Título e Capa 3
Escrita / Enredo 3
Originalidade 3
Personagens 3
Final 3

Sejam muito bem vindos mais uma vez ao universo do Mundo das Resenhas! Sei que há muito não dou as caras, mas hoje estou aqui para falar um pouco sobre mais um filme, fruto da parceria entre a Happy Madison Productions e Netflix. Esse filme é Sandy Wexler, protagonizado pelo Adam Sandler, o ator mais odiado ..

Summary 3.0 good
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha Sandy Wexler – Original Netflix

Sejam muito bem vindos mais uma vez ao universo do Mundo das Resenhas! Sei que há muito não dou as caras, mas hoje estou aqui para falar um pouco sobre mais um filme, fruto da parceria entre a Happy Madison ProductionsNetflix. Esse filme é Sandy Wexler, protagonizado pelo Adam Sandler, o ator mais odiado pelos críticos de cinema, mas que sempre acaba fazendo cada vez mais filmes que nos encantam e fazem os críticos se revirarem e se deliciarem criticando.

Dependendo se você ama ou odeia filmes de Adam Sandler , responsável por ter encorajado sua carreira. Wernick assinou Sandler aos 22 anos, três anos antes de “Saturday Night Live” arrebatar o jovem comediante e fazer dele uma estrela, e Sandler tem permanecido leal desde então – tanto que ele construiu seu último personagem, “Sandy Wexler“, como uma homenagem em brincadeira ao seu gerente de longa data.

Fazendo uma homenagem ao seu gerente da vida real, o filme o mais novo de Adam Sandler, Sandy Wexler , combina o mesmo calibre do trabalho recente do comediante – Vide Zerando a Vida. Mesmo o filme seguindo a “velha receita” de Sandler, ele continua batendo recordes e mais recordes de audiência, comprovados e divulgados pela netfix (vide postagem feita pelo Jovem Nerd).

Definido na década de 1990, o filme segue um gerente de talento “clueless” e suas tentativas fracassadas para solidificar um lugar no show business. Seus clientes incluem uma comediante (Colin Quinn), um ventríloquo (Kevin James) e um dublê (Nick Swardson). A carreira de Wexler aparece estagnada, até que ele tropeça com a talentosa Courtney Clarke (Jennifer Hudson) em um parque de diversões.

O que se trata esse filme? É bem simples, já que iremos ver a vida de um empresário pé-de-chinelo que sempre está errando ao ajudar seus clientes para buscar o sucesso, mas que de um dia para o outro descobriu a maior cantora que o mundo já viu, e isso, meus amigos, mudou a vida desse pobre e coitado empresário..

Sabe aquele cara que não tem amigo e quer fazer parte de tudo? então...

Sabe aquele cara que não tem amigo e quer fazer parte de tudo? então…

O mais legal no filme são os toques dos anos 90, já que o mesmo se passa naquele período, que na minha opinião é o mais engraçado de todos, uma época de grunge e punkrock (única coisa que se salva), já que temos aqueles cabelos estranhos, com roupas com excesso de coloração que chegam a arder os olhos, tênis com as línguas totalmente para fora, bips eletrônicos, rabicós de pompons e a mania de enfiar a camiseta para dentro da calça e coisas eletrônicas que temos hoje em dia mas em tamanho família. Sem falar nos carros que era uma mistura de quadrados e bordas redondas. Isso tudo é visto nos visuais das pessoas que passam no filme, é um show de Easter Eggs.

Mas vamos falar agora sobre o filme. Vejam bem, o filme é legal, não é apelativo, mas é um pouco fraco, nós damos risadas, mas não o tempo todo, como em Click ou mesmo em A herança de Mr Deeds, parece que ele vem perdendo sua força na comédia. O que ele trouxe foi mais um filme de comédia e não “O filme de comédia”. Isso não quer dizer que o filme é horrível, não posso dizer isso, já que vemos a evolução nos personagens, mas digo que se você é fã dos filmes dele você vai perceber que há muitos outros filmes melhores que esse. Talvez pelo fato da voz que o ator usou, para dar aquela sensação de já vi esse tipo de voz em um outro personagem dele (Little Nick). Logo temos um filme que é para você quer assistir para passar o tempo e não há nada de melhor para assistir no momento… Mas algo é inegável e não podemos discutir, mesmo com as mesma fórmulas batidas e com um humor que não agrada muitas pessoas, o sucesso do diretor/ator trazem muito lucro para a Happy Madison e também para  netflix, que com certeza fechará mais um contrato de filmes entre as empresas.

Por hoje temos isso pessoal. E vocês? gostaram do filme? Qual é a sua opinião? comentem aí em baixo e não deixe de nos seguir nas redes sociais!
Até mais!

Related posts

Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)

Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)


Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)

QUANDO FAZEMOS HISTÓRIA (WHEN WE RISE) When We Rise, Quando Fazemos História no Brasil, trata-se de um documentário sobre a luta LGBT nos Estados Unidos desde a década de 70, até os dias de hoje. Atravessa gerações de uma mesma luta. Dividida em 8 episódios, escrita por Dustin Lance Black e...

Resenha: Em Quanto Conto – Carlos Lazzarotto

Resenha: Em Quanto Conto - Carlos Lazzarotto


Resenha: Em Quanto Conto - Carlos Lazzarotto

Olá, leitores. Hoje vocês vão ler um resenha de um livro repleto de contos curtos que vão tornar o seu dia mais feliz ou te fazer refletir um pouco mais sobre questões que às vezes passam sem ser notadas. E e esse livro que eu vos falo é "Em Quanto Conto", escrito por Carlos Lazzarotto. Caso...

Resenha – Star Wars:  The Clone Wars (Série)

Resenha - Star Wars: The Clone Wars (Série)


Resenha - Star Wars: The Clone Wars (Série)

Finalmente! Depois de muito tempo e dedicação consegui completar todas as temporadas da minha franquia preferida. Estou me referindo às 6 temporadas das guerras clônicas entre a República e a Federação do Comércio. Mas é necessário assistirmos os filmes de Star Wars para vir a curiosidade de...