os cenários já conhecidos por minha mente, ganham novos protagonistas. Jennifer, como autora, aborda temas polêmicos fazendo o melhor que a literatura pode sobre eles. São textos que nos deixam mensagens, entendem? Acrescentam um pouquinho a quem somos. Experiências de vida que nem se quer conhecemos, tornam-se próximas do real. Disse e repito: “A autora nos mostrou todo um drama sem fácil solução, mas com a perfeição de um final feliz.”


“Nada disso era esperado, mas eu não trocaria nada disso para poder dançar novamente.”

Letícia Melo.

Related posts

Crítica: Extinção – Original Netflix

Crítica: Extinção - Original Netflix


Crítica: Extinção - Original Netflix

Muito bem galera,! hoje lhes trago mais uma obra, ou seja lá o que isso tenha sido. Acredito que o filme do qual irei falar hoje entra para a categoria de: você ama ou odeia. Primeiramente vamos começar com a sinopse, que foi o que me cativou e me fez querer assistir o filme, já que em minha...

Resenha – A Morte do Superman (2018)

Resenha - A Morte do Superman (2018)


Resenha - A Morte do Superman (2018)

Em 2016 nós tivemos o que prometia ser o verdadeiro pontapé inicial do universo cinematográfico da DC Comics com Batman vs Superman: A Origem da Justiça. Com decisões de roteiro bastante questionáveis, vemos que esse filme só serviu para trazer mais dúvidas sobre o futuro dos heróis da DC nos...

Falling Skies – Robert Rodat

Falling Skies - Robert Rodat


Falling Skies - Robert Rodat

Há muito gostaria de comentar sobre essa série que foi lançada aqui no Brasil em 2011, no mês de junho. Mas o que se passa nessa série? Lembro que na época o que estava muito em alta era a série The Walkng Dead, dá qual até hoje não consegui completar nem a temporada 3, isso deve ao...