Mundo das Resenhas
Superman: Entre a foice e o martelo – Mark Millar | E se o Superman… Superman: Entre a foice e o martelo – Mark Millar | E se o Superman…
3
********************************NÃO contém spoiler******************************** Editora: Panini Autor: Mark Millar / 172 páginas Do espaço, de um lugar longínquo e desconhecido, um  objeto cai em uma... Superman: Entre a foice e o martelo – Mark Millar | E se o Superman…

********************************NÃO contém spoiler********************************

Editora: Panini

Autor: Mark Millar / 172 páginas

Superman: Entre a foice e o martelo - Mark Millar | E se o Superman...Do espaço, de um lugar longínquo e desconhecido, um  objeto cai em uma fazenda da Ucrânia trazendo consigo uma criança especial. O ano é 1953 (o grande momento em que nosso herói é revelado ao mundo), período do início da guerra fria, palco de conflitos políticos e de tensões sociais efervescentes. Amado por muitos, temido por outros e odiado por alguns, a enigmática criança cresce e se torna o que todos passam a conhecer como Superman… o homem de aço capaz de mudar o mundo apenas sendo quem nasceu para ser. Seguindo uma linha narrativa alternativa – pertencente do selo Elseworlds da DC Comics – a famosa HQ de 2003 nos apresenta uma história em que ao invés de ser o grande herói da América, perpetuador e símbolo da cultura norte americana, Superman é desta vez retratado como o campeão do trabalhador comum, símbolo das igualdades sociais, herói soviético, defensor do pacto de Varsóvia e apoiador de Josef Stalin.

Em se tratando de uma HQ elogiada pela crítica – tanto a especializada quanto por fãs comuns – esperava algo que fosse me surpreender muito mais do que de fato me surpreendeu. Apesar de trabalhar parcialmente bem a famosa estrutura dos quadrinhos “E se…”, indo fundo a uma hipótese interessante que se ocorrida teria mudado drasticamente o mundo dos heróis e super heróis, Superman: Entre a foice e o martelo não entrega tanta inovação assim. Apesar da mudança de cenário, o herói dos heróis nos é entregue em sua essência natural, não apresentando grandes mudanças de personalidade e nem servindo de contraponto a sua versão original. Os conflitos com outros famosos heróis da editora se apresentam e se desenvolvem como o que já vimos em tantas outras histórias da DC, servindo muito mais como fanservice do que uma narrativa inovadora que justifique os elogios empregados a tão enaltecida história.

Alguns traços históricos importantes são invisibilizados em sua versão quadrinizada, o que me incomodou durante a leitura. O que serviria como um excelente ponto para discussões e problematizações políticas, trazendo peso a jornada do personagem central, acaba se destacando como uma falta criativa de Mark Millar, que empobrece parte da história e faz com que a trama não saia da superfície. Em contrapartida, tais equívocos não se perpetuam em sua versão animada, que surpreende pelas acertadas mudanças, trabalhando melhor diversos relacionamentos pessoais e interpessoais dos personagens, indo também além do que nos é entregue no quesito política e seus alicerces. O que fez com que eu gostasse muito mais da animação do que da HQ. Devo frisar também que achei alguns importantes personagens muito mal aproveitados, transformando-os quase que em elementos descartáveis.

Superman: Entre a foice e o Martelo promete além do que entrega. É uma boa história, que diverte, mas não marca. Que flui, mas deixa a desejar. Que apresenta um novo Superman, que parece ser o mesmo de sempre. E que me deixou com a pulga atrás da orelha, já que não entendi e nem enxerguei a genialidade que “todo mundo” aponta quando o assunto é esta versão alternativa do Kryptoniano. Uma boa HQ, que indico com a ressalva que a mesma deve ser lida sem grandes expectativas. Desta vez eu fui com muita sede ao pote e terminei a leitura infelizmente ainda com sede; com uma sede que Millar dessa vez não saciou.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 3 2

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: