Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

********************************NÃO contém spoiler******************************** Autora: Clarice Lispector Editora: Rocco / Literatura Nacional / 656 páginas Se as palavras são uma arma, como muitos críticos afirmam ser, Clarice sabia as usar como ninguém. Poderia dizer que lê-la é uma tarefa fácil, mas não seria uma afirmação das mais correta a se fazer. Como decifrar o indecifrável? Ler ..

Summary 4.6 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Todos os Contos – Clarice Lispector | A Bela e a Fera, dois seres em um ser chamado Clarice.

********************************NÃO contém spoiler********************************

Autora: Clarice Lispector

Editora: Rocco / Literatura Nacional / 656 páginas

Se as palavras são uma arma, como muitos críticos afirmam ser, Clarice sabia as usar como ninguém. Poderia dizer que lê-la é uma tarefa fácil, mas não seria uma afirmação das mais correta a se fazer. Como decifrar o indecifrável? Ler Clarice Lispector é uma experiência única, não exatamente confortável e aprazível, mas única em quase todos os sentidos. É se abrir para novas descobertas; embarcar no íntimo da autora e de suas personas ficcionais, tentar entender seus questionamentos e afirmações, ao mesmo tempo que tentamos nos entender sem nos afogarmos no mais intímo do nosso ser. É bela, é poética, é epifânica, é desagradável, enigmática e esclarecedora. Uma autora cujos escritos impactam, confundem, entregam intensidade e nos fazem pensar: será que entendi o que li? Talvez não tenha entendido, ou talvez tenha, fico sem saber exatamente o que pensar. Seus textos são puros fluxos de consciência da autora, dos personagens, de um por vez, dos dois juntos. São curtos, mas parecem longos. São profundos, falam de amor, de felicidade, de relacionamentos, de crueldade, de superações e de incertezas. Ah… as incertezas! Ah… o amor e a felicidade!! O que significam e por que razão lhe concedemos tanta importância? O que esperar de histórias de uma autora que afirmava não escrever para agradar ninguém? O que esperar de uma escritora que se questionava e questionava tudo e todos? Como ela mesma dizia… “O que se vem depois da felicidade? O que se tem depois que se é feliz?”

Reunindo os 85 contos escritos por Lispector (organizados por seu biógrafo Benjamin Moser), Todos os Contos, a elogiada e premiada coletânea – considerada uma das mais importantes da literatura mundial e uma das melhores de 2015, segundo New York Times – apresenta em ordem cronológica os curtos desabafos da autora desde sua juventude até sua fase mais madura. O que nos possibilita acompanharmos passo a passo de sua evolução como escritora, se é que isso é possível. Clarice Lispector se progredia e se regredia todos os dias e a todo momento, o que faz a tarefa de lê-la  de fato um exercício de tentar decifrar o indecifrável. Iniciamos com PRIMEIRAS HISTÓRIAS (1940), vamos para LAÇOS DE FAMÍLIA (1960), seguindo para A LEGIÃO ESTRANGEIRA (1964), parando para respirar em FELICIDADE CLANDESTINA (1971), indo para ONDE ESTIVESTE DE NOITE (1974); A VIA CRUCIS DO CORPO (1974) vem logo em seguida… VISÃO DO EXPLENDOR: IMPRESSÕES LEVES nos encaminha para o final que termina com ÚLTIMAS HISTÓRIAS (1979). Oito “coletâneas” excepcionais, singulares, difíceis de serem compreendidas por inteiras, mas magníficas separadas e juntas.

Não se atreva a achar que irá entender tudo que irá ler. O objetivo aqui não é entender palavra por palavra, mas sim em seguir até o final sem medo do que irá encontrar pela frente. É perder o fôlego e recuperá-lo sem se deixar abater. É se desafiar, é se divertir, é rir e chorar. É entrar nesse turbilhão chamado Clarice Lispector, não permitindo ser vencido. Tente dar sentido ao que ler, e entenda que o ser-humano é complexo o suficiente para não ser entendido por inteiro; e isso é fascinante. Clarisse fazia antiliteratura como ela mesma fazia questão de dizer. Escrevia para se libertar, para incomodar e para nos fazer refletir sobre a vida. Mesmo não gostando, era comparada com Virginia Woof. Uma se entregou à vida, a outra deixou de vivê-la… mas ambas entendiam que somos o mais complexos dos complexos que existem por aí, e isso as torna ainda mais incríveis do que já são.

Seja descrevendo de forma verborrágica a cidade de Brasília (conto Brasília), nos levando na epifania de uma mulher que passa a entender o mundo ao seu redor (conto Amor) ou narrando cenas de traições e assassinatos, a verdade é que Lispector era uma escritora completa, capaz de escrever o que quisesse e como quisesse. Se não a entendemos, já não é extamente problema dela. Releituras se fazem necessárias e análises aprodundadas são por vezes essenciais. Todos os Contos de Clarice Lispector é uma obra fundamental para ser lida, estudada e destrinchada. Se debruçar em textos tão intensos é uma tarefa que poucos se permitem, mas que todos deveriam ao menos tentar. Hoje eu sei que se um dia me perguntarem: Quem é Lispector? Eu responderei: A Bela e a Fera em uma única mulher.

Avaliação:

0 / 5 Avaliação: 0
Compartilhe
Share

Related posts

A Troca – Beth O’Leary | Uma história profunda em sua simplicidade.

A Troca - Beth O'Leary | Uma história profunda em sua simplicidade.


A Troca - Beth O'Leary | Uma história profunda em sua simplicidade.

********************************NÃO contém spoiler******************************* CONFIRA A RESENHA DE TETO PARA DOIS CLICANDO AQUI Autora: Beth O'Leary Editora: Intrínseca / Gênero: Romance - Drama / Idioma: Português / 352 páginas Leena Cotton e Eileen Cotton, neta e avó; a primeira...

Cartas Para Martin – Nic Stone | Não se faça de daltônico, o racismo existe.

Cartas Para Martin - Nic Stone | Não se faça de daltônico, o racismo existe.


Cartas Para Martin - Nic Stone | Não se faça de daltônico, o racismo existe.

******************************NÃO contém spoiler******************************* Autora: Nic Stone Editora: Intrínseca /  Gênero: Romance YA / Idioma: Português / 256 páginas #NÃOAORACISMO  #DIADACONSCIÊNCIANEGRA #LITERATURANEGRA #MARTINLUTHERKING  Quando abrimos as páginas de qualquer...

Pessoas Normais – Sally Rooney | O que é ser normal em um mundo de pessoas anormais?

Pessoas Normais - Sally Rooney | O que é ser normal em um mundo de pessoas anormais?


Pessoas Normais - Sally Rooney | O que é ser normal em um mundo de pessoas anormais?

******************************NÃO contém spoiler***************************** Autora: Sally Rooney Editora: Companhia das Letras / Literatura YA / Idioma: Português / 264 páginas Eu poderia falar milhares de coisas sobre Pessoas Normais e mesmo assim não conseguiria expressar com...

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.