Título e Capa 5
Escrita / Enredo 3
Originalidade 2
Personagens 4
Final 2

******************************NÃO contém spoiler****************************** (CONFIRA A RESENHA DE “TITÃS: DC RENASCIMENTO 1-19” CLICANDO AQUI) *** Roteirista: Greg Rucka / Desenhistas: Liam Sharp & Nicola Scott Editora: Panini Comics / 276 páginas (12 volumes) Ler Mulher-Maravilha: DC Renascimento me desperta sentimentos conflituosos. Não acho as histórias sensacionais como deveriam ser e por mais que eu tente, meu ..

Summary 3.2 Ótimo
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

(HQ) Mulher-Maravilha: DC Renascimento 1-12

******************************NÃO contém spoiler******************************

(CONFIRA A RESENHA DE “TITÃS: DC RENASCIMENTO 1-19” CLICANDO AQUI)

***

Roteirista: Greg Rucka / Desenhistas: Liam Sharp & Nicola Scott

Editora: Panini Comics / 276 páginas (12 volumes)

Ler Mulher-Maravilha: DC Renascimento me desperta sentimentos conflituosos. Não acho as histórias sensacionais como deveriam ser e por mais que eu tente, meu lado fã, como alguém que a considera a melhor personagem feminina dos quadrinhos de super-heróis, não permite que eu releve algumas coisas. A trama mescla duas linhas temporais e dois arcos que se fundem dando origem a uma única narrativa. O início é bem confuso, já que logo no primeiro quadrinho temos mudanças temporais que muitas vezes ocorrem na mesma página. E o pior é que o espaçamento de um tempo pra outro, que deveria servir de contextualização para o leitor, é quase inexistente. Uma falha, ao meu ver, muito grave.

Com roteiro de Greg Rucka (cujo quadrinista não é dos meus favoritos), a história é pouco cativante e empolgante. As cenas de ação são quase nulas e quando aparecem, não despertam tanta emoção e adrenalina, fora algumas poucas exceções. Em Mulher-Maravilha: DC Renascimento temos o encontro de Diana e Steven Trevor, sua inserção no mundo dos humanos, sua dificuldade em se comunicar, a origem da Mulher-Leopardo (vilã do próximo filme da heroína), mistérios envolvendo as dificuldades da personagem em voltar para Themyscira, e cenas que já considero clássicas, que inclusive inspiraram e são quase idênticas algumas que aparecem em seu filme solo e no “fracassado” e mais que criticado Liga da Justiça.

Como se trata de duas narrativas que vão se intercalando entre um quadrinho e outro, temos também dois artistas diferentes trabalhando com Rucka. Portanto, vamos nos deparando com dois traços diferentes. Os traços de Liam Sharp, o qual nos deparamos logo no primeiro quadrinho (e que reencontramos nos quadrinhos de números impares) é bom. Mostra uma Mulher-Maravilha com fisionomias belíssimas, que chegam inclusive a hipnotizar o leitor (acredito eu) tamanho a beleza da personagem. Já os traços de Nicola Scott (os que aparecem nos quadrinhos de números pares) são estranhos, pra não dizer horríveis. A Mulher-Maravilha de Scott é masculinizada; seu rosto navega entre o masculino e o bizarro, o que a torna uma personagem estranha e que destoa bastante dos traços mais aceitáveis de Sharp.

Mulher-Maravilha: DC Renascimento traz em seus 12 volumes iniciais presentes no BOX que os reúne, um início fraco, aquém do esperado e muito abaixo do que a personagem merece. O Maravilha fica apenas no nome da heroína; espero que ele também dê as caras na narrativa dos próximos volumes.

Quadrinhos lidos:

Compartilhe
Share

Related posts

RESENHA – CÍRCULO SECRETO: A CAÇADA – L. J. SMITH

RESENHA - CÍRCULO SECRETO: A CAÇADA - L. J. SMITH


RESENHA - CÍRCULO SECRETO: A CAÇADA - L. J. SMITH

Cassie está determinada a desvendar os mistérios do Livro das Sombras que pertenceu ao seu pai. Só assim ela poderá enfrentar os caçadores, que querem destruir cada um dos membros do círculo. E há outra ameaça… Scarlett, sua meia-irmã, que não hesitará em matá-la, se tiver a...

Flores para Algernon: Quanto vale a inteligência?

Flores para Algernon: Quanto vale a inteligência?


Flores para Algernon: Quanto vale a inteligência?

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autor: Daniel Keyes Editora: Aleph / Gênero: Ficção-científica / Idioma: Português / 288 páginas Como seria vivermos em um mundo onde fosse possível nos tornarmos mais inteligentes devido a uma cirurgia...

A Paciente Silenciosa: É tudo o que dizem?

A Paciente Silenciosa: É tudo o que dizem?


A Paciente Silenciosa: É tudo o que dizem?

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autor: Alex Michaelides Editora: Record / Gênero: Suspense Psicológico / Idioma: Português / 350 páginas   “Um Assassinato, uma verdade oculta. As raízes do silêncio são muito mais profundas do que se...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.