Título e Capa 4
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

  Nada convencional Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos. A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Paciente 67 – Dennis Lehane

 

paciente 67 - livroNada convencional

Primeiro livro desse autor que leio e ele está de parabéns em muitos aspectos.
A história consiste em um hospital psiquiátrico que fica numa ilha onde há boatos de que são usados tratamentos radicais com os pacientes. Só isso já daria um terror e tanto, mas não é um livro de terror e sim um romance policial, então temos os xerifes Teddy Daniels e Chuck Aule (ei, eles não são um casal, ok?) que vão a ilha para investigar um intrigante desaparecimento de uma paciente.
É surpreendente, o enredo se desenrola de uma forma com tanto mistério e não tanto romance que mais parece um livro de suspense que um romance policial.

Se isso é ruim? NEM UM POUCO! Amo livros que conseguem te cativar sem apelar para romances baratos.
Conforme a história vai correndo e o leitor vai se encontrando em um ambiente cheio de coisas estranhas, pessoas com atitudes estranhas (e olha que não são os pacientes loucos!) e aparentes conspirações, o enredo assume um ar meio maluco. E quase me deixou maluca junto. O que é outro ponto positivo pra esse autor, se eu fiquei confusa em alguns momentos é porque realmente entrei na mente de Teddy e senti as mesmas confusões que ele.

O acontecimento se passa no verão de 1954 e incrível o fato do autor não ter apelado para linguajar de época. Língua super atual.
Dou quatro estrelas devido ao fato de eu não ter compreendido o capítulo final da primeira vez que li (de tão louco!), mas da segunda vez eu entendi a mensagem que o autor quis passar. Um fim nada convencional. E por isso surpreendente.

Pra quem gosta de mistérios, códigos e não se importa de ficar um pouquinho louco durante a leitura, eu recomendo!


A ILha do Medo - Dennis Lahane - sem sundo

A pergunta que não quer calar:

Tanto faz o que aconteceu com o Paciente 67?

 

Curiosidade:

O Livro foi publicado originalmente como paciente 67 no ano 2005, aqui no Brasil.

E em 2010 foi republicado como Ilha do Medo, por causa do filme baseado no livro que estava sendo lançado no mesmo ano.

Assim como está acontecendo esse ano (2015) com o Livro O Pacto – de Joe Hill, que já tem livro comemorativo nomeado como Amaldiçoado


resenha do livro Paciente 67 de Denis Lehanne - Tambem conhecido como Ilha do medo
Compartilhe
Share

Related posts

Starters – Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12

Starters - Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12


Starters - Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12

STARTERS DE LISSA PRICE - FINAL DIGNO DE UM OSCAR Resenha postadas originalmente em: 07 de Janeiro de 2015. Em STARTERS, um míssil esporo varreu todos os cidadãos não vacinados e deixou apenas adolescentes e os muito velhos vivos. Os idosos são chamados de Enders, eles administram...

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Leave a comment