Título e Capa 3
Escrita / Enredo 3
Originalidade 3
Personagens 3
Final 3

Ainda na vibe de ler livros de horror, dei início a leitura da ficção de “H.G. Wells”. “A Ilha do Doutor Moreau“, aborda um tema “complicado” e muito detestado pela minha pessoa. Sou absolutamente contra qualquer tipo de teste envolvendo animais. E se sou contra pegar um ratinho indefeso e implantar doenças nele para ver ..

Summary 3.0 good
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – A Ilha do Doutor Moreau – H. G. Wells

Ainda na vibe de ler livros de horror, dei início a leitura da ficção de “H.G. Wells”.

a ilha do doutor moreau h g wells
“A Ilha do Doutor Moreau“, aborda um tema “complicado” e muito detestado pela minha pessoa. Sou absolutamente contra qualquer tipo de teste envolvendo animais. E se sou contra pegar um ratinho indefeso e implantar doenças nele para ver se descobrem algo que cure a tal doença, imagine então experimentos sem qualquer tipo de nexo ou objetivo aceitável.
É isso que vemos nessa história. Um louco que vive em uma ilha, exilado do mundo e que pega animais indefesos para torturá-los com experimentos macabros que visam um objetivo: transformar animais em humanos.

Bom, é importante considerar essa história uma obra de ficção ao lê-la, como eu disse, sou contra experimentos feito em animais, portanto tentei me lembrar o tempo todo “ISSO É FICÇÃO!”, embora lá no fundo a gente saiba que existem sim, humanos desprezíveis que praticam esses tipos de atrocidades.

Voltando ao enredo, em determinado ponto, não é difícil considerar tudo uma obra ficticiosa, afinal, os animais “transformados” pelo Dr. Moreau tem diversas características humanas, inclusive a fala.
A narrativa é feita em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Prendick, um naufrágo que, por azar do destino, acabou indo parar na tal ilha do cientista louco.
Li algumas sinopses que tratavam esse livro como “uma sátira sobre a teoria da evolução”. Cada um com sua opinião né?

Enfim, é um livro curto e cheio de maldades que vão fazer o sangue de qualquer um que se importe com animais ferver. (Mesmo sabendo ser ficção).
A quem gosta de livros do gênero horror, eu recomendo a leitura, embora eu classifique a história apenas como “boa”, e quem não gosta, favor, passar longe desse livro.


Para quem não sabe, temos duas adaptações do livro. Uma de 1977 e outra de 1996, vou deixar os trailers dos respectivos filmes para quem se interessa por filmes ou adaptações.

Related posts

Resenha: Nunca Deixe de Acreditar – Christina Rickardsson

Resenha: Nunca Deixe de Acreditar - Christina Rickardsson


Resenha: Nunca Deixe de Acreditar - Christina Rickardsson

"Nunca Deixe de Acreditar - das Ruas de São Paulo ao Norte da Suécia", escrito pela ex menina de rua e atual empreendedora, Christina Rickardsson, foi Publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, sob o selo Novas Ideias. Christina, começou a vida morando com a mãe em uma caverna, cercada...

Resenha: Ressurreição (Resurrection) – Primeira Temporada

Resenha: Ressurreição (Resurrection) - Primeira Temporada


Resenha: Ressurreição (Resurrection) - Primeira Temporada

  "Ressurreição", a “nova” série restrita da ABC que estreou na TV aberta pela Rede Globo dia 8 de novembro de 2017, começa com um menino que retornou dos mortos. Esta é uma coisa muito moderna para ele fazer. Enquanto "The Walking Dead" continua a ser um gigante de classificação com as suas...

Resenha – A Era de Aquarius: Sobreviventes do fim do Mundo

Resenha - A Era de Aquarius: Sobreviventes do fim do Mundo


Resenha - A Era de Aquarius: Sobreviventes do fim do Mundo

Quando li a sinopse do livro A Era de Aquarius: Sobreviventes do fim do mundo, escrito por Luiz Eduardo Nascimento logo me interessei. Pois o livro é de um gênero que tem muito me chamado a atenção ultimamente: futuro pós-apocalíptico e que se passa em território brasileiro e também com algumas...