Título e Capa 3
Escrita / Enredo 2
Originalidade 2
Personagens 2
Final 2

Qual é a verdadeira origem da arte? O jovem e promissor linguista David Salas não esperava tirar férias de um dia para o outro e ir à Madri – menos ainda encontrar-se lá com Lady Victoria Goodman, uma velha amiga de seus avós que não via havia mais de vinte anos. De repente, os planos para suas férias mudam de maneira drástica e ele se vê em uma corrida surpreendente para desvendar o que aconteceu com um aluno de Lady Goodman, que ela diz ter sido assassinado. Para sua surpresa, a resposta parece estar escondida no mito do Graal e sua ligação com a Espanha. Entre igrejas romanas remotas nos Pirineus, coleções de arte em Barcelona, livros antigos e códigos estranhos, David e seus companheiros nos levam a um enredo cheio de intrigas e mistérios, que nos fazem questionar sobre a origem da inspiração, da literatura e da verdadeira arte

Summary 2.2 Bom
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha: O Fogo Invisível – Javier Sierra

O protagonista? Um professor.
O centro da história? Um objeto religioso.
Uma moça bonita envolvida na trama.
Embarques constantes a obras literárias e pinturas do passado.

Qualquer semelhança com Dan Brown deve ser mera coincidência…
Vale ressaltar que a semelhança mora só nestas premissas mesmo… Porém, a comparação entre os autores acaba por se tornar inevitável. Vou deixar a sinopse oficial da obra abaixo para vocês darem uma olhada, antes de continuar:

“Qual é a verdadeira origem da arte? O jovem e promissor linguista David Salas não esperava tirar férias de um dia para o outro e ir à Madri – menos ainda encontrar-se lá com Lady Victoria Goodman, uma velha amiga de seus avós que não via havia mais de vinte anos. De repente, os planos para suas férias mudam de maneira drástica e ele se vê em uma corrida surpreendente para desvendar o que aconteceu com um aluno de Lady Goodman, que ela diz ter sido assassinado. Para sua surpresa, a resposta parece estar escondida no mito do Graal e sua ligação com a Espanha. Entre igrejas romanas remotas nos Pirineus, coleções de arte em Barcelona, livros antigos e códigos estranhos, David e seus companheiros nos levam a um enredo cheio de intrigas e mistérios, que nos fazem questionar sobre a origem da inspiração, da literatura e da verdadeira arte.”

Javier Serra tem seu próprio estilo de escrita, desenrolando o enredo bem aos poucos e tornando “O Fogo Invisível”, uma espécie de estudo literário e artístico, que gira em torno do Santo Graal, os mistérios relacionados a origem desse objeto e até onde as lendas em torno dos “poderes” conferidos à ele, são verdadeiras.
Muita tecnicidade é abordada, a riqueza de detalhes é gigantesca e, é claro, atrelado aos fatos da trama: há o lado da “fantasia”.
Também ocorrem diversas menções ao catolicismo, o ocultismo e o espiritismo, sempre estando relacionados a figuras conhecidas da literatura e da filosofia.

Os capítulos são, por muitas vezes, atrelados a imagens das pinturas descritas ao longo da investigação do professor David Salas, nosso protagonista e narrador, fazendo com que mergulhemos nas análises dessas obras, juntamente com os demais personagens, membros de uma academia de estudos literários, presididos por Victoria Goodman, uma famosa escritora que está obcecada pelo Graal e tudo o que ele pode trazer. (Infelizmente, antipatizei com Victoria desde a primeira página em que ela surgiu na história).

Mas enfim… Apesar de minha antipatia automática por alguns personagens e suas razões, e o fato do mito do Graal e seus mistérios não ter me conquistado da maneira que eu esperava. Se você tem interesse por alguns dos temas que surgem nessa história, não deixe de dar uma olhada nessa obra!

Essa foi a resenha de hoje, até a próxima, pessoal!

Related posts

David Copperfield: O clássico dos clássicos?

David Copperfield: O clássico dos clássicos?


David Copperfield: O clássico dos clássicos?

******************************NÃO contém spoiler****************************** Editora: Cosac & Naify Autor: Charles Dickens / Idioma: Português / Romance de formação - Clássico inglês/ 1.312 páginas Charles Dickens é conhecido como o maior escritor da literatura inglesa e foi...

The Mad Ship (Os Mercadores de Navios-Vivos #2): Superou O Navio Arcano?

The Mad Ship (Os Mercadores de Navios-Vivos #2): Superou O Navio Arcano?


The Mad Ship (Os Mercadores de Navios-Vivos #2): Superou O Navio Arcano?

******************************NÃO contém spoiler****************************** (CONFIRA A RESENHA DE O NAVIO ARCANO CLICANDO AQUI) Editora: Harpervoyager Autora: Robin Hobb / Gênero: Fantasia / Idioma: Inglês / 915 páginas O que posso dizer sobre “The Mad Ship” (*O Navio Insano)? Melhor...

Wytches: A representação de um medo ancestral

Wytches: A representação de um medo ancestral


Wytches: A representação de um medo ancestral

******************************NÃO contém spoiler****************************** Editora: Darkside Books Autor: Scott Snyder / Ilustrador: Jock / Tradutor: Érico Assis / Gênero: Graphic Novel / 192 páginas / Capa dura Esqueça as mulheres assustadoras que voam em vassouras, que possuem...