Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 4
Personagens 4
Final 5

O Melhor livro que li nos últimos tempos   Se tem uma palavra que define essa obra prima é: Perfeição. Não sei se o gênero que me agradou ou foi a semelhança com o filme que  mais amo em todo mundo (efeito borboleta). Mas, eu me identifiquei totalmente com o livro desde a primeira página. ..

Summary 4.4 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – Tempest – Julie Cross

Resenha do livro Tempest de Julie CrossO Melhor livro que li nos últimos tempos

 

Se tem uma palavra que define essa obra prima é: Perfeição.

Não sei se o gênero que me agradou ou foi a semelhança com o filme que  mais amo em todo mundo (efeito borboleta). Mas, eu me identifiquei totalmente com o livro desde a primeira página. Ele tem algumas semelhanças com o filme citado, mas ao mesmo tempo diferente. Ele traz um modo totalmente diferente sobre viagens no tempo.

Primeiramente: Jackson pode voltar no tempo, mas tudo o que ele faz durante os “saltos” não altera nada no futuro, se conhecer uma pessoa em um de seus saltos e voltar para o futuro, a pessoa não se lembrará de nada. Assim, ele descobre que seus saltos não são para a realidade, mas sim em um universo paralelo.

Mas logo nos primeiros capítulos sua namorada morre. Ele então salta no tempo. O que tem de diferente nesse salto é, que ele altera sua base principal (que no caso era 2009) ficando preso em 2007.

Depois disso ele tenta, de todas as maneiras alterar o futuro, para que sua namorada não morra novamente.

Se pensa que a trama acaba nesse ponto, está muito enganado. Ele tem muitos mistérios para desvendar: Quem foi o responsável por matar sua namorada, seu pai tem um segredo que pode mudar tudo o que ele conhece, segredos de sua origem e de seus poderes… Entre tantos outros.

Esse livro tem um pouco de romance, e muita, mas muita ação.

Leiam também a resenha do segundo livro: Vortex – Depois da Tempestade não haverá calmaria.

 

Trechos:

 
 

 “(…) mas não pense demais. Confie que fará a escolha certa. Não é tão difícil quanto parece.”

 
 

“Porque a verdade é que… embora eu não soubesse o que ia acontecer em seguida… pelo menos hoje…. Eu não tenho arrependimentos.”

 

“Afinal de contas, a dor e a tristeza não eram nada comparados com o arrependimento.”

 

“Mas fazer a coisa certa é difícil às vezes.”

 

“Ela saiu da cela e nem sequer esperou para ver se eu a seguia. Como se simplesmente soubesse que qualquer sujeito com um pouco de juízo a seguiria para qualquer lugar. Azar dela, porque eu estava longe de ser um cara ajuizado.”

 

“Coloquei o livro de lado e observei sua respiração regular. Eu sabia agora que faria qualquer coisa para ter certeza de que aquele ritmo perfeito nunca cessasse. Essa era a única coisa que eu queria. Eu não estava nem aí para o Tempest ou para os Inimigos do Tempo. Nenhum deles podia me dar algo mais valioso para defender ou pelo que lutar.”

 

“Assim que eu coloquei meu braço em volta da cintura dela, soube que ia ser difícil, mas eu queria uma desculpa para tocá-la, mesmo que fosse apenas por alguns minutos. Ela colocou a mão na minha e eu pude sentir o nervosismo dela. Seu corpo estava rígido e tenso, à espera que eu fizesse o primeiro movimento.

 

-Relaxe – sussurrei.”

 

“Não é como se o mundo fosse acabar porque eu posso saltar no tempo. Ou como se eu fosse cumprir algum propósito maior, como salvar a raça humana da extinção. Mas, como disse Adam, devo viajar no tempo por algum motivo e cabe a nós descobrir por quê. – Jackson Meyer”

 

“Nada foi exatamente correto. E ainda assim foi perfeito. “

 

“Meu maior medo é dizer… eu te amo. Mesmo que seja verdade. Tenho medo de dizer porque é tão definitivo… É como um adeus. Mas eu não estou me despedindo. Não vou fazer isso nunca.

Talvez você possa tentar ficar mais um pouco, por mim. Porque eu não sei ser eu sem você.”

Related posts

Resenha – A Intuitiva – Hannah Howell

Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell


Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell

“Inglaterra, século XVIII. Assim como a maioria de seus familiares, Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre sua...

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor


Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

A ORIGEM DO SENTIMENTO QUE ERGUEU UM NOVO REINO Quando o primeiro volume das Crônicas de Amor & Ódio chegou ao Brasil, os leitores souberam na hora que era amor à primeira vista. A jornada de Lia — repleta de aventura, fantasia, poder e romance — fez com que os darklovers se entregassem de...

Resenha – Kimi no Na wa (Your Name)

Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)


Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)

Sim, amiguinhos. Hoje vamos falar sobre uma animação vinda das longínquas terras do Japão, sim, aquele Japão cheio de coisas bizarras e animes que tanto amamos, ou odiamos. Vamos falar sobre Kimi no Na wa, ou como ficou conhecido aqui no ocidente, Your Name. Bem, vou colocar a sinopse logo...