Série Agente Carter – Marvel Studios

Hayley Atwell brilhou como uma heroína do universo Marvel.

É fácil ser cético sobre as tendências no cinema e televisão em relação a super-heróis e “universos”, onde tudo é, em última análise, um comercial para outra coisa, algo vendido “separadamente”, mas com intuito de promover outros produtos. Mas, até agora, a Marvel Studios tem efetivamente glórias a seu favor, nos brindando com criatividade e belas atuações.

Após retornar para América com o fim da Guerra, em 1946, Peggy Carter (Hayley Atwell) encontra-se trabalhando secretamente na Reserva Científica Estratégica (SSR, no original em inglês), enquanto seus amigos a tratam como uma simples telefonista.

Stark se aproxima de Peggy em segredo e pede sua ajuda para limpar seu nome. O governo acusa Stark de traição, dizendo que ele vendeu algumas de suas mais perigosas invenções, que ele chama de suas “armas mortais”, para estrangeiros e criminosos. Na realidade, a tecnologia foi roubada e Stark querq que Peggy trabalhe junto ao seu mordomo inventivo Edwin Jarvis (James D’Arcy) para obter essas armas mortais para de volta e também para descobrir quem os levou em primeiro lugar.

“Marvel’s Agent Carter” inicia muito bem, mas termina como um fracasso.

A série conta com duas temporadas, a primeira com 8 episódios e a segunda com 10 episódios, e atualmente está cancelada, e provavelmente não terá uma terceira temporada, devido às baixas audiências tanto na primeira quanto na segunda temporada, mesmo tendo uma ótima nota de média nas críticas.

Quanto à atriz Hayley Atwell, parece que mesmo ela tendo belas atuações nas séries que ela protagoniza, elas acabam sendo canceladas. Após o cancelamento de Agente Carter, ela atuou em Conviction, que também teve seu cancelamento confirmado, mas só que essa foi na primeira temporada mesmo.

Veredito Final

O ponto mais forte da série é usar uma mulher como uma personagem forte como a Peggy Carter. O espectador já conhece as habilidades que ela tem e, ao vê-la rebaixada e ignorada, só fortalece o momento em que Carter é vista pelos outros agentes da forma que nós a vemos.

A série teve uma iniciativa mesmo sendo uma série menor, mas que foi mais direta ao ponto e trouxe bons momentos e boas atuações para os fãs do universo Marvel.

Related posts

Resenha – How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)

Resenha - How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)


Resenha - How To Get Away With Murder (Lições de um Crime)

Sim, amiguinhos. Limpem o sangue de seus troféus, queimem bem os corpos e venham comigo em mais uma resenha de série aqui no mundo das Resenhas, Hoje vou falar um pouco sobre How To Get Away With Murder, produzida e distribuída pelo canal ABC e com ínicio de exibição na rede globo sob o nome...

Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)

Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)


Resenha: Quando Fazemos História (When We Rise)

QUANDO FAZEMOS HISTÓRIA (WHEN WE RISE) When We Rise, Quando Fazemos História no Brasil, trata-se de um documentário sobre a luta LGBT nos Estados Unidos desde a década de 70, até os dias de hoje. Atravessa gerações de uma mesma luta. Dividida em 8 episódios, escrita por Dustin Lance Black e...

Resenha – Star Wars:  The Clone Wars (Série)

Resenha - Star Wars: The Clone Wars (Série)


Resenha - Star Wars: The Clone Wars (Série)

Finalmente! Depois de muito tempo e dedicação consegui completar todas as temporadas da minha franquia preferida. Estou me referindo às 6 temporadas das guerras clônicas entre a República e a Federação do Comércio. Mas é necessário assistirmos os filmes de Star Wars para vir a curiosidade de...