Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 3
Personagens 5
Final 5

Sim amiguinhos, mais uma vez vamos falar sobre as histórias do Mundo de Tinta, mas dessa vez, as histórias se passam quase que inteiramente dentro do próprio Mundo de Tinta. Como? Bem, essa é a trama de Sangue de Tinta, a continuação de Coração de Tinta, de Cornelia Funke. Vou deixar a sinopse do livro ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Sangue de Tinta – Cornelia Funke

Sim amiguinhos, mais uma vez vamos falar sobre as histórias do Mundo de Tinta, mas dessa vez, as histórias se passam quase que inteiramente dentro do próprio Mundo de Tinta. Como? Bem, essa é a trama de Sangue de Tinta, a continuação de Coração de Tinta, de Cornelia Funke. Vou deixar a sinopse do livro e depois começo a falar sobre a trama. PORÉEEEEEM, se você não leu o primeiro livro ainda, leia a nossa resenha de Coração de Tinta, clicando aqui, e depois volte para a resenha do segundo.

“Sangue De Tinta” dá seguimento à aventura de Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que tem o estranho dom de dar vida às palavras dos livros que lê em voz alta, fazendo seres das histórias surgirem à sua frente como que por mágica. No primeiro volume da trilogia “Mundo De Tinta”, a língua encantada de Mo traz à vida alguns personagens de um livro chamado “Coração De Tinta”, e acaba mandando para dentro da trama a mãe da menina.
Agora, neste segundo episódio, Meggie dá um jeito de entrar ela mesma no mundo fictício de Coração de tinta, onde tem o prazer de encontrar fadas, príncipes e saltimbancos que dançam com o fogo; e o sofrimento de acompanhar as artimanhas de vilões cruéis e sem misericórdia. Uma jornada sombria, repleta de fantasia e aventura.

Sim, agora a aventura se passa no Mundo de Tinta. Quase todos os personagens vão parar dentro do livro “amaldiçoado”, onde vários outros personagens aparecem. Temos a inserção do Principe Porcino, Cabeça de Víbora, Roxanne, Bailarino das Nuvens e Principe Negro. Não tem como falar de todos os personagens que aparecem no Mundo de Tinta, afinal é um mundo vasto, porém cada um deles possui seu próprio carisma. Vale a pena ler esse livro com bastante atenção, para que você consiga absorver todas as informações dos personagens.

No primeiro livro, Dedo Empoeirado falava sobre as criaturas que habitavam no Mundo de Tinta. E finalmente temos um vislumbre total de como são essas criaturas mágicas. Elfos de fogo, fadas, duendes e as temíveis damas brancas. Todas as criaturas são maravilhosas, porém o que realmente me chamou a atenção foram as damas brancas. O que elas fazem, como fazem, a mística criada em volta delas é sensacional. Não quero falar muito sobre elas, pois no livro você descobre isso facilmente, além de ser uma parte vital da trama.

É interessante ver que o livro ficou um pouco mais visceral. Mais pessoas se machucam, morrem, sofrem. Coisa que já tínhamos no primeiro livro, mas com menos intensidade no segundo. É de deixar o leitor assustado com o futuro dos personagens, já que o último livro da trilogia se chama “Morte de Tinta”. Mas, para saber isso, somente lendo o livro, ou procurando spoilers pela internet mesmo.

Outra coisa que eu gostei foi da evolução dos personagens. Meggie, principalmente, evoluiu de várias maneiras, a começar pela evolução física mesmo. Afinal ela é uma garota em crescimento. Mas o que realmente evoluiu foi sua mente, que mudou muito depois de tudo que aconteceu. Mo também teve uma mudança significativa entre os livros. Isso se deve ao fato da sua mulher, Resa, voltar para ele, ainda que não completamente bem já que ela voltou sem voz. Mas a transformação que mais me surpreendeu foi a de Elinor, que de una velha rabugenta ela passou a ser uma avó rabugenta. Brincadeiras a parte, Elinor teve um crescimento muito grande entre os livros. Sua trama pessoal é muito interessante, mesmo que curta.

Considerações finais

Assim como seu antecessor, Sangue de Tinta nos traz uma história excepcional, com vários elementos que prendem o leitor do começo ao fim. Ouso dizer que o segundo livro é melhor que o primeiro, já que ele contém uma trama um pouco mais visceral, onde as coisas realmente acontecem. 

Então, essa foi a resenha de hoje. Se é a primeira vez que você acessa o Mundo das Resenhas, seja muito bem vindo(a). Inscrevam-se em nosso site para não perder nenhuma resenha e sigam nossas redes sociais. Até a próxima.

Related posts

Resenha: Piano Vermelho – Josh Malerman

Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman


Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman

Josh Malerman entrou na minha vida com o pé direito, quando eu li “Caixa de Pássaros”. Ainda posso sentir na pele toda a agonia que aquela leitura me causou (vide minha resenha da obra)... Então, assim que “Piano Vermelho” foi lançado, imediatamente entrou na minha lista de desejos. Desta vez...

Resenha do Livro Filhos e Soldados – Bruce Henderson

Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson


Resenha do Livro Filhos e Soldados - Bruce Henderson

Hoje vamos comentar sobre um livro incrível, mas eu disse incrível mesmo. Uma obra que conta a valentia de como seis meninos alemães, e ainda por cima, judeus conseguiram fugir da Alemanha Nazista. Isso mesmo, o Livro Filhos e Soldados contém um registro incrível e maravilhoso de como garotos...

RESENHA – TPM, PARA QUE TE QUERO? – JU FERRAZ

RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ


RESENHA - TPM, PARA QUE TE QUERO? - JU FERRAZ

Desde pequenas somos vistas como o sexo frágil, histéricas e incapazes de escrever a nossa própria história. Sim, somos bombardeadas por hormônios em todas as fases da nossa vida e precisamos aprender a lidar com isso. Não é fácil! Temos oscilações de humor e às vezes simplesmente não temos...