Mundo das Resenhas
Sombra e Ossos – 1ª Temporada | Netflix Sombra e Ossos – 1ª Temporada | Netflix
4
******************************NÃO contém spoiler****************************** CONFIRA A RESENHA DA TRILOGIA GRISHA CLICANDO AQUI CONFIRA A RESENHA DA DUOLOGIA KETTERDAM (SIX OF CROWS & CROOKED KINGDOM) CLICANDO... Sombra e Ossos – 1ª Temporada | Netflix

******************************NÃO contém spoiler******************************

CONFIRA A RESENHA DA TRILOGIA GRISHA CLICANDO AQUI

CONFIRA A RESENHA DA DUOLOGIA KETTERDAM (SIX OF CROWS & CROOKED KINGDOM) CLICANDO AQUI

***

Devo admitir que estava apreensivo com o que iria encontrar na série baseada no universo de Leigh Bardugo. Já sabendo que a tão aguardada adaptação iria misturar a trilogia e a duologia do Grishaverso em uma única série, passei a ter anseios sobre o quão acertada seria essa decisão. Posso começar dizendo que diferente da maioria, não irei tecer apenas elogios a mesma, até porque assim como a trilogia, a série não é perfeita. Gostei da adaptação, mas não passarei pano para o que não me agradou.

Com um elenco muito bem selecionado e aspectos técnicos que se destacam por suas excelentes execuções – dos efeitos especiais ao figurino – , Sombras e Ossos surpreende pelos desenvolvimento imersivo e pelas boas escolhas de transições de cenas e estruturação narrativa. Com boas tomadas e um bom ritmo, a série flui e cativa em poucos minutos de exibição. O elenco demonstra estar a vontade com seus respectivos papéis e alguns se destacam de maneira impressionante, sendo quase que as transcrições perfeitas de suas versões literárias.

Com isso, Sombras e Ossos entrega algumas boas mudanças que conseguem alterar de maneira agradável algumas prévias e negativas percepções de quem leu as obras literárias e se incomodou. Contudo, ainda peca – como ocorre na trilogia – em focar demais no romance entre a protagonista e seu melhor amigo, utilizando tão infame artifício como elemento de humanização da personagem central. Não sendo um grande fã de romances em fantasias – que em suas maiorias mais atrapalham do que ajudam no desenvolvimento da trama e dos personagens –  confesso ter ficado impressionado a princípio como o mesmo se inicia particularmente bem, soando de maneira orgânica para logo em seguida se transformar infelizmente no romance juvenil e genérico que enfraquece a protagonista e se torna uma arma a ser usada contra a mesma. O tipo de baboseira que não costumo ter paciência e que com Sombras e Ossos não foi diferente.

Devo também salientar que é difícil ser um fã da autora e do universo Grisha e não se sentir incomodado com as mudanças realizadas quando se trata de Six of Crows e seus fascinantes personagens. Com uma trama excelente e um nível de desenvolvimento que impacta, a duologia se destaca e se diferencia dos livros anteriores por apresentar de maneira clara uma narrativa mais madura e escolhas mais arriscadas. Entretanto, em optarem por misturar ambas as histórias em sua respectiva adaptação, o roteiro renega tão importantes personagens a papéis de coadjuvantes, distorcendo seus arcos e os colocando em posições que não fazem jus as suas importâncias.  Posicionando-os em locais e situações que apesar de bem apresentadas e por vezes empolgantes, o roteiro não consegue explorar de maneira profunda suas características únicas e marcantes que os transformam em figuras tão cativantes e interessantes como os poderosos e enigmáticos protagonistas da trilogia que dá nome a série. O que foi um fator crucial para que eu não tenha considerado uma boa escolha a junção de  ambas as histórias em uma única adaptação. Alguns arcos soam deslocados e algumas explicações são muito rasas, não soando plausíveis.

A construção de mundo é interessante, mas alguns dos elementos que a compõe são apresentados como se todos os telespectadores fossem conhecedores  e leitores das obras originais. Um erro que pode dificultar a compreensão da narrativa ou criar elos desconexos, que para pessoas não familiarizadas com os Grishas, suas classificações e relações, pode ser um problema. No geral, a série tem uma qualidade inegável, mas possui problemas que como fã não consegui relevar. No mais, Sombra e Ossos é um bom início para um universo que pode ainda mais. Só resta esperarmos e rezarmos para que na segunda temporada o nível seja finalmente elevado, valorizando ao máximo os personagens e o tão promissor universo.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: