Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

  Nada convencional Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos. A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror ..

Summary 4.6 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – Paciente 67 – Dennis Lehane

 

paciente 67 - livroNada convencional

Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos.
A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror e sim um romance policial, então temos os xerifes Teddy Daniels e Chuck Aule (ei, eles não são um casal, ok?) que vão a ilha para investigar um intrigante desaparecimento de uma paciente.
É surpreendente, o enredo se desenrola de uma forma com tanto mistério e não tanto romance que mais parece um livro de suspense que um romance policial.

Se isso é ruim? NEM UM POUCO! Amo livros que conseguem te cativar sem apelar para romances baratos.
Conforme a história vai correndo e o leitor vai se encontrando em um ambiente cheio de coisas estranhas, pessoas com atitudes estranhas (e olha que não são os pacientes loucos!) e aparentes conspirações, o enredo assume um ar meio maluco. E quase me deixou maluca junto. O que é outro ponto positivo pra esse autor, se eu fiquei confusa em alguns momentos é porque realmente entrei na mente de Teddy e senti as mesmas confusões que ele.

O acontecimento se passa no verão de 1954 e incrível o fato do autor não ter apelado para linguajar de época. Língua super atual.
Dou quatro estrelas devido ao fato de eu não ter compreendido o capítulo final da primeira vez que li (de tão louco!), mas da segunda vez eu entendi a mensagem que o autor quis passar. Um fim nada convencional. E por isso surpreendente.

Pra quem gosta de mistérios, códigos e não se importa de ficar um pouquinho louco durante a leitura, eu recomendo!


A ILha do Medo - Dennis Lahane - sem sundo

A pergunta que não quer calar:

Tanto faz o que aconteceu com o Paciente 67?

 

Curiosidade:

O Livro foi publicado originalmente como paciente 67 no ano 2005, aqui no Brasil.

E em 2010 foi republicado como Ilha do Medo, por causa do filme baseado no livro que estava sendo lançado no mesmo ano.

Assim como está acontecendo esse ano (2015) com o Livro O Pacto – de Joe Hill, que já tem livro comemorativo nomeado como Amaldiçoado


resenha do livro Paciente 67 de Denis Lehanne - Tambem conhecido como Ilha do medo

Related posts

RESENHA – COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO – BETH FANTASKEY

RESENHA - COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO - BETH FANTASKEY


RESENHA - COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO - BETH FANTASKEY

O livro conta a história de Jessica, uma estudante comum que vive numa fazenda com os pais adotivos. A garota está prestes a completar 18 anos quando descobre ser uma princesa que vem de uma linhagem de vampiros romenos e, para a sua surpresa, está prometida em casamento ao príncipe vampiro...

Resenha: Morte de Tinta – Cornelia Funke

Resenha: Morte de Tinta - Cornelia Funke


Resenha: Morte de Tinta - Cornelia Funke

Sim amiguinhos, finalmente vamos encerrar nossas aventuras pelo Mundo de Tinta, com o último livro da trilogia Mundo de Tinta, Morte de Tinta, escrito por Cornelia Funke e lançado aqui em terras brazucas pela editora Seguinte. Vou colocar a sinopse do livro e depois digo minhas opiniões sobre o...

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial – Santiago Farrel

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial - Santiago Farrel


Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial - Santiago Farrel

Esse ano completa-se praticamente cem anos de um dos conflitos que marcou todas as nações que se envolveram nela. Não, não estou referindo a segunda guerra mundial, mas sim a Primeira, na qual até hoje é considerada, e com razão, o pai de todos os conflitos modernos, já que foi nela que foi...