Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 5
Final 5

Depois de concluída a trilogia que retrata uma releitura moderna e mágica de Alice no País das Maravilhas, intitulada “O Lado Mais Sombrio”, eis que chega (para alegria geral dos fãs), o livro “Sussurros no País das Maravilhas”. Uma pequena extensão da trilogia, onde nos são apresentados três contos, que adentram um pouco mais em ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha: Sussurros do País das Maravilhas; A.G. Howard

sussuros do país das maravilhasDepois de concluída a trilogia que retrata uma releitura moderna e mágica de Alice no País das Maravilhas, intitulada “O Lado Mais Sombrio”, eis que chega (para alegria geral dos fãs), o livro “Sussurros no País das Maravilhas”.
Uma pequena extensão da trilogia, onde nos são apresentados três contos, que adentram um pouco mais em momentos que foram retratados nos livros anteriores, porém não muito detalhadamente, e através destes contos, obtemos esses detalhes faltantes.
Caso você ainda não tenha lido todos os livros da trilogia, não recomendo esta leitura, afinal, ela é recheada de spoillers.
Agora se você já leu, sinta-se a vontade para embarcar nessa aventura. Ou eu deveria dizer “neste espelho”?

O primeiro conto, chama-se: “O Menino da Teia”.
Nós vimos nos livros anteriores que Thomas, o pai de Alyssa, foi resgatado da teia da Irmã Dois e trazido de volta para o reino humano por Alison, mãe de Alyssa, mas até então não nos tinha sido explicado exatamente como isso aconteceu, certo?
Pois neste conto, teremos essas respostas, bem como outra muito importante: como Alison conheceu Morfeu e foi parar no País das Maravilhas?
A narração é feita em primeira pessoa, pela própria Alison e em alguns momentos, quando está sendo retratado flashbacks da vida de Thomas, em terceira pessoa.
É um conto relativamente curto e bem explicativo e que no final, te deixa com aquele gostinho de “Quero mais!”

“Ao sairmos do trem rumo ao espelho, ele segura a minha mão. O menino na teia e o homem dos meus sonhos. Para sempre e eternamente, minha âncora.”

O segundo conto, chama-se: “A Mariposa no Espelho” e nos mostra Morfeu, fazendo algo que eu não imaginava que ele faria: mergulhar nas lembranças de Jeb, na intenção de descobrir os segredos do rapaz e a partir deles, conquistar o coração de Alyssa.
O conto é uma faca de dois gumes, pois, além de mostrar esse lado “apaixonado” de Morfeu, mostra as lembranças de Jeb do País das Maravilhas pelo ponto de vista dele.
Como ele se sentia vendo Alyssa se tornar cada vez mais intraterrena e o melhor, é claro: como ele tomou a decisão de abdicar de sua vida, aceitando se trancar na Caixa Linguardarte e como ele se sentiu no momento em que tomava tamanha decisão.
Toda a narração, é em terceira pessoa e abrange aqueles detalhes que não foram explicados durante a trilogia.

“Melhor ainda é se colocar no lugar do seu inimigo. É a melhor maneira de controlar seus passos. Ou de apagá-los, caso tenha a oportunidade.”

O terceiro e último conto, chama-se “Seis Coisas Impossíveis” e mostra alguns momentos da vida de Alyssa após o término da aventura em Qualquer Outro Lugar. Lembranças da vida humana que ela levou e em seguida, sua vida como rainha vermelha do País das Maravilhas.
Tudo o que ficou em aberto no final de “Qualquer Outro Lugar”, é explicado neste conto.
Muito, muito, mais muito fofo!

“Ainda assim, às vezes, por mais que você acredite no impossível, as coisas não saem como você as planejou. Toda mágica pode encontrar um obstáculo de vez em quando.”

Considerações Finais:

“Sussurros no País das Maravilhas” se mostrou uma leitura obrigatória para os que leram a trilogia “O Lado Mais Sombrio”. Não são apenas contos de eventos separados das ações dos livros, tudo está muito interligado. Principalmente no último conto, onde muitas perguntas que foram deixadas sem respostas em “Qualquer Outro Lugar”, são devidamente esclarecidas.
É uma leitura leve, cheia de magia e romance. E para mim, o final oficial -e o final que eu queria ler-, desta série. Um belo adeus para todas as aventuras vividas no País das Maravilhas.

Essa foi a resenha de hoje pessoal, até a próxima!

Compartilhe
Share

Related posts

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.


Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autora: Tabitha King / Tradução: Regiane Winarski Editora: Darkside Books / Gênero: Thriller Psicológico / Idioma: Português / 420 páginas Publicado pela primeira vez no Brasil em 1985 pela extinta editora...

Leave a comment