Título e Capa 3
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 5

A VISÃO DE ALGUÉM QUE SE RECUSAVA A LER E ASSISTIR HARRY POTTER Muito bem amigos! Hoje lhes trago um clássico que existe desde o fim dos anos 90 que depois de mais de dez anos fui ler. Sim, nunca tinha lido o livro, mas resolvi me aventurar em Hogwarts. Tudo começou quando eu assistia ..

Summary 4.0 great
Título e Capa 3
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4
Summary rating from 1 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 4.4 great

Resenha – Harry Potter & A Pedra Filosofal – J. K. Rowling

A VISÃO DE ALGUÉM QUE SE RECUSAVA A LER E ASSISTIR HARRY POTTER

rua dos alfeneiros

Rua dos Alfeneiros … Ah não? não é essa? Poxa! achei que fosse essa… Não é aqui? É na Inglaterra? Errei por pouco…

Muito bem amigos! Hoje lhes trago um clássico que existe desde o fim dos anos 90 que depois de mais de dez anos fui ler. Sim, nunca tinha lido o livro, mas resolvi me aventurar em Hogwarts. Tudo começou quando eu assistia ao primeiro filme da série e, mesmo sem ler o livro, percebi que faltavam muitas informações curiosas na trama. O enredo do filme é algo bom, que nos prende mesmo, mas quando eu assistia, até então, sempre sentia que faltava algo na história ou algumas coisas que foram contadas de uma maneira muito rápida, e isso me incomodou. Mas não é por isso que deixei de querer conhecer a obra completa e, para conhecer de verdade um universo tão amplo como o de Harry Potter, nada mais justo do que ler os livros. Mas vamos com calma que eu li apenas o primeiro, por enquanto. Vou me poupar em colocar a sinopse, já que todos conhecem a história do livro, e estamos cansados de ler que ele é um garoto que mora debaixo da escada na Rua dos Alfeneiros…  Enfim, o livro é escrito como se estivéssemos contando um conto de fábulas para uma criança, então a escrita é toda fantasiosa e simples para se visualizar as cenas e diálogos. Eu realmente gostei da narrativa, muito mais agora depois que amadureci meus conceitos sobre livros de outras categorias. Antes só lia ficção, mas precisei ler outra coisa e Harry foi muito bom mesmo.

Então, chega de delongas e vamos voltar novamente para o enredo e apontar algumas coisas que achei interessante sobre o universo do bruxão que voa, que não são coisas ruins e sim curiosidades que gostei de saber. Algumas inclusive deveriam estar presentes ou representadas da maneira mais clara. Como, por exemplo, mostrar os dias passando mesmo em Hogwarts. No livro mostra algo que nunca imaginei que seria e que me surpreendeu, foi quando Hagrid mostra que Harry é bruxo e fala sobre a escola. No filme dá a entender que ele levou Harry na mesma hora, mas no livro vemos que ele demorou um mês até chegar o dia, fiquei impressionado. Outra coisa que gostei foi que, desde o início, nós soubemos que Harry foi salvo pelo amor de Lilian Potter, um amor tão grande que protegeu Harry do Avada Kedavra, ou Maldição Imperdoável da Morte, de Lord Voldemort. O mistério que circula no livro é sobre quem realmente é Lord Voldemort e porque todos o temem tanto assim.

O mais legal que achei é que no livro Rony Weasley é muito mais alto que Harry. Sem dizer que são citados todos os irmãos Weasley, inclusive os mais velhos, Gui e Carlinhos, que mal aparecem nos filmes. Já no início você percebe o interesse de Gina, a caçula Weasley, por Potter. E o que dizer do Beco Diagonal? Eu mesmo queria estar ali, sem dúvidas. Mas o mais legal é Harry conversando com Draco Malfoy, mesmo um não sabendo quem era o outro na loja de vestes de bruxo.

Sou forçudo!

O livro é muito diferente do filme, sem dúvida. Pessoalmente, acho isso interessante, afinal quem vai querer ver um filme que é o mesmo que o livro? Eu não. Filmes, quando tirados de livros, precisam ter suas características, já que é em outra plataforma e a narrativa segue sempre diferente por conta das diferenças de cenário, investimento e até problemas técnicos. Por exemplo, no filme, quando Hagrid encara os Dursleys, na cabana na ilha, o Sr. Dursley aponta uma carabina muito velha para o meio-gigante e, no mesmo instante, Hagrid entorta o trabuco que acaba sendo disparado no teto. Genial essa parte, e deixou um toque de comédia muito legal! Sem dizer de certas cenas no filme, como a partida de quadribol, que no livro achei meio embaralhada e no filme você consegue visualizar melhor tudo aquilo.

Pro-Pro-professor Qui-Qui-Quirrel

O que gostei foi do professor Quirino Quirrell, no livro ele aperta a mão de Harry Potter sem medo de ter a mão derretida. Fiquei curioso para saber o motivo da diferença, já que mais além no livro é revelado. No filme o professor evita tocar em Harry, indicando já estar possuído pelo Lord das Trevas. No livro isso ocorre bem depois, pelo fato do professor ser tão atrapalhado que fez o Lord parasitar na cabeça do professor para assim poder ver mais de perto o trabalho de seu encarregado (ver página 248). O que senti falta no filme foi a música do Chapéu Seletor, que conta as características de cada casa, assim pude saber o que leva cada um ir para onde deve ir. O filme faz sentido, mas traz a sensação de que tudo aconteceu quase que na mesma semana. Eu achei muito estranho. Mas pelo menos o livro é desacelerado e relata até sobre as provas da escola de magia, sistema monetário dos bruxos e muitos fantasmas que só vemos no final do filme. Lá no livro vemos que Grifinória não é a principal casa, já que no livro dá tempo de citar todas as casas, suas características e histórias que aconteceram antes do Harry aparecer. Há partes muito diferentes do livro, como quando Harry vai cumprir um castigo na Floresto Proibida, descobrir quem está matando os Unicórnios. Aquela parte dos centauros ficou melhor no filme também.

Enfim, foi uma experiência muito boa! Vou ler os outros livros logo, ainda mais que teremos outro livro vindo em Outubro.

Não deixem de acompanhar nossas redes sociais e de se inscrever no site, é de graça e não machuca ^^ abraços e até a próxima!

Related posts

Resenha: Coração de Tinta – Cornelia Funke

Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke


Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke

Senhoras e senhores, peguem suas xícaras de chá, acomodem-se em suas poltronas, ou em qualquer lugar confortável, e deleitem-se com mais um resenha. Hoje, vamos conhecer um pouco sobre um mundo que existe ao mesmo tempo que não existe. Um mundo de fábulas, onde pessoas brincam, dançam e...

Resenha: A Rainha de Tearling – Erika Johansen

Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen


Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen

A Rainha de Tearling, chegou ao Brasil com toda a sua majestade em janeiro de 2017, publicado sob o selo Suma de Letras, da Editora Companhia das Letras. A obra, primeiro livro de uma trilogia, é o romance de estreia da autora Erika Johansen e terá em breve, sua adaptação exibida nas telas do...

Sociedade J.M Barrie – Barbara J. Zitwer

Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer


Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer

Se há uma coisa que eu gosto muito é um bom livro, ou um bom romance. Sim, aqueles livros que se aprofundam em cada personagem, nos fazendo, assim, pensar como eles, ou pelo menos entender suas motivações e ações. Outra coisa que um romance não deixa de lado é uma enrolação no enredo. Afinal, se...