Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autor: André Aciman Editora: Intrínseca / Gênero: Romance egípcio / Idioma: português / 288 páginas   “O tempo nos deixa sentimentais. Talvez, no fim, o tempo seja o motivo pelo qual sofremos.” Como lidar como uma história que nos toca, nos afoga, nos consome e nos hipnotiza? Como confrontar nossas emoções que ..

Summary 5.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Me chame pelo seu nome: Se l’amore…

******************************NÃO contém spoiler******************************

Autor: André Aciman

Editora: Intrínseca / Gênero: Romance egípcio / Idioma: português / 288 páginas

 

“O tempo nos deixa sentimentais. Talvez, no fim, o tempo seja o motivo pelo qual sofremos.”

Como lidar como uma história que nos toca, nos afoga, nos consome e nos hipnotiza? Como confrontar nossas emoções que se mesclam com as dos personagens que saltam das páginas adquirindo vidas próprias? Talvez exemplificar em palavras não seja algo possível, já que emoções precisam ser sentidas e não necessariamente apenas parafraseadas em palavras. Amor, como descrever uma simples palavra como essa? Como lidar com um sentimento tão profundo que está além de nossas compreensões? Talvez para alguns tal significação seja mais simples do que faço parecer. Mas para tantos outros que se deixam mergulhar neste insano mar sentimental, compreender tal sentimento é algo complexo; uma complexidade necessária, que precisa ser libertada, sentida e fundida ao mundo. Precisa ser livre como os pássaros. Precisa ser preservada, como uma lembrança fulgral que nos define. Não podemos tratar o amor apenas como uma rosa plantada em um vaso, com sua beleza estonteante e com sua delicadeza cujo o tempo irá consumir e levar ao vento. Como mergulhado em um mar a ser explorado cuja emoções como as que descrevi, Me chame pelo seu nome não é apenas um livro. Não é apenas uma obra para ser lida, enaltecida por um tempo e esquecida logo em seguida. Trata-se de uma história para ser lida, relida, e eternizada, para que quando nos unirmos as estrelas, ela seja levada conosco, já que que estará marcada no mais profundo de nossas almas.

Pode parecer nas páginas iniciais que se trata nada mais do que um romance entre dois homens, a ser descartado ou encarado apenas como uma literatura qualquer. Mas não se deixe dominar por pensamentos prenociosos. Se permita conhecer um romance que está além de meras descrições como as que inicia este parágrafo. Me chame pelo seu nome é a pura emoção que se intensifica conforme vamos avançando na leitura. André Aciman apresenta uma premissa simples, mas mais do que bem explorada. “Uma família italiana, formada por um casal de professores universitários, com um filho acima da média, cuja tradição é receber durante as seis semanas do verão italiano, um visitante, que ocupará durante tal período o quarto do filho que o cederá.” E é devido a isso que Elio e Oliver se conhecem, e desenvolvem uma relação de amizade, de descobertas, de cumplicidades e de amor. Uma relação intensa e real, que ultrapassa os limites e que nos desafia a decifrarmos os personagens e seus sentimentos mais profundos. Tudo é intenso, tudo é descrito de forma  a colocar as palavras e sensações em ebulição. Tudo é delicado e sutil. Tudo é respeitoso, e tudo é encantador. Até mesmo as cenas de cunho sexual são entregues de forma real, sem nos incomodar (nos impacta as vezes) e sem esbarrar na vulgaridade. Dois personagens que desejam não apenas se explorarem. Desejam ser um ao outro.

“Gostava quando nossas passadas ficavam sincronizadas, pé esquerdo com pé esquerdo, e tocavam o chão ao mesmo tempo, deixando pegadas na areia para as quais eu queria voltar e , em segredo, colocar meu pé onde o dele tinha deixado sua marca”

 

“Você é a única pessoa de quem eu gostaria de me despedir quando morrer, porque só assim essa coisa que chamo de vida vai fazer algum sentido. E se eu ficar sabendo que você morreu, a vida como a conheço, o eu que está falando com você agora, vai deixar de existir.”

A escrita é poética, mas não possui sonoridade. É uma escrita apaixonante e bela, sem ser piegas. É uma narrativa onde cada toque, cada descrição, cada diálogo, transcrevem com exatidão as emoções dos personagens, e que nos desperta para a verdadeira significação do amor. Experiências e verdades a serem ditas e sentidas. Lembranças a serem mantidas. E experiências a serem eternizadas para todo o sempre. Problematizações quanto a sexualidade dos personagens em questão, não é o foco. Os personagens se entregam, se permitem e se desafiam. Me chame pelo seu nome é a exploração ampla, mais palpável e mais visceral de um poema que muito me agrada e o qual apresento logo abaixo.

AMO-TE

Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh’alma alcança quando, transportada,
sente, alongando os olhos deste mundo,
os fins do ser, a graça entresonhada.

 

Amo-te a cada dia, hora e segundo
A luz do sol, na noite sossegada
e é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

 

Amo-te com a dor, das velhas penas
com sorrisos, com lágrimas de prece,
e a fé de minha infância, ingênua e forte.

 

Amo-te até nas coisas mais pequenas,
por toda vida, e assim DEUS o quiser
Ainda mais te amarei depois da morte.

 

(Elizabeth Barrett Browning)

Ler Me chame pelo seu nome foi uma experiência única. Me orgulho de ser leitor e de não ter deixado esse livro passar por mim sem ser lido. Uma obra que me fez perceber que o amor é o mais caro dos valores a serem mantidos. Um sentimento para ser guardado e que será mantido em mim até o dia que me sentirei confortável para me unir a alguém de corpo, coração e alma, permitindo-me olhar em seus olhos e dizer com segurança: Me chame pelo seu nome!

 

Compartilhe
Share

Related posts

PERVERSÃO: AOS CUIDADOS DA FERA – M. J. HAAG

PERVERSÃO: AOS CUIDADOS DA FERA - M. J. HAAG


PERVERSÃO: AOS CUIDADOS DA FERA - M. J. HAAG

Não entre na propriedade… Com dezesseis anos, Benella preocupa-se com duas coisas: evitar os dois meninos da aldeia que a atormentam e encontrar comida para ajudar a alimentar sua família. Infelizmente, as melhores frutas e legumes selvagens estão perto de uma propriedade escura e enevoada...

RESENHA- CÍRCULO SECRETO: A TENTAÇÃO – L. J. SMITH

RESENHA- CÍRCULO SECRETO: A TENTAÇÃO - L. J. SMITH


RESENHA- CÍRCULO SECRETO: A TENTAÇÃO - L. J. SMITH

Como líder do Círculo Secreto, Cassie foi constantemente confrontada com escolhas impossíveis e novos perigos. Mas, esta vez, um movimento errado pode separar o círculo para sempre. Enquanto luta contra sua meia-irmã, Scarlett, Cassie enfrenta uma nova e terrível ameaça: os ancestrais que...

Resenha – Anjos e Demônios – Dan Brown

Resenha - Anjos e Demônios - Dan Brown


Resenha - Anjos e Demônios - Dan Brown

Anjos e Demônios é definido em uma palavra: Uau. Antes de começar minha resenha, quero dizer algumas coisas. Eu sei que muitas pessoas pensam que Dan Brown é um escritor maldito que escreve livros malditos sobre histórias malditas com personagens malditos e enredos inacreditáveis. Eu sei...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.