Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

Olá pessoal, hoje vim aqui para falar sobre nada menos que Stranger Things, mas especificamente a segunda temporada. Tão incrível quanto a primeira temporada, talvez até melhor, levei aproximadamente oito horas para maratonar, e o que posso dizer é que foi incrível, e não me arrependo de nenhum minuto assistido. Nessa temporada ainda vemos os ..

Summary 5.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha: Stranger Things – Segunda Temporada

Olá pessoal, hoje vim aqui para falar sobre nada menos que Stranger Things, mas especificamente a segunda temporada. Tão incrível quanto a primeira temporada, talvez até melhor, levei aproximadamente oito horas para maratonar, e o que posso dizer é que foi incrível, e não me arrependo de nenhum minuto assistido.

Nessa temporada ainda vemos os três amigos, Mike, Dustin e Lucas como personagens principais, porém, dessa vez, o foco principal é em Will, o garoto que desapareceu durante a primeira temporada, dando início a toda trama, e que agora retorna bem diferente e com uma assustadora ligação com o mundo invertido.

Há também personagens novos, como Kali, mostrada logo no início do primeiro episódio e que podemos ver que também tem poderes com Onze (ou Eleven, que eu particularmente prefiro). E falando nela, Onze não fica de fora dos personagens principais e podemos conhecer um pouco mais de sua história ao longo da temporada, aliás, sem querer dar spoilers, há um episódio todinho só para ela e sua autodescoberta.

A temporada se passa aproximadamente um ano após a primeira, ainda vemos o cenário marcante dos anos 1980, e a trilha sonora é simplesmente incrível. Quanto aos efeitos especiais, não há do que se reclamar, o novo monstro que aterroriza os garotos, o Monstro das Sombras, e o mundo invertido, conseguem levantar tantas teorias quanto na primeira temporada e ser ainda mais assustadores que antes.

Com apenas um episódio a mais que a primeira temporada e colocando em cena tanto os problemas causados pelo mundo invertido quanto problemas normais do mundo real, a segunda temporada de Stranger Things não deixa nada a desejar, e acredito que a continuação tenha feito jus ao sucesso da primeira.

Embora dessa vez, o foco tenha sido mais na relação entre os personagens, antigos e novos, a essência da série, o suspense, toda aquela teoria conspiratória, tudo continua e fica ainda melhor, muitas dúvidas da primeira temporada são respondidas, mas ainda mais são acrescentadas, deixando o gancho para uma terceira temporada, a qual já aguardo ansiosamente.

Enfim, se você assistiu a primeira temporada e tem assinatura da Netflix, termina de ler essa resenha e já corre lá para assistir a segunda, e se ainda não assistiu, não sabe o que está perdendo, então vou deixar aqui o link, com a recomendação de que assista essa série que é maravilhosa.

Related posts

Resenha – Power Rangers: RPM

Resenha - Power Rangers: RPM


Resenha - Power Rangers: RPM

Sim amiguinhos. Hoje vamos falar dos heróis que não sangram, mas soltam faíscas. Os heróis que fazem toda uma coreografia para vestir suas roupas. Os heróis com os efeitos especiais mais toscos da TV. Exatamente, vamos falar de Power Rangers. Mais especificamente, Power Rangers: RPM. Vou colocar...

Resenha: 3% – Segunda Temporada (Original Netflix)

Resenha: 3% - Segunda Temporada (Original Netflix)


Resenha: 3% - Segunda Temporada (Original Netflix)

    Muito bem galera! Finalmente saiu a segunda temporada de 3%. E francamente, achei que não teríamos mais essa série, já que faz muito tempo desde que lançou a primeira temporada, que inclusive foi resenhada aqui no site também.     Lembro de ter reclamado das roupas dos...

Resenha – Erased (Original Netflix)

Resenha - Erased (Original Netflix)


Resenha - Erased (Original Netflix)

Eu sempre amei histórias que mexem com viagem no tempo. Mas, ultimamente, eu venho preferindo histórias que usam a viagem no tempo apenas como um motor para fazer as coisas andarem, e não como fator principal. E é isso que a série Erased nos trás. Primeiro vou deixar a sinopse aqui e depois eu...