Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

“Ele soca postes de montão e insiste que vê assombração” Tenho que respirar fundo antes de começar essa resenha, porque esse livro me tirou completamente o ar! “Este livro foi iniciado em Bangor, Maine, no dia 9 de setembro de 1981, e terminado em Bangor, Maine, em 28 de dezembro de 1985”. Citação tirada da ..

Summary 4.8 great
Título e Capa 4.8
Escrita / Enredo 4.8
Originalidade 5
Personagens 4.8
Final 5
Summary rating from 2 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 4.9 great

Resenha – It, A Coisa – Stephen King

“Ele soca postes de montão e insiste que vê assombração”

Tit a coisa stephen kingenho que respirar fundo antes de começar essa resenha, porque esse livro me tirou completamente o ar!

“Este livro foi iniciado em Bangor, Maine, no dia 9 de setembro de 1981, e terminado em Bangor, Maine, em 28 de dezembro de 1985”.
Citação tirada da última página de It, A Coisa.

QUATRO ANOS! Quatro anos e mais de mil páginas escritas. Quatro anos e o resultado foi o melhor que se podia esperar, foi esplêndido.

Antes de continuar distribuindo todo tipo de elogio a essa história, deixe-me falar um pouco dela.
Há algo de diferente na cidade de Derry. Há uma Coisa lá.
Do que você tem mais medo?
Do bicho papão embaixo da cama?
Do lobisomem dos filmes de terror?
De ser obrigado a assistir o filme do Pelé?
Pois a Coisa que se esconde nas entranhas de Derry pode assumir qualquer forma para te assustar (e te devorar depois). Mas a maior parte de suas aparições é como um palhaço.
(Por isso que eu digo, palhaços não são engraçados, eles são assustadores.)
E no verão de 1958, um grupo de crianças tem seu primeiro encontro com a Coisa.
E agora, 27 anos depois, em 1985, algo aconteceu. Algo bem ruim. A Coisa voltou a assolar Derry.
E Bill, Bev, Ben, Eddie, Richie, Stan e Mikey, as crianças que tiveram o encontro com a Coisa em 1958, precisam se unir novamente e enfrentar esse pesadelo mais uma vez.

O enredo é alternado entre passado (1958, quando os personagens ainda eram crianças) e presente (1985, quando os personagens já são adultos), mas relaxe, tem terror nas duas partes!
A história é infinitamente bem escrita, bem elaborada, com narrativas alternadas de presente e futuro se encaixando perfeitamente.
Pensei que por ser um livro longo, a história poderia ser maçante e perdida. Mais de mil páginas!
Mas eu lia em diversos lugares que este livro era um dos melhores do gênero do horror, então eu precisava confirmar isso!
Foi ótimo perceber que me enganei ao achar que poderia acabar decepcionada com a história.
Tive uma única decepção ao longo da minha leitura, que não foi nenhum pouco culpa do King.
Estava eu lendo um Instagram Literário e me deparo com uma imagem justamente da capa desse livro, fui ler o comentário da pessoa sobre ele. E fica aí a dica para toda e qualquer pessoa que for colocar sua opinião de algo, se por um acaso assim, sei lá, na sua opiniãozinha fofa, você for contar o que acontece com um dos personagens do livro no final, escreva: ALERTA DE SPOILER!
Pois bem, como vocês podem imaginar, a pessoa não escreveu isso e a bobona aqui tomou um spoiller ferrado do que ia acontecer com a Coisa. Foi bem chato.

Tirando isso, posso afirmar que esse livro passa MUITA emoção. Medo, desespero, angústia e tristeza. Ah gente, eu achei o final tão tristezinho. 😢

Mas é um livro mais do que recomendado, se você não leu, corre para ler! E faça como eu: tenha pesadelos a noite com a Coisa em sua forma mais usada, o maldito palhaço.
Tirando os pesadelos que o livro me causou, só tenho elogios a distribuir. Nota 10!

“Vá embora e tente continuar a sorrir. Ouça um pouco de rock-and-roll no rádio e vá em direção a toda vida que existe com toda coragem que você consegue reunir e toda a crença que tem. Seja verdadeiro, seja corajoso, enfrente.”
Últimas páginas de It, A Coisa.

Pra finalizar, fiquem com o trailer do novo filme, que estreia no dia 7 de Setembro de 2017

Related posts

Resenha: A Menina que não Acredita em Milagres

Resenha: A Menina que não Acredita em Milagres


Resenha: A Menina que não Acredita em Milagres

Milagres não existem para pessoas como Campbell. Ela não era alguém que podia arcar com os custos do privilegio da mágica. E com essa crença, ou “ descrença”, se entrega a doença terminal, que pouco a pouco, vai esvaindo a vida de seu corpo, bem como, sua vontade de lutar para permanecer aqui...

Resenha – How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)

Resenha - How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)


Resenha - How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)

Sim, amiguinhos. Limpem o sangue de seus troféus, queimem bem os corpos e venham comigo em mais uma resenha de série aqui no mundo das Resenhas, Hoje vou falar um pouco sobre How To Get Away With Murder, produzida e distribuída pelo canal ABC e com ínicio de exibição na rede globo sob o nome...

Mentiras como o amor, Louisa Reid

Mentiras como o amor, Louisa Reid


Mentiras como o amor, Louisa Reid

OS LUGARES DA DOR: EU E A MINHA DEPRESSÃO, POR AUDREY MORGAN. A história conta sobre a vida de Audrey e sua família, uma adolescente, que como muitos outros, enfrenta problemas emocionais. Atinge o que parece ser a meta da narrativa: tocar o leitor, o jovem, que se detém no precipício que é a...