Título e Capa 3
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

Caroline… Ops, “Coraline”     Eu estou simplesmente boba com esse livro, sim, boba. Comecei a ler e pensei que era uma história infantil, então antes do primeiro capítulo fui dar uma pesquisada sobre “Coraline” e vi muitos comentários que diziam que, embora fosse um livro infantil, continha uma história macabra. Fiquei mais curiosa ainda ..

Summary 4.4 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Coraline – Neil Gaiman

Caroline… Ops, “Coraline”

 
 
Eu estou simplesmente boba com esse livro, sim, boba.
Comecei a ler e pensei que era uma história infantil, então antes do primeiro capítulo fui dar uma pesquisada sobre “Coraline” e vi muitos comentários que diziam que, embora fosse um livro infantil, continha uma história macabra. Fiquei mais curiosa ainda e fui ler.

Coraline, a nossa protagonista, é uma criança que como todas as outras é super curiosa e com uma tendência a exploradora. Um belo dia, descobre uma porta na sua sala de estar que abre para uma parede de tijolos e fica intrigada com aquilo. Uma porta que abre pra uma parede? Qual o sentido disso?

A garota decide explorar quando sua mãe sai de casa, mas dessa vez quando ela abre a porta, a parede de tijolos desapareceu e a sua frente está um corredor escuro. Qualquer outra criança teria medo, mas não nossa corajosa Coraline e ela decide explorar. E é no mundo do outro lado dessa porta que tudo assume um ar macabro.

No começo, eu ainda estava cética que uma história para crianças seria de terror, achava que o que Coraline encontraria do outro lado da porta seriam realmente monstros… Mas monstros bonzinhos. Como eu estava enganada.
O enredo é envolvente e o livro curtinho, então eu mesma li em poucos dias.

Se livre de preconceitos do tipo: “ah, não vou ler porque é livro de criança” e leia. Embora seja um conto destinado ao público infantil pode muito bem ser lido por um adulto e aplaudi-lo no final.

A ousadia de “Neil Gaiman” de envolver terror numa história para crianças é incrível, mas no fundo, tudo que o autor quer passar é a importância da coragem e do amor.

Leiam e surpreendam-se.
SINOPSE
“Primeiro livro de Neil Gaiman escrito especialmente para o público juvenil, Coraline é um conto de fadas às avessas que reconhece a subestimada e, por vezes esquecida, maturidade da maioria dos jovens leitores. Nele, Gaiman encara pela primeira vez o desafio de escrever fantasias assustadoras para as crianças e vai além dos tradicionais dragões, príncipes encantados, frágeis princesas ou gigantes padronizados que habitam esse universo, criando uma personagem com a qual as crianças podem facilmente se identificar.

Publicado pela Rocco em 2003, o livro, que chega ao cinema pelas mãos de Henry Selick (O estranho mundo de Jack), tem ilustrações de Dave McKean, parceiro de longa data de Gaiman. A história ganhou ainda uma versão em graphic novel, ilustrada por P. Craig Russel, que a Rocco traz para o Brasil até o fim de 2009. Cultuado escritor de histórias em quadrinhos para adultos, Neil Gaiman influenciou o mercado editorial a seguir um caminho sofisticado para atrair cada vez mais público.

Sandman, graphic novel campeã internacional de vendas, por exemplo, cujo protagonista homônimo é o mais venerado personagem dessa seara, recebeu inclusive o World Fantasy Award, prêmio até então inédito para o gênero. A história de Coraline é de provocar calafrios. A narrativa dá muitas voltas e percorre longas distâncias, criando um ‘outro’ mundo onde todos os aspectos de vida são pervertidos e desvirtuados para o macabro. Ao mesmo tempo sutil e cruel, o autor gosta de desafiar as imagens simples dos livros infantis tradicionais. As crianças vão se deliciar com o frio que correrá em suas espinhas durante a leitura e ficarão até agradecidas por existir um escritor que finalmente se recusa a tratar com condescendência uma plateia ávida por empolgantes contos de terror. No livro, a jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração.

Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.”

 
Gostou dessa resenha? Confira a Resenha escrita pelo Wesley: O Oceano no fim do Caminho, também de Neil Gaiman.

RESENHA DO LIVRO CORALINE – NEIL GAIMAN

 
resenha-coraline-jaine-belmonte-capa-mundo-das-resenhas-1
Compartilhe
Share

Related posts

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.


Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autora: Tabitha King / Tradução: Regiane Winarski Editora: Darkside Books / Gênero: Thriller Psicológico / Idioma: Português / 420 páginas Publicado pela primeira vez no Brasil em 1985 pela extinta editora...

Leave a comment