Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

“Ele soca postes de montão e insiste que vê assombração” Tenho que respirar fundo antes de começar essa resenha, porque esse livro me tirou completamente o ar! “Este livro foi iniciado em Bangor, Maine, no dia 9 de setembro de 1981, e terminado em Bangor, Maine, em 28 de dezembro de 1985”. Citação tirada da ..

Summary 4.8 great
Título e Capa 4.9
Escrita / Enredo 4.9
Originalidade 5
Personagens 4.9
Final 5
Summary rating from 3 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 4.9 great

Resenha – It, A Coisa – Stephen King

“Ele soca postes de montão e insiste que vê assombração”

Tit a coisa stephen kingenho que respirar fundo antes de começar essa resenha, porque esse livro me tirou completamente o ar!

“Este livro foi iniciado em Bangor, Maine, no dia 9 de setembro de 1981, e terminado em Bangor, Maine, em 28 de dezembro de 1985”.
Citação tirada da última página de It, A Coisa.

QUATRO ANOS! Quatro anos e mais de mil páginas escritas. Quatro anos e o resultado foi o melhor que se podia esperar, foi esplêndido.

Antes de continuar distribuindo todo tipo de elogio a essa história, deixe-me falar um pouco dela.
Há algo de diferente na cidade de Derry. Há uma Coisa lá.
Do que você tem mais medo?
Do bicho papão embaixo da cama?
Do lobisomem dos filmes de terror?
De ser obrigado a assistir o filme do Pelé?
Pois a Coisa que se esconde nas entranhas de Derry pode assumir qualquer forma para te assustar (e te devorar depois). Mas a maior parte de suas aparições é como um palhaço.
(Por isso que eu digo, palhaços não são engraçados, eles são assustadores.)
E no verão de 1958, um grupo de crianças tem seu primeiro encontro com a Coisa.
E agora, 27 anos depois, em 1985, algo aconteceu. Algo bem ruim. A Coisa voltou a assolar Derry.
E Bill, Bev, Ben, Eddie, Richie, Stan e Mikey, as crianças que tiveram o encontro com a Coisa em 1958, precisam se unir novamente e enfrentar esse pesadelo mais uma vez.

O enredo é alternado entre passado (1958, quando os personagens ainda eram crianças) e presente (1985, quando os personagens já são adultos), mas relaxe, tem terror nas duas partes!
A história é infinitamente bem escrita, bem elaborada, com narrativas alternadas de presente e futuro se encaixando perfeitamente.
Pensei que por ser um livro longo, a história poderia ser maçante e perdida. Mais de mil páginas!
Mas eu lia em diversos lugares que este livro era um dos melhores do gênero do horror, então eu precisava confirmar isso!
Foi ótimo perceber que me enganei ao achar que poderia acabar decepcionada com a história.
Tive uma única decepção ao longo da minha leitura, que não foi nenhum pouco culpa do King.
Estava eu lendo um Instagram Literário e me deparo com uma imagem justamente da capa desse livro, fui ler o comentário da pessoa sobre ele. E fica aí a dica para toda e qualquer pessoa que for colocar sua opinião de algo, se por um acaso assim, sei lá, na sua opiniãozinha fofa, você for contar o que acontece com um dos personagens do livro no final, escreva: ALERTA DE SPOILER!
Pois bem, como vocês podem imaginar, a pessoa não escreveu isso e a bobona aqui tomou um spoiller ferrado do que ia acontecer com a Coisa. Foi bem chato.

Tirando isso, posso afirmar que esse livro passa MUITA emoção. Medo, desespero, angústia e tristeza. Ah gente, eu achei o final tão tristezinho. 😢

Mas é um livro mais do que recomendado, se você não leu, corre para ler! E faça como eu: tenha pesadelos a noite com a Coisa em sua forma mais usada, o maldito palhaço.
Tirando os pesadelos que o livro me causou, só tenho elogios a distribuir. Nota 10!

“Vá embora e tente continuar a sorrir. Ouça um pouco de rock-and-roll no rádio e vá em direção a toda vida que existe com toda coragem que você consegue reunir e toda a crença que tem. Seja verdadeiro, seja corajoso, enfrente.”
Últimas páginas de It, A Coisa.

Pra finalizar, fiquem com o trailer do novo filme, que estreia no dia 7 de Setembro de 2017

Related posts

Resenha – A Intuitiva – Hannah Howell

Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell


Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell

“Inglaterra, século XVIII. Assim como a maioria de seus familiares, Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre sua...

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor


Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

A ORIGEM DO SENTIMENTO QUE ERGUEU UM NOVO REINO Quando o primeiro volume das Crônicas de Amor & Ódio chegou ao Brasil, os leitores souberam na hora que era amor à primeira vista. A jornada de Lia — repleta de aventura, fantasia, poder e romance — fez com que os darklovers se entregassem de...

Resenha – Kimi no Na wa (Your Name)

Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)


Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)

Sim, amiguinhos. Hoje vamos falar sobre uma animação vinda das longínquas terras do Japão, sim, aquele Japão cheio de coisas bizarras e animes que tanto amamos, ou odiamos. Vamos falar sobre Kimi no Na wa, ou como ficou conhecido aqui no ocidente, Your Name. Bem, vou colocar a sinopse logo...

  • Duan Baptista

    Acabei de ler aqui e estou com um vazio tão grande! Livro espetacular, emocionante, personagens carismáticos e eu amo o clube dos Otários!