Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

  Nada convencional Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos. A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Paciente 67 – Dennis Lehane

 

paciente 67 - livroNada convencional

Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos.
A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror e sim um romance policial, então temos os xerifes Teddy Daniels e Chuck Aule (ei, eles não são um casal, ok?) que vão a ilha para investigar um intrigante desaparecimento de uma paciente.
É surpreendente, o enredo se desenrola de uma forma com tanto mistério e não tanto romance que mais parece um livro de suspense que um romance policial.

Se isso é ruim? NEM UM POUCO! Amo livros que conseguem te cativar sem apelar para romances baratos.
Conforme a história vai correndo e o leitor vai se encontrando em um ambiente cheio de coisas estranhas, pessoas com atitudes estranhas (e olha que não são os pacientes loucos!) e aparentes conspirações, o enredo assume um ar meio maluco. E quase me deixou maluca junto. O que é outro ponto positivo pra esse autor, se eu fiquei confusa em alguns momentos é porque realmente entrei na mente de Teddy e senti as mesmas confusões que ele.

O acontecimento se passa no verão de 1954 e incrível o fato do autor não ter apelado para linguajar de época. Língua super atual.
Dou quatro estrelas devido ao fato de eu não ter compreendido o capítulo final da primeira vez que li (de tão louco!), mas da segunda vez eu entendi a mensagem que o autor quis passar. Um fim nada convencional. E por isso surpreendente.

Pra quem gosta de mistérios, códigos e não se importa de ficar um pouquinho louco durante a leitura, eu recomendo!


A ILha do Medo - Dennis Lahane - sem sundo

A pergunta que não quer calar:

Tanto faz o que aconteceu com o Paciente 67?

 

Curiosidade:

O Livro foi publicado originalmente como paciente 67 no ano 2005, aqui no Brasil.

E em 2010 foi republicado como Ilha do Medo, por causa do filme baseado no livro que estava sendo lançado no mesmo ano.

Assim como está acontecendo esse ano (2015) com o Livro O Pacto – de Joe Hill, que já tem livro comemorativo nomeado como Amaldiçoado


resenha do livro Paciente 67 de Denis Lehanne - Tambem conhecido como Ilha do medo

Related posts

Nova York – A Vida na Grande Cidade: “A personificação do poder da nona arte.”

Nova York - A Vida na Grande Cidade: "A personificação do poder da nona arte."


Nova York - A Vida na Grande Cidade: "A personificação do poder da nona arte."

******************************NÃO contém spoiler**************************** Quando o assunto é quadrinhos, Will Eisner é encarado como leitura obrigatória. Ele não é somente considerado o pai das graphics novels, como inspirou a criação da maior premiação de quadrinhos, que inclusive leva seu...

Em Águas Sombrias: Não indico!

Em Águas Sombrias: Não indico!


Em Águas Sombrias: Não indico!

******************************NÃO contém spoiler****************************** Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a...

Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?

Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?


Kindred: Ficção-científica ou ficção especulativa?

******************************NÃO contém spoiler****************************** O que dizer de um livro sobre viagem no tempo protagonizado por uma personagem negra e que se passa em uma triste época de nossa história? Octavia E. Butler me surpreendeu com uma narrativa incomoda, mas que é...