Mundo das Resenhas
Peter Pan: Uma análise da diversão psicológica da obra-prima de J. M. Barrie. Peter Pan: Uma análise da diversão psicológica da obra-prima de J. M. Barrie.
******************************NÃO contém spoiler****************************** Autor: J. M. Barrie (James Mathew Barrie) Editora: Zahar (coleção clássicos Zahar) / Gênero: Fantasia infantil / Idioma: Português / 224... Peter Pan: Uma análise da diversão psicológica da obra-prima de J. M. Barrie.

******************************NÃO contém spoiler******************************

Autor: J. M. Barrie (James Mathew Barrie)

Editora: Zahar (coleção clássicos Zahar) / Gênero: Fantasia infantil / Idioma: Português / 224 páginas

Muito mais do que apenas um clássico infantil, “Peter Pan”, a obra-prima de James Matthew Barrie dá vida ao imaginário coletivo e se concretiza como uma válvula de escape para o autor, que personifica sua infância através de um protagonista que representa tanto a ele mesmo quanto a seu falecido irmão, que muito jovem morrera e que assim como o personagem título, não cresceu. Tal clássico com seu narrador onipresente e onisciente e que dialoga com o leitor (intradiegético-heterodiético) nos leva para um mundo encantador, onde o que prevalece é a infância e o que ela nos representa, o poder de nos levar para novos mundos e para aventuras inimagináveis.

Assim como outras obras do gênero como “Alice no País das Maravilhas” e “O Mágico de Oz”,Peter Pan” tem o dom de ensinar e de criticar paradigmas muito defendidos pela sociedade e que em muitos casos ainda estão presentes nas pirâmides sociais, tornando-a como atemporal, um dos principais elementos de uma obra de tamanha importância como essa. Temos debates acerca da posição da mulher no seio familiar, e muito do que é entregue a nós leitores representa com credibilidade à época em que a obra foi escrita, invalidando qualquer crítica acerca do autor ou do texto aqui resenhado serem machistas. Afinal de contas, toda narrativa é reflexo de sua época, até mesmos as consideradas à frente de seu tempo, já que refletem muitas vezes o surgimento de mudanças de pensamentos histórico-sociais significativas.

“Peter Pan” é entretenimento puro e simples, ao mesmo tempo que é complexo ao nos apresentar camadas psicológicas profundas sobre o ser-humano e sua resistência em lidar com traumas e mudanças. A obra também apresenta elementos que levantam debates sobre o comportamento masculino, através de personagens de comportamentos negativos, tanto na posição do protagonista, do antagonista, quanto dos coadjuvantes. É uma obra incompleta em sua composição narrativa, por apresentar furos e perguntas sem respostas, mas que ainda assim consegue ser rica em conteúdo.

O referido clássico nasceu como uma peça de teatro para só depois se tornar uma obra literária, e é por este motivo que possui diálogos interativos, cenas de cunho dramático, personagens caricatos e momentos cartunescos. O que torna a leitura ainda mais divertida, dinâmica e fluida. Mas se engana quem pensa que o jovem Pan sempre foi o personagem que todos conhecemos e que foi eternizado pelos estúdios Walt Disney Pictures. Foi em 1902 que Barrie lançou “The Little White Bird”, a obra que já apresentaria aspectos que se repetiriam em “Peter Pan.” Em 1904 estreia “Peter Pan” (The Boy Who Wouldn’t Grow Up), a peça de enorme sucesso que viria a ser encenada por sessenta anos. Foi apenas em 1911 que a famosa peça se tornou um livro com o título “Peter Pan and Wendy”, para mais tarde ser renomeada como a conhecemos hoje em dia. No começo Peter era vilão, um jovem que jogava no rio da “Terra do Nunca” as crianças que começavam a crescer, gerando críticas de pessoas que consideravam a obra macabra e inadequada para as crianças. O clássico também possui referências a “Ilha do Tesouro” de Robert Louis Stevenson e a “Moby Dick”, o clássico francês de Melville, sendo considerado inclusive uma sátira do segundo.

A narrativa de Barrie é mágica. Suas descrições e construções de personagens são bem articuladas ao ponto de nos transportar com magnitude para o universo proposto, revivendo a criança que temos em nós. Mesmo Pan tendo comportamentos questionáveis, assim como a fada sininho (a perfeita representação da obsessão e ciúmes), a narrativa é encantadora. Pode e deve servir como uma brecha para que determinados temas sejam inseridos e discutidos na formação das crianças, ao mesmo tempo que esta importante fase da vida deve ser valorizada. “Peter Pan” é uma obra cruel, sinistra, divertida, inescrutável, pedagógica e valorosa. Senti saudades de minha infância e de minha inocência que há muito se perdeu. Mas a obra de J. M. Barrie serviu para alimentar, mesmo que em pouco tempo, o Peter Pan que há em mim (o lado bom de ser criança).

PS. No Brasil a história se eternizou não apenas pela adaptação da Disney, como também graças a versão escrita por Monteiro Lobato e que faz parte da coleção Sítio do Pica-Pau Amarelo. Tal versão apresenta a história bem resumida e quase fiel ao original. Traz acréscimos de questionamentos dos clássicos personagens de Lobato, uma subtrama pouco explorada, mas que debate o racismo e momentos didáticos, característicos de tais obras infantis. É uma boa dica de leitura, leve e rápida e que pode despertar o interesse das crianças pela obra original.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

5 1 vote
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Mais velho.
Mais novo. Mais votado.
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Alaíde Emídio de Sousa Felgueiras
Visitante.
Alaíde Emídio de Sousa Felgueiras
4 dias atrás

Adorei seu texto

Share
1
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: