Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

******************************NÃO contém spoiler****************************** CONFIRA A CRÍTICA DA PRIMEIRA TEMPORADA CLICANDO AQUI *** Zumbis, correria, pessoas sendo devoradas, intrigas políticas e muito sangue. Esta poderia ser a descrição de muitas séries e filmes que vemos por aí… mas é de Kingdom, mas especificamente da segunda temporada, que vamos falar a respeito. Depois de uma primeira temporada ..

Summary 4.8 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Kingdom – 2ª Temporada (Netflix)

******************************NÃO contém spoiler******************************

CONFIRA A CRÍTICA DA PRIMEIRA TEMPORADA CLICANDO AQUI

***

Zumbis, correria, pessoas sendo devoradas, intrigas políticas e muito sangue. Esta poderia ser a descrição de muitas séries e filmes que vemos por aí… mas é de Kingdom, mas especificamente da segunda temporada, que vamos falar a respeito. Depois de uma primeira temporada excelente, confesso que fiquei apreensivo se o diretor Kim Seong-hun conseguiria manter o nível na segunda; e graças a Deus ele não só conseguiu como ao meu ver superou.

Seguindo os rumos apresentados na temporada anterior, vemos o protagonista Yi Chang (Jo Ji-Hoon), o príncipe herdeiro do reino tentando sobreviver aos zumbis que agora caminham e correm também durante o dia, ao mesmo tempo que tenta reaver o trono que é seu por direito. Repleta de cenas de ação de tirar o fôlego, a série sul-coreana não peca em manter a tensão e nos fazer roer as unhas enquanto assistimos o desenrolar dos acontecimentos. A jornada do personagem central se entrelaça com a jornada de outros personagens que conseguem ser tão carismáticos e interessantes quanto ele.

Os diálogos são afiados e as cenas frenéticas que misturam zumbis assustadores, com fugas em telhados e lutas de espadas no meio de chuvas de flechas que despencam do céu como uma das formas de tentar combater o exército canibal, fazem ao meu ver de Kingdom uma das melhores séries deste tipo para se assistir no momento. A direção e as atuações são muito bem alinhadas e a entrega dos atores convence a todo momento, seja nos momentos mais tensos, quanto nos momentos onde apenas um olhar diz muito sobre suas personalidades e intenções.

A segunda temporada trás alguns desfechos, revelações e desdobramentos que muito me agradaram, ao mesmo tempo que trazem maior profundidade na construção de alguns personagens. Pouquíssimos momentos destoam da excelência da série, como alguns cortes de cenas e closes que as vezes deixam aparente alguns elementos que demonstram os elos ficcionais da trama. Os momentos finais são alucinantes e me fizeram ficar tão tenso e desesperado que me vi junto com os personagens como se estivesse com eles lutando por minha vida. Minha única ressalva trata-se da última cena que dá espaço para uma terceira temporada, nos deixando também intrigados.  A segunda temporada de Kingdom é tão magnífica e com momentos finais tão bons que não sei se haveria realmente a necessidade de mais uma temporada. Não resta dúvida que Kingdom veio para agradar aos fãs de histórias de zumbis como Walking Dead e a clássica A Noite dos Mortos Vivos. Apaguem as luzes, tranquem as portas e embarquem nesta assustadora e frenética jornada de sobrevivência que é Kingdom. Quando os mortos se levantam, os vivos se unem para sobreviver!

Compartilhe
Share

Related posts

Hi Score Girl

Hi Score Girl

Imagine uma série onde tudo se baseia-se em vola dos games de arcades, ainda melhor, os games de arcades nos anos 90, onde estilo de lutas tomavam conta de tudo. Essa obra no qual estou falando, e que no qual na minha memória existia já uma crítica desse anime ainda na primeira temporada, que me...

Olhos de ressaca russos – Lolita de Vladimir Nabokov

Olhos de ressaca russos - Lolita de Vladimir Nabokov

CONFIRA TAMBÉM A RESENHA DE DOM CASMURRO CLICANDO AQUI *** A produção literária sempre esteve atrelada a história da civilização humana como forma de manifestação cultural e perpetuação de conhecimentos. Com o passar dos séculos, foi lapidada e aperfeiçoada para representar, por meio das...

RESENHA: O NOME DA ROSA – UMBERTO ECO

RESENHA: O NOME DA ROSA - UMBERTO ECO

O Nome da Rosa é o primeiro romance escrito pelo italiano Umberto Eco e publicado em 1980. Muito aclamado pela crítica (e com razão), o romance conta a história do monge Adso de Melk que acompanha o seu mestre Guilherme de Baskerville na resolução de um mistério. Umberto Eco retrata a história...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.