Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

******************************NÃO contém spoiler****************************** Direção: Bradley Cooper Trilha sonora: Lady Gaga, Bradley Cooper, Lukas Nelson / Gênero: Romance / Lançado em 11 de outubro de 2018 / Baseado no roteiro de William A. Wellman e Robert Carson / Duração: 2h14min Desde que ouvi falar que “Nasce uma Estrela” ganharia um remake protagonizado por Beyoncé e Leonardo ..

Summary 4.4 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Finalmente Assisti #01: Nasce uma Estrela: Incrível e emocionante!

******************************NÃO contém spoiler******************************

Direção: Bradley Cooper

Trilha sonora: Lady Gaga, Bradley Cooper, Lukas Nelson / Gênero: Romance / Lançado em 11 de outubro de 2018 / Baseado no roteiro de William A. Wellman e Robert Carson / Duração: 2h14min

Desde que ouvi falar que “Nasce uma Estrela” ganharia um remake protagonizado por Beyoncé e Leonardo DiCaprio, fiquei eufórico com tal notícia exatamente por ser fã de ambos. Ao saber que a famosa cantora considerada a nova rainha do pop atual havia deixado o papel por ter engravidado, fiquei decepcionado e ao mesmo tempo temeroso que o projeto fosse interrompido de vez. Mas eis que surge o rumor, posteriormente confirmado, que Lady Gaga assumiria o papel e que agora Bradley Cooper faria o papel masculino principal além de dirigir a obra. Voltei a ficar eufórico e mais que feliz que tal cantora houvesse sido escolhida como protagonista, ninguém melhor que ela para assumir tal responsabilidade; uma cantora de personalidade e detentora de uma voz poderosa.

Sendo fã de “O Guarda-Costas”, o clássico protagonizado por Whitney Houston em 1992, fiquei empolgado e esperançoso de que voltaria a sentir uma emoção impagável ao ver Lady Gaga cantando canções empregadas de emoções as quais já era fã mesmo antes de ver a adaptação, porque sim, conheci e me viciei na trilha sonora muito antes de decidir conferir “Nasce uma Estrela”, assim como fiz com o clássico de Houston. Mas muitas perguntas precisavam ser respondidas; Gaga daria conta e convenceria interpretando uma protagonista icônica que foi imortalizada ao longo dos anos desde 1937 até 1976 onde foi interpretada pela última vez nada mais e nada menos do que por Barbra Streisand? Cooper e Gaga teria química suficiente para formar um casal convincente?

Fico feliz de dizer que sim, é tudo fantástico. Gaga não só convence na atuação como entrega muita emoção, digna de uma verdadeira artista que se entrega de corpo e alma em tudo que decide fazer. Vemos uma Gaga nua de suas apaixonantes esquisitices e encontramos uma protagonista tranquila, mas que quando abre a boca para cantar nos hipnotiza com seu talento. Vemos também um Bradley Cooper seguro tanto no papel de ator, de cantor quanto de diretor. A trama segue os mesmos passos dos filmes anteriores com mudanças nas personalidades dos personagens e em como chegamos ao desfecho, mas em sua essência encontramos a mesma de suas outras três versões. A narrativa da cantora talentosa, mas sem oportunidades significativas que se apaixona pelo cantor de extremo sucesso, mas alcoólatra e drogado, encanta e emociona do começo ao fim. Ally (Lady Gaga) é meiga e Maine (Cooper) é bobão, mas encantador ao mesmo tempo. Um baita casal!!

Me incomodei com pouquíssimas coisas, como o início do romance insta-love, de personagens coadjuvantes poucos trabalhados e de uma ponta-solta no final. Mas no geral eu achei este filme incrível; e das quatro versões essa atual foi a que mais me agradou com toda a certeza. Um filme de fato lindo, bem dirigido e que me fez chorar como a tempos não chorava vendo algo. “Nasce uma Estrela” é uma obra-prima, para ver e rever inúmeras vezes, até saber de cor não somente as músicas, mas também as falas dos atores.

Compartilhe
Share

Related posts

Kengan Ashura (Parte I – Netflix): Lute ou morra!

Kengan Ashura (Parte I - Netflix): Lute ou morra!


Kengan Ashura (Parte I - Netflix): Lute ou morra!

******************************NÃO contém spoiler****************************** Em uma verdadeira selva de pedra, somente os mais fortes e ferozes sobrevivem. Em um mundo dominado pela ambição, as grandes corporações do mundo lutam pelo direito de liderar tudo e todos. 32 empresas e inúmeros...

Sex Education: Indecente e sábia?

Sex Education: Indecente e sábia?


Sex Education: Indecente e sábia?

******************************NÃO contém spoiler****************************** Como entender a mente dos jovens? Como não se perder em seus dilemas e em suas constantes descobertas e ebulições psicológicas e sexuais? Como lidar com situações muitas vezes constrangedoras em um mundo onde a...

CRÍTICA – ELITE 2ª TEMPORADA – CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA

CRÍTICA - ELITE 2ª TEMPORADA - CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA


CRÍTICA - ELITE 2ª TEMPORADA - CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA

Para os amantes de dramas adolescentes, com uma pitada de mistério, Elite, série espanhola da Netflix, retorna em sua 2ª temporada, trazendo um desfecho para o assassinato da personagem Marina. A narrativa acompanha os estudantes do colégio “Las Encinas” tentando seguir em frente após a...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.