Título e Capa 2
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 1

Eis que hoje, vou falar um pouco do best-seller mundial, “Garota Exemplar”, escrito pela autora Gillian Flynn. Um livro com uma capa bem simples, mas que contém uma história bem intrigante. Nick e Amy estão completando cinco anos de casados. Motivo de comemoração, se não fosse por um simples acontecimento: ao chegar em casa, Nick ..

Summary 3.6 Ótimo
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha: Garota Exemplar; Gillian Flynn

Eis que hoje, vou falar um pouco do best-seller mundial, “Garota Exemplar”, escrito pela autora Gillian Flynn.
Um livro com uma capa bem simples, mas que contém uma história bem intrigante.

Nick e Amy estão completando cinco anos de casados. Motivo de comemoração, se não fosse por um simples acontecimento:
ao chegar em casa, Nick se depara com tudo revirado e sua esposa, misteriosamente desaparecida.
Ele contata a polícia, mas todo mundo sabe do clichê:
esposa desaparecida = marido é suspeito. 
As investigações começam, e conforme as horas passam e Amy continua desaparecida, atrelado ao fato de Nick apresentar comportamentos um tanto inadequados, as suspeitas em relação a ele só aumentam.
Onde está Amy?
E por que Nick tem tanta dificuldade em dizer a verdade, mesmo quando está diante de questões simples?

Intercalando a narrativa de Nick, o marido suspeito, com passagens do diário de Amy, a esposa desaparecida, muitas dúvidas vão tomando conta da história.
E conforme aspectos do casamento desses dois, vão sendo revelados, a tensão só cresce.
Graças a narração em primeira pessoa, que eu já citei, vemos o ponto de vista de cada um sobre as situações apresentadas e podemos tomar partido nelas e, acima de tudo, começar a ODIAR diversos aspectos da personalidade de Nick.
As parcas revelações que são feitas por ele a cada novo capítulo, atreladas aos sentimentos de Amy descritos em seu diário, são pecinhas de um quebra cabeça bem sinistro, que você não vê a hora de concluir.
Faz ideia do que é ler um capítulo inteiro, com Nick dando explicações aos policiais a respeito do desaparecimento da esposa… (Sem spoillers, isso é bem no início do livro), e ao final desse capítulo, ler a seguinte afirmação, confidenciada por Nick ao leitor:

“Era minha quinta mentira à polícia. Eu estava apenas começando”. 

É o tipo de afirmação capaz de enlouquecer qualquer leitor curioso (eu, no caso). E a partir desse momento, você tem certeza que não pode acreditar em Nick.
E é nesse infinito mar de desconfiança que a primeira parte do livro navega (a história é composta por três partes).

Na segunda parte de Garota Exemplar, encontramos um mar repleto de reviravoltas.
E eu, que até ali só tinha encontrado aspectos da personalidade de Nick para odiar, comecei a ter aspectos da personalidade de Amy para ODIAR também. E muito.
Meu queixo caía em diversos momentos da leitura.
“Não acredito nisso!”
“Como assim? Fui completamente enganada!”
“Não pode ser!”

E na terceira e última parte, onde as conclusões começam a aparecer, onde a ansiedade por saber como uma história tão maluca irá terminar só aumenta, eu também mantive o sentimento de ódio que as páginas anteriores proporcionaram, mas dessa vez, direcionado ao desfecho.
Não foi como eu esperava ou como eu queria. Infelizmente.

“— Bem, eu ainda amo. Mas isso parte meu coração — falou, soltando um soluço terrível, de criança. — As coisas não deviam terminar assim.” 

Mas embora não tenha tido o final que EU desejava (o que é uma questão de opinião, talvez você que já leu, tenha AMADO o final), não posso ignorar o quanto a trama de Garota Exemplar é brilhantemente construída ao longo dessas 448 páginas.
Portanto, tenho que dizer:
adorei essa leitura (apesar de todo o ódio sentido ao longo da história) e a recomendo a todos que gostam de um bom thriller psicológico!
História boa é essa, capaz de te proporcionar sentimentos tão intensos!

E só para finalizar, a maior certeza que eu posso te dar, caso você tenha se interessado e queira ler, é que, com certeza, Gillian Flynn vai manipular você!

Se você já leu, não deixe de me contar sua opinião, vou adorar saber!
Até a próxima, pessoal!

Related posts

Resenha: Piano Vermelho – Josh Malerman

Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman


Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman

Josh Malerman entrou na minha vida com o pé direito, quando eu li “Caixa de Pássaros”. Ainda posso sentir na pele toda a agonia que aquela leitura me causou (vide minha resenha da obra)... Então, assim que “Piano Vermelho” foi lançado, imediatamente entrou na minha lista de desejos. Desta vez...

Resenha do Livro Filhos e Soldados – Bruce Henderson

Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson


Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson

Hoje vamos comentar sobre um livro incrível, mas eu disse incrível mesmo. Uma obra que conta a valentia de como seis meninos alemães, e ainda por cima, judeus conseguiram fugir da Alemanha Nazista. Isso mesmo, o Livro Filhos e Soldados contém um registro incrível e maravilhoso de como garotos...

RESENHA – TPM, PARA QUE TE QUERO? – JU FERRAZ

RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ


RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ

Desde pequenas somos vistas como o sexo frágil, histéricas e incapazes de escrever a nossa própria história. Sim, somos bombardeadas por hormônios em todas as fases da nossa vida e precisamos aprender a lidar com isso. Não é fácil! Temos oscilações de humor e às vezes simplesmente não temos...