Título e Capa 4
Escrita / Enredo 2
Originalidade 1
Personagens 1
Final 3

Indico para: Quem gosta de romances melosos, cheios de drama. James Patterson, definitivamente, você escreve muito bem romances policiais. Eu fui ver no que dava ler um livro de romance (piegas, diga-se de passagem) escrito por um autor que adoro, mas nos romances policiais… AH! e não foi só o JP que perdeu pontos comigo, ..

Summary 2.2 Bom
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha do Livro Primeiro Amor – James Patterson

Indico para: Quem gosta de romances melosos, cheios de drama.

James Patterson, definitivamente, você escreve muito bem romances policiais.

Eu fui ver no que dava ler um livro de romance (piegas, diga-se de passagem) escrito por um autor que adoro, mas nos romances policiais
AH! e não foi só o JP que perdeu pontos comigo, a Co-autora Emily Raymond, perdeu pontos que ela nem tinha… Triste isso.

Eu amei o livro “Eu, Alex Cross “do JP, Li “Bruxos e Bruxas” e e me encantei, e… Só! Já estou começando a pegar birra desse autor, pois, pelo que percebi, ele escreve de tudo um pouco. Mas é como dizem: super bonde é uma cola que diz colar tudo, mas acaba não colando nada… Até antes de ler “O Dom”, eu estava fascinado com a maestria que esse autor tinha me mostrado, mas acabou ficando nisso… Infelizmente.
Parece que o autor já deu todas as cartadas dele e fica pulando de um gênero para outro… Assim não dá!

Se adorou esse livro, ou mesmo um outro chamado: A culpa é das Estrelas, leia esse romance, pois indico somente para esse publicoe não indico continuar a ler a resenha.

Mas vamos falar desse romance Chavão:
Quer uma fórmula para um romance de sucesso?
Coloque um casal, que pode ter acado de se conhecer, ou que também se conhece há muito tempo, eles se apaixonam na hora, ou já são apaixonados um pelo outro (posso citar Ecos dos mortos).
Coloque algum tempero qualquer (viagem, normalmente), e pra concluir coloque um drama na vida de um ou dos dois (por exemplo: câncer, Isso te lembra algo?).
Pronto. Não estou dizendo que o romance não tenha acontecido na vida real, assim como do pelos autores, eu acredito que sim. Mas acho que deveria ter algo a mais, algo diferente, essas histórias já estão muito repetitivas.

Sonho com um mundo onde alguns escritores não pensem somente no dinheiro (talvez o JP não seja assim, mas o que estou vendo dele ultimamente me faz pensar dessa maneira), mas sim em escrever uma história que ele se sinta bem escrevendo, talvez isso prejudique sua fortuna, mas, pelo menos, quando chegar à velhice, não irá se arrepender de nada que escreveu.

Ou talvez não, pois estará nadando no dinheiro, assim como o Tio Patinhas, e tem pessoas que se contentam com somente a satisfação monetária.
E tenho dito.
Sei que resenha é para falar do livro e não de quem escreveu, mas quem merece ler algo feito somente pela grana e não por ter algum conteúdo com qualidade?
Faltou de tudo nesse livro, não vi nada de mais, só de menos!

Resenha Crítica do Livro Primeiro Amor

Escrito por James Patterson e Emily Raymond

Resenha do Livro Primeiro Amor - Escrito por James Patterson e Emily Raymond - Critica

 

Related posts

RESENHA – FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO – MV BILL E CELSO ATHAYDE

RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE


RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE

“Este livro é um contundente relato pessoal de Celso Athayde e MV Bill dos bastidores da produção de um documentário explosivo sobre o universo dos meninos que trabalham no tráfico de drogas em diversas partes do país. Narrado em primeira pessoa, o livro revela as dramáticas experiências que...

Resenha: O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas

Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas


Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas

"Esperar e ter esperança" Ah, aquele livro enorme, que te proporciona infinitos suspiros ao término da leitura e a certeza que cada página lida valeu a pena... Assim é "O Conde de Monte Cristo". Esse romance atemporal de Alexandre Dumas, nos apresenta a Edmond...

Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares – Ransom Riggs

Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares - Ransom Riggs


Resenha: O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares - Ransom Riggs

Desde o prólogo somos apresentados a Jacob, um garoto muito apegado a seu avô, Abraham Portman (Abe) e a todas as suas histórias, no mínimo "fantasiosas" frente a ótica comum. As memórias de Abe descreviam um mundo muito diferente do que a lógica nos permite acreditar: monstros, crianças...