Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 4

Como saberemos que, no fim, a situação não nos trará a este mesmo ponto final? Antes de ler esse livro eu já tinha ouvido algumas coisas sobre ele em podcasts ou matérias sobre o livro ou o autor, mas tudo isso só fez aumentar ainda mais a minha curiosidade de ler esse  tomo da literatura ..

Summary 4.8 great
Título e Capa 4.3
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4.5
Personagens 3.5
Final 3.3
Summary rating from 2 user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 3.9 good

Resenha – A Batalha do Apocalipse – Eduardo Spohr

resenha-do-livro-a-batalha-do-apocalipse-de-eduardo-spohr

Capa atual do livro.

Como saberemos que, no fim, a situação não nos trará a este mesmo ponto final?

Antes de ler esse livro eu já tinha ouvido algumas coisas sobre ele em podcasts ou matérias sobre o livro ou o autor, mas tudo isso só fez aumentar ainda mais a minha curiosidade de ler esse  tomo da literatura brasileira moderna. E tenho que admitir que A Batalha do Apocalipse não me decepcionou. Sim, na época que eu li esse livro eu tinha um preconceito com autores brasileiros, de que todos eles escreviam coisas chatas ou ruins. Mas a obra de Eduardo Spohr veio como um gancho com toda a força de Ablon em meu queixo. Com uma narrativa intensa, que te prende a cada página; um modo de contar a história que se alterna entre passado e presente; personagens que, mesmo seguindo um certo alinhamento, tem suas justificativas e assim conseguem se justificar em suas ações; ambientações maravilhosas, indo desde o Rio de Janeiro até montanhas inóspitas ou o começo do universo. Tudo isso compõe o brilhante livro A Batalha do Apocalipse.

Passando uma sinopse resumida, o livro é focado em Ablon, um anjo renegado que foi condenado a viver na Terra, até que os dias acabassem. Mas o renegado é forçado a fazer escolhas que o levam de volta ao campo de batalha, e ele precisará decidir em que lado irá lutar na maior batalha do universo.

Sim, pode ser uma sinopse confusa, mas a primícias do livro é essa mesmo. E isso foi uma das coisas que me encantou nesse livro. Sempre gostei de histórias onde os anjos não eram tão bons assim, afinal não é tão difícil de imaginar eles tendo inveja dos seres humanos, e do amor de Deus por nós. E nesse livro nós temos anjos que odeiam os humanos e anjos que amam os humanos. Seres que querem proteger a criação acima de tudo, e outros seres que querem destruir tudo a qualquer custo. Pessoalmente eu adoro esse tipo de história.

Durante o livro nós temos o que as pessoas chamam de “Jornada do Herói“, onde vemos Ablon em vários dilemas e tendo que fazer

O autor carioca Eduardo Spohr, que revolucionou a literatura fantástica brasileira.

O autor carioca Eduardo Spohr, um dos responsáveis por revolucionar a literatura fantástica brasileira.

escolhas que ele havia pensado nunca fazer. E é interessante, pois embora ele tenha suas vontades, sua casta o impele a tomar certas atitudes que podem parecer impensadas, mas que tem lá sua serventia. Ou não.

Outro ponto principal é Shamira, a necromante e, se é que eu posso dizer isso, amor de Ablon. Toda a sua trajetória de vida, o que ela foi obrigada a fazer pra continuar em frente e seu relacionamento com Ablon e a guerra em si são pontos muito fortes no livro.

Uma coisa que eu gostei muito no livro foi a divisão de castas celestiais. Ablon era um Querubim, ou anjo guerreiro, mas havia outras castas. Uma que eu gosto muito de destacar é a casta dos Ofanins, os anjos que eram enviados à Terra para cuidar dos humanos. Literalmente anjos da guarda. E as várias outras castas que não vou comentar agora pois tiraria a graça de descobrir elas por si mesmo.

Numa história onde anjos querem destruir a Terra, é difícil comentar sobre vilões, mas acho que temos alguns que merecem um destaque. Lúcifer, Apollyon e Miguel. Sim, o primeiro dos arcanjos. A seu modo, todos eles são os principais vilões em uma história que trata sobre bem e mal.

batalha

Recentemente, eu tive a oportunidade de conhecer o Eduardo e conseguir o autógrafo dele e, de quebra, ainda tive o autógrafo do Azaghal, do Jovem Nerd

Considerações finais

Recomendo esse livro para todos os fãs de literatura fantástica, literatura brasileira moderna, temas religiosos e pra quem gosta de uma boa leitura. Recomendo também ler os livros da série Filhos do Éden, também do Eduardo, que conta uma história que se passa entre a Batalha do Apocalipse, mas com outros personagens. Não tenho mais o que falar sobre essa obra prima, então vou ficando por aqui.

Por favor, amiguinhos que acompanham nossas resenhas e contos. Comentem suas opiniões sobre as obras resenhadas, sobre as nossas resenhas ou então mandem um “oi” que nós responderemos a vocês com o maior prazer, assim que tivermos tempo.

Então é isso, até mais.

Resenha do livro A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr

Resenha do Livro A Batalha do Apocalipse - da queda dos anjos ao crepusculo do mundo - Escrito por Eduardo Spohr

Related posts

Resenha – A Intuitiva – Hannah Howell

Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell


Resenha - A Intuitiva - Hannah Howell

“Inglaterra, século XVIII. Assim como a maioria de seus familiares, Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre sua...

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor


Saiba como tudo começou: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor

A ORIGEM DO SENTIMENTO QUE ERGUEU UM NOVO REINO Quando o primeiro volume das Crônicas de Amor & Ódio chegou ao Brasil, os leitores souberam na hora que era amor à primeira vista. A jornada de Lia — repleta de aventura, fantasia, poder e romance — fez com que os darklovers se entregassem de...

Resenha – Kimi no Na wa (Your Name)

Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)


Resenha - Kimi no Na wa (Your Name)

Sim, amiguinhos. Hoje vamos falar sobre uma animação vinda das longínquas terras do Japão, sim, aquele Japão cheio de coisas bizarras e animes que tanto amamos, ou odiamos. Vamos falar sobre Kimi no Na wa, ou como ficou conhecido aqui no ocidente, Your Name. Bem, vou colocar a sinopse logo...

  • Jeferson, muito obrigado pela força, cara. Adorei o seu texto. Que bom q gostou. Na torcida para q curta os próximos. Um abração do nerd,
    Eduardo

    • Nós é que agradecemos por você ter dedicado um pouco do seu tempo para ler a nossa resenha. Esperamos vê-lo aqui em breve, quando as resenhas dos três volumes de Filhos do Éden saírem. Abraços.

    • Oyama Xavier

      Muito bom o livro, já comprei os outros 3 e me incentivou a escrever um do mesmo gênero, muito obrigado por proporcionar uma rica e inovadora literatura brasileira!