Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 4
Final 5

Tudo Vai Mudar O que aconteceria se o Flash não tivesse virado o Flash? Bem, isso nos é contado na saga Flashpoint (ou Ponto de Ignição, no Brasil). Mais uma história do mestre Geoff Johns com desenhos de Andy Kubert. O começo da história, nas revistas mensais do Flash, pode até parecer meio confuso, com ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Flashpoint (Ponto de Ignição)

flashpoint1-cover-ponto-de-ignicao

Capa da primeira edição de Flashpoint em quadrinhos.

Tudo Vai Mudar

O que aconteceria se o Flash não tivesse virado o Flash? Bem, isso nos é contado na saga Flashpoint (ou Ponto de Ignição, no Brasil). Mais uma história do mestre Geoff Johns com desenhos de Andy Kubert. O começo da história, nas revistas mensais do Flash, pode até parecer meio confuso, com toda aquela confusão de viagem no tempo, mas quando a Flashpoint realmente começa, tudo fica mais claro.

Só para fazer uma pequena sinopse da história, o maior inimigo do Flash, o Flash Reverso ou Professor Zoom volta no tempo e, depois de impedir que certas coisas aconteçam, ele acaba criando uma linha temporal diferente da atual, onde Barry é uma das poucas pessoas que se lembram da linha temporal correta.

 Pra quem tem paciência de ler todas as revistas vinculadas à série principal vai ver que houveram várias consequências com a mudança do fluxo temporal. Particularmente a história que eu mais gostei foi a do Exterminador, onde, nessa linha temporal zoada, ele é um pirata, que comanda vários marujos metahumanos e sua missão principal é encontrar a sua filha, que foi raptada por alguém que eu não vou me lembrar agora. Me desculpem.

Outro ponto que faz a série ser boa é o Batman que não é o Bat que nós conhecemos, e sim um amargurado e violento Thomas Wayne, sim, o pai do Bruce. Eu gostei muito dessa mudança, pois foi mostrado que toda a família Wayne tem um senso de justiça. Bem, nem todos, não é?

Mas dois personagens que ficaram babacas foram o Aquaman e a Mulher Maravilha. Tudo bem que eles precisavam travar a guerra, senão boa parte das histórias paralelas e até mesmo a história principal não aconteceriam. Mas ainda assim foi bem chato ter que ler as histórias deles.

Considerações Finais:

Eu recomendo Flashpoint para todos os fãs do Flash, fãs do Batman e  fãs de histórias que mexem com linhas temporais alternativas. É uma história muito boa, que faz você querer continuar ela para saber quem vai viver e quem vai morrer. Mas, se você não lê muitos quadrinhos, ou tem medo de ler e não gostar ou não se acostumar, eu recomendo a excelente animação Liga da Justiça: Ponto de Ignição (Justice League: The Flashpoint Paradoxe), que conta resumidamente a história, e que belo resumo. Serve como um incentivo a mais para você ler os quadrinhos. Bem, é isso. Até a próxima, e lembrem-se: cuidado com viagens no tempo-espaço. Nunca mude nada na história.

Resenha da minissérie em quadrinhos Ponto de Ignição ou Flashpoint

resenha-de-quadrinho-hq-flashpoint-the-flash-mundo-das-resenhas-ponto-de-ignicao

Compartilhe
Share

Related posts

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.


Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autora: Tabitha King / Tradução: Regiane Winarski Editora: Darkside Books / Gênero: Thriller Psicológico / Idioma: Português / 420 páginas Publicado pela primeira vez no Brasil em 1985 pela extinta editora...

Leave a comment