Resenha – The Walking Dead – A Ascensão do Governador – Robert Kirkman e Jay Bonansiga

Resenha por: Wesley Belmonte

Nota: 5


Robert Kirkman é o criador de the walking dead, tudo começou com mangás, também escreveu invencível, ambos para a image comics.

Também é produtor executivo da AMC, na série TWD.

Jay Bonansinga  é o co-escritor da série de livros de the walking dead, é um autor de suspense muito famoso em outros países. Seus livros ainda não foram traduzidos nacionalmente; entre eles tem o livro aclamado pela crítica: The Black Mariah; também escreveu: Sick, Head Case, Oblivion, The killers game, Killer-Parade, entre outros.

Segundo a série de televisão o governador é o vilão.

Comprei o livro pensando em ler uma história mais detalhada de Rick e cia. Mas me surpreendi quando vi a história se desenrolando com Phillip, O governador e Super Vilão da série.

Ele, seus dois amigos, seu irmão e sua filha Penny, estão fugindo dos mortos. Assim como todos em TWD.

Nesse livro aprendemos como nasce um vilão. Lendo-o aprendi que cada um, em situações extremas, tenta proteger o que tem mais importância em sua vidas, e em um grupo se torna líder a pessoa que tem mais a perder.

Criei um sentimento com um misto entre amor e ódio com o Governador. Ele nos cativa.

E o melhor de tudo nesse livro, é a escrita, nada repetitiva. sempre alterando palavras comuns usadas em livros desse gênero. Somente o repertório para a palavra zumbi, ele usam mais de dez sinônimos diferentes.

O Final do livro: Como não amar um final de livro como esse?

Na minha humilde opinião: Não existe,em livros que já li, um final como esse; onde as últimas palavras englobam todo o livro e ficamos atônitos. Sem saber o que fazer. O Baque foi tão grande que fiquei algum tempo boiando, tentando assimilar as ditas na última linha.

Tem alguns finais de livros (entre os que já li), que posso comparar, mas é uma injustiça comparar qualquer final de livro com esse, já que até quem nunca assistiu a série, disse que amou o final do livro.

Os livros com finais perfeitos são: Em chamas; um final intrigante como aquele fez-me ler o outro (Esperança) no mesmo momento.

Starters; não foi exatamente no final, mas um pouco antes,  fiquei atônito com a surpresa que tive.

E, por fim, O Código da Vinci: Quando já estava conformado, o autor coloca um epílogo que nos faz parar e querer voltar as páginas para lê-lo novamente.

Se ainda não conhecem um livro do gênero, que é muito bom, com ma narrativa rápida e nada massante, leia: Sobreviventes do Apocalipse, garanto que não irão se arrepender.

 

Ato de se elevar: a ascensão de um balão.

Ato de subir: a ascensão de um monte.

Religião Subida milagrosa de Cristo ao céu.

Obra de arte representando esta subida.

Dia em que a Igreja celebra a ascensão do Senhor (quarenta dias depois da Páscoa).

Fig. Elevação a um posto, dignidade ou poderio.

Ascensão reta, uma das coordenadas equatoriais celestes de um astro.


Trechos

“E logo todo mundo está rindo histericamente – inclusive Brian – e, pela primeira vez desde que todo o pesadelo começou, o riso é autêntico: a liberação de algo frágil e obscuro de dentro deles.”

“Não enfrentes monstros sob pena de te tornares um deles, e se contemplas o abismo, a ti o abismo também contempla. ”

“Nenhum homem escolhe o mal por ser o mal, mas apenas por confundi-lo com felicidade, que é o que ele busca.”

“(…) o tradicional “foda-se” da companhia telefônica: O número que você ligou não está disponível no momento. Por favor, tente novamente mais tarde.”

“Se ainda restava alguma dúvida sobre quem era o líder do grupo – não que algum dia ela tenha existido -, agora estava mais do que claro que Philip era o início e o fim de tudo.”

Related posts

A Sereia – Kiera Cass

A Sereia - Kiera Cass


A Sereia - Kiera Cass

Já faz um tempo desde que li A Seleção e me apaixonei pela America e seu jeito único de ser, e vi nascer entre ela e Maxon um amor tão envolvente que me fez querer entrar nos livros da série. Mas não é sobre esse casal que vim falar hoje, e sim sobre o livro A Sereia, também da mesma autora...

Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore – Iandê Albuquerque

Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore - Iandê Albuquerque


Resenha: Onde não houver reciprocidade não se demore - Iandê Albuquerque

Sabe, crescer nos faz perceber, que o amor nem sempre se trata de insistir. As vezes queremos tanto algo ou alguém, que sequer nos damos o trabalho de refletir se aquilo, de fato, é bom pra a gente. Mantemos relacionamentos ruins, corremos atrás de pessoas que já deixaram claro que nos...

Resenha: 3% – Segunda Temporada (Original Netflix)

Resenha: 3% - Segunda Temporada (Original Netflix)


Resenha: 3% - Segunda Temporada (Original Netflix)

    Muito bem galera! Finalmente saiu a segunda temporada de 3%. E francamente, achei que não teríamos mais essa série, já que faz muito tempo desde que lançou a primeira temporada, que inclusive foi resenhada aqui no site também.     Lembro de ter reclamado das roupas dos...