Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

“Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe. Em meio a tudo isso, ..

Summary 5.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

RESENHA – SILÊNCIO – BECCA FITZPATRICK

“Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe. Em meio a tudo isso, Nora é assombrada por constantes pensamentos com a cor preta, que surge em sua mente nos momentos mais improváveis e parece conversar com ela.

Alucinações, visões de anjos, criaturas sobrenaturais. Aparentemente, nada disso tem a ver com sua antiga vida. A sensação é de que parte dela se perdeu. É então que o caminho de Nora cruza o de um sexy desconhecido, a quem ela se sente estranhamente ligada. Ele parece saber todas as respostas… e também o caminho até o coração de Nora. Cada minuto a seu lado confirma isso, até que Nora se dá conta de que pode estar apaixonada. De novo.”

No terceiro livro da autora Becca Fitzpatrick, Silêncio, encontramos uma Nora Grey totalmente perdida. Sem lembrar de nada e num cemitério, ela não tem ideia de como chegou ali, se está sonhando ou, a pior das hipóteses, está correndo perigo.

Se já não bastasse estar em uma situação péssima, Nora perdeu a memória dos últimos cinco meses de sua vida, o que a faz esquecer do seu bad boy Patch e, para a agonia dos leitores, nenhum outro personagem parece fazer questão de contar a ela sobre seu relacionamento com ele.

“Patch, pensei com meu coração disparado. É Patch. Não conseguia me lembrar de como o conhecia, mas sabia que o conhecia. A ponte em minha mente continuava quebrada, mas, ao vê-lo, senti que pequenas peças se encaixavam. Lembranças que me davam a sensação de ter borboletas no estômago”.

A história de Silêncio se passa com Nora tentando recuperar suas lembranças perdidas, mas embora a narrativa foque muito nisso, temos nefilins, anjos caídos e arcanjos começando uma guerra.

Em Silêncio as personagens Vee e Marcie aparecem, mas não exercem papel tão importante no desenrolar da trama. Scott faz aparições sensacionais e apimenta um pouco a narrativa, tornando-a empolgante e divertida. Também Hank, pai de Marcie, que agora está num relacionamento com a mãe de Nora.

“Igualmente irritante era o fato de ele poder passar por irmão mais novo da minha mãe. De verdade. A barba rala cobria boa parte do rosto, mas a pele exposta era excelente, com bom tônus e poucas marcas de expressão. Eu havia considerado a possibilidade da minha mãe voltar a se envolver com alguém um dia, talvez até mesmo se casar de novo, mas queria que o marido dela tivesse uma aparência distinta. Hank Millar parecia um universitário metido a roupas de adulto”.

Quando finalmente Nora começa a relembrar alguns detalhes dos últimos meses a história acelera e ganha um ritmo de tirar o fôlego. São tantos acontecimentos e revelações, que sinceramente você não sabe o que esperar.

Becca novamente surpreendeu com sua excelente e brilhante história. Cenas incrivelmente escritas, personagens, acontecimentos e mistérios que te arrastam para o final do livro numa montanha-russa de emoções.

“Eles ordenavam aos gritos, mas as palavras soavam confusas para mim, quase como se fossem pronunciadas em câmera lenta. Um zumbido entranho preenchia meus ouvidos, e ele foi aumentando até se tornar um estrondo. Vi seus lábios furiosos se moverem, suas armas brilharem sob a luz da lua. Eles vinham de todas as direções como um enxame, cercando Scott e, por consequência, a mim também”.

A história, como as anteriores, termina com aquele gostinho de quero mais e com um acontecimento que só deixa claro ao leitor que muita coisa ainda está por vir.

Quem ainda não leu, eu recomendo a leitura. Depois de ler, deixem a opinião nos comentários.

Related posts

Não se apega, não! – Isabela Freitas

Não se apega, não! - Isabela Freitas


Não se apega, não! - Isabela Freitas

Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de...

RESENHA – FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO – MV BILL E CELSO ATHAYDE

RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE


RESENHA - FALCÃO, MENINOS DO TRÁFICO - MV BILL E CELSO ATHAYDE

“Este livro é um contundente relato pessoal de Celso Athayde e MV Bill dos bastidores da produção de um documentário explosivo sobre o universo dos meninos que trabalham no tráfico de drogas em diversas partes do país. Narrado em primeira pessoa, o livro revela as dramáticas experiências que...

Resenha: O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas

Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas


Resenha: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas

"Esperar e ter esperança" Ah, aquele livro enorme, que te proporciona infinitos suspiros ao término da leitura e a certeza que cada página lida valeu a pena... Assim é "O Conde de Monte Cristo". Esse romance atemporal de Alexandre Dumas, nos apresenta a Edmond...