Mundo das Resenhas
Crítica – Iceman (1984) de Fred Schepisi Crítica – Iceman (1984) de Fred Schepisi
Hoje, caros leitores do Mundo das Resenhas, trago-lhes um clássico de filmes dos anos 80, na verdade não sei se é clássico de fato,... Crítica – Iceman (1984) de Fred Schepisi

Resenha do Filme Iceman de 1984Hoje, caros leitores do Mundo das Resenhas, trago-lhes um clássico de filmes dos anos 80, na verdade não sei se é clássico de fato, mas digo clássico porque meu pai nos anos 80 era um aficionado e volta meia lembra daqueles tempos. Meu pai já havia me contato a história desse filme, e esses dias estava navegando na Netflix, à procura de algum filme bom, quando me deparo com “ICEMAN“, ou homem de gelo, e meu olhos arregalaram e fui imediatamente assistir o filme. Segue agora a sinopse seguida de minhas impressões.

“An anthropologist is brought to an arctic base … Um antropólogo trouxe de uma base no ártico o corpo um espécime pré-histórico congelado a mais de 40,000 freaking anos. Ao descongelar o corpo e iniciar a autópsia, os cientistas viram a possibilidade de traze-lo a vida e assim estudar seus hábitos, língua e todo o resto.” 

Basicamente o que vi nesse filme é uma possibilidade única de estudar um homem pré-histórico ou, para ser mais exato, um Neanderthal. O filme é um drama ficcional onde podemos ver o sofrimento de Charlie, nome dado ao Neanderthal, após acordar de seu sono de 40 mil anos. Assim que acorda, ele começa a fazer o que supostamente faria um homem da caverna, ou seja, age para sobreviver. Os cientistas constroem um bioma com todos os bichos que poderiam colocar naquele espaço. Soltavam porcos do mato durante a noite para ele caçar no dia seguinte, e deixaram-no acender o fogo. Tudo isso para fazer o estudo de comportamento.

Mas um dia ele descobre canos, válvulas e todo o resto e surta, é claro, por não saber onde está e ver de repente, seu mundo que conhecida diferenciado. É nessa hora que o antropólogo ajuda o Neanderthal a se acalmar, e então começa a trama para desenrolar o motivo daquele pré-histórico ter estado congelado naquela posição estranha. Outra parte muito legal nesse filme é quando eles tentam desvendar o que o homem das cavernas tenta falar. Os estudos da linguista se inicia e os estudiosos descobrem que ele é muito tagarela e que cada grunhido é uma fala. Com o desenrolar da história vemos outra coisa muito interessante, muito mais para quem estuda Letras, que seria um indício de proto-língua, ou a língua de início a todas as outras.

O filme é um pouco de tudo. Temos ficção, linguística, sociologia, antropologia e religião de certa forma. Não é uma grande produção, mas me agradou, é o que um bom filme dos anos 80 mostra ter, e esse mostrou não precisar efeitos especiais de ponta para  ser um filme bom. Essa é uma das razões por eu gostar de filmes dessa época, como simplicidade e praticidade.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Neto Pires

Não sou imune a erros, sou muito desligado e desajeitado, mas dá pra viver.

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share
%d blogueiros gostam disto: