Mundo das Resenhas
O Príncipe Cruel, Holly Black O Príncipe Cruel, Holly Black
Primeiro livro da mais nova série de Holly Black. Conheça a impressionante história de uma garota mortal que se vê presa em uma teia... O Príncipe Cruel, Holly Black

Primeiro livro da mais nova série de Holly Black. Conheça a impressionante história de uma garota mortal que se vê presa em uma teia de intrigas reais. Jude tinha 7 anos quando seus pais foram assassinados e foi forçada a viver no Reino das Fadas. Dez anos depois, tudo o que ela quer é ser como eles – lindos e imortais – e realmente pertencer ao Reino das Fadas, apesar de sua mortalidade. Mas muitos do povo das Fadas desprezam os humanos. Especialmente o Príncipe Cardan, o filho mais jovem, mais bonito e mais cruel do Grande Rei. Para ganhar um lugar na Alta Corte, ela deve desafiá-lo… e enfrentar as consequências. Envolvida em intrigas e traições do palácio, Jude descobre sua própria capacidade para truques e derramamento de sangue. Mas, com a ameaça de uma guerra civil e o Reino das Fadas por um fio, Jude precisará arriscar sua vida em uma perigosa aliança para salvar suas irmãs, e o próprio Reino. Com personagens únicos, reviravoltas inesperadas, e uma traição de tirar o fôlego, este livro vai deixar o leitor pedindo bis – querendo mergulhar de cabeça na continuação deste universo.

Primeiro livro da trilogia O Povo do Ar.

Jude Duarte tinha 7 anos quando sua vida mudou completamente. Em uma tarde, ela e as irmãs, presenciaram o assassinato brutal de seus pais. O assassino é Madoc, um general sanguinário, que estava à procura de sua filha, Vivienne, irmã mais velha de Jude e, quando a encontrou, acabou levando as três garotas consigo para o Reino das Fadas.

Graças a posição de Madoc, Jude, Vivienne e Taryn (irmã gêmea de Jude), possuem proteção neste novo mundo traiçoeiro, mas isso não impede que as gêmeas precisem se esforçar ao máximo para se encaixar em Elfhame, principalmente porque os feéricos desprezam os humanos.

“Depois que Madoc nos sequestrou do mundo humano, ele nos levou para suas propriedades em Insmire, a Ilha do Poder, onde o Grande Rei de Elfhame também mantém sua fortaleza. Lá, Madoc nos criou — Vivienne, Taryn e eu — por uma obrigação de honra. Embora eu e Taryn sejamos prova da traição de minha mãe, somos filhas da esposa dele e, pelos costumes do Reino das Fadas, somos também problema dele”.

As meninas aprenderam a sobreviver em meio as intrigas e crueldades que rondam essa terra linda, porém traiçoeira, mas ainda não é o bastante para um humano. Por conta disso, Jude aprendeu a lutar, se tornou uma garota feroz, inteligente e perspicaz.

Ela tem um objetivo muito claro: ao se tornar membro do exército real, terá o respeito dos feéricos e poderá, finalmente, sentir menos medo, mas ao contrário do que Jude pensa, esse é um dos motivos de os colegas de escola a odiarem tanto. Ela é a humana que não abaixa a cabeça. Jude não aceita ser fraca.

— Quero abrir meu caminho até a Corte — respondo.

— Você não é assassina — diz Madoc. Eu me encolho e meu olhar encontra o dele. Ele me encara com firmeza com seus olhos felinos dourados.

— Eu poderia ser — insisto. — Venho treinando há uma década.

Desde que você me trouxe para cá, não digo, embora deva estar explícito em meus olhos.

A narrativa de Holly Black possui um universo incrível e com personagens sólidos e intrigantes, como Cardan, príncipe caçula de Elfhame. Embora seja lindo, como descrito por Jude, é uma fada cínica e cruel. Seus amigos são ainda piores e parecem se alimentar da maldade e, claro, Jude sempre está no meio disso, pois eles a odeiam.

“Meu coração dispara. Se eu não estivesse usando meu cordão de sorvas, ele poderia me enfeitiçar para que eu achasse que a terra era algum tipo de iguaria. Apenas a posição de Madoc lhe daria motivo para hesitar. Não mexo um músculo, não toco no cordão escondido embaixo do corpete da túnica, aquele que eu espero que impeça qualquer feitiçaria de funcionar. Aquele cuja existência espero que Cardan não descubra e arranque do meu pescoço”.

A narrativa envolve, além do desenvolvimento de Jude, obrigada a se adaptar a situações surreais para sobreviver, intrigas envolvendo a coroa, porque o Rei de Elfhame passará seu título para um dos filhos.

A construção dos personagens é bem real. Ninguém é bom ou mau, todos são um pouco dos dois, o que torna a história ainda mais interessante. Holly Black segue um fluxo fluido, que não deixa a gente respirar, são tantos acontecimentos e cenas perfeitas se encaixando, que no final do livro simplesmente queremos ler a continuação.

[stellar]
Compartilhe
Share

Sthephanie Figueiredo

5 1 vote
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE, RESENHAS DE LIVROS, FILMES, SÉRIES E ANÁLISES
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: