Mundo das Resenhas
A mulher entre nós | Greer Hendricks & Sarah Pekkanen A mulher entre nós | Greer Hendricks & Sarah Pekkanen
3.5
*****************************NÃO contém spoiler***************************** Autoras: Greer Hendricks & Sarah Pekkanen Editora: Paralela / Gênero: Thriller psicológico / Idioma: Português / 352 páginas   E-BOOK: AMAZON ... A mulher entre nós | Greer Hendricks & Sarah Pekkanen

*****************************NÃO contém spoiler*****************************

Autoras: Greer Hendricks & Sarah Pekkanen

Editora: Paralela / Gênero: Thriller psicológico / Idioma: Português / 352 páginas

 

E-BOOK: AMAZON                      LIVRO FÍSICO: AMAZON

A mulher entre nós | Greer Hendricks & Sarah PekkanenDe um lado, Vanessa, uma mulher fragilizada, ainda apaixonada, recém-divorciada e disposta a impedir que seu ex-marido se case novamente. Do outro, Nellie, uma jovem sonhadora, noiva do homem dos sonhos e disposta a construir a família que sempre sonhou em ter. Duas mulheres envolvidas em uma mesma história. Duas mulheres conectadas por um mesmo homem e duas mulheres dispostas a conseguirem o que desejam. Entre segredos do passado e suposições irrefreáveis, A mulher entre nós é o típico thriller que te desafia, que te surpreende e que leva a crer em verdades incontestáveis. A partir de agora, não crie suposições, não tenha certeza de nada e não acredite em ninguém.

Que segredos todos eles escondem?

O enredo pode não ser dos mais inovadores. A narrativa pode não ser das mais envolventes e as revelações podem não ser das mais surpreendes. Talvez eu possa dizer que o suspense de Greer Hendricks e Sarah Pekkanen não tenha nada que possa colocá-lo no patamar dos grandes thrillers os quais temos disponíveis por aí. Contudo, independente de tais afirmações, A mulher entre nós funciona  dentro do que se propõe e se destaca por sua estrutura narrativa, que muito bem pensada, surpreende e exerce a principal função de um romance enigmático como esse: o de enganar com esmero o leitor, nos levando a desmontar de forma abrupta qualquer certeza que possamos ter criado ao longo da leitura. Uma tática assertiva, que se bem empregada – como ocorre aqui – tem o poder de reacender nosso interesse, nos levando novamente para o centro do suspense e dos pilares que o sustentam.

Embora possua diversos aspectos bastante positivos em sua composição, A mulher entre nós sofre de descrições e passagens desnecessárias, que no final das contas, se destacam por suas repetitivas irrelevâncias, que engordam e muito toda a primeira metade do suspense, que apesar de interessante e bem finalizado – me refiro aqui e por hora somente a primeira metade – , oscila durante todo o seu desenvolvimento entre o cansativo e o instigante. Com bons personagens e uma boa ideia, o thriller caminha a passos lentos, de forma cadenciada demais, criando alguns momentos que dão sono. Dessa forma, os primeiros 50% (exatamente 176 páginas) são bastante introdutórios, focados no desenvolvimento dos elementos narrativos primários, que a posteriori ajudarão a consolidar todo o enredo, desfazendo todos os nós construídos ao longo da trama.

Apesar da pouca agilidade inicial, o livro se recupera a partir da segunda metade, dando a impressão de se transformar em um outro romance, bem mais ágil, mais envolvente e equilibrado. No desenrolar dos fatos, acabei me deparando com mais do mesmo, com resoluções e explicações muito parecidas com o que já li em tantas outras histórias, mas que ainda assim não diminui de forma drástica o conteúdo e a qualidade em si. A mulher entre nós é um bom livro, que diverte e que se mostra com um bom potencial; que apesar de não explorado no seu máximo, satisfaz. Um drama que você lerá achando que sabe de tudo. Um drama que te forçará a criar explicações e suposições. Uma narrativa que te provará que talvez tenha chagado o momento de não fazermos suposições.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: