Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 5
Personagens 3
Final 5

Certas coisas não mudam nunca: Jude e Lucy sentem uma paixão intensa e avassaladora um pelo outro, e brigam com a mesma intensidade. Cada vez mais incomodada com os holofotes em Jude – e com a quantidade de mulheres em torno dele –, Lucy quer segurar seu bad boy enquanto treina para ser a melhor ..

Summary 4.4 great
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

RESENHA – CLASH, QUANDO CORAÇÕES SE PARTEM – NICOLE WILLIAMS

Certas coisas não mudam nunca: Jude e Lucy sentem uma paixão intensa e avassaladora um pelo outro, e brigam com a mesma intensidade.

Cada vez mais incomodada com os holofotes em Jude – e com a quantidade de mulheres em torno dele –, Lucy quer segurar seu bad boy enquanto treina para ser a melhor bailarina de sua turma. Porém, alguma coisa está prestes a dar

errado… e não vai demorar.

Como ela pode viver sem o garoto que ama? Como ela pode viver consigo mesma se desistir de seus sonhos? Se não fizer a escolha certa, Lucy pode acabar perdendo tudo.

Clash Quando Corações se Partem, é o segundo livro da trilogia Crash, da autora Nicole Williams. O livro conta a história de Lucy e Jude, um casal com muitos problemas e que possuem todos os motivos do mundo para não estarem juntos, mas, embora as situações pareçam difíceis e sem solução, o amor dos dois sempre parece dar um jeito de uni-los.

O livro agora narra o primeiro ano de Universidade dos personagens. Enquanto Lucy está estudando ballet e ganhando muito destaque, Jude é o astro do time de futebol, atraindo atenções indesejadas, como da líder de torcida Adriana, que visivelmente quer roubar Jude e fazer de tudo para atrapalhar o relacionamento dos dois.

“Você não lava a roupa dele, não limpa o quarto dele e dá para ver só de olhar para você que também não faz o resto, então, para que serve? Um cara tem necessidades. Ele pode ser seu hoje, mas e amanhã? ”

Embora Lucy conheça bem seu namorado, algumas dúvidas começam a atormentar a sua mente, principalmente, porque a distância e as brigas entre eles só aumentam ao decorrer da narrativa.

Os dois personagens têm gênio forte e a maior parte do livro, infelizmente, ficam brigando por motivos bobos, ou por crises de ciúmes de ambos os personagens.

“Pega essa porcaria de volta – disse Jude ao aparecer do nada atrás de mim. Ele pegou o moletom das minhas mãos e o jogou no rosto de Tony – Se um de vocês fizer isso de novo, vou arrebentar todo mundo. Entenderam? – Berrou ele, olhando para cada um dos companheiros de time. – E você – Jude deu um passo à frente e botou o dedo na cara de Tony – Nunca mais tente fazer Lucy vestir qualquer coisa sua”.

Embora seja um livro cansativo pelas brigas do casal e desconfianças, é divertido, bem escrito e traz dois personagens que se amam de verdade, a ponto das cenas descritas quase nos fazerem sentir a paixão e o desejo que Jude e Lucy sentem um pelo outro.

A narrativa se torna interessante, fugindo um pouco do romance meloso e dramático, porque caminha para o amadurecimento dos personagens, apresentando decisões que precisam tomar e o início da vida adulta.

“Corri para terminar o último trabalho e o mandei por e-mail para o professor às oito da noite. Depois de jantar um hambúrguer vegetariano de micro-ondas e uma xícara de chá quente, apaguei as luzes e fui para a cama, esperando mergulhar em um sono profundo”.

Eu recomendo o livro para quem adora um romance cheio de altos e baixos.

Nicole Williams está de parabéns. Criou uma continuação divertida, com personagens que se amam e se agarram sempre a pontinha de esperança para continuarem juntos. E, claro, o livro termina com aquele gostinho de quero mais.

Para quem ainda não leu, eu recomendo. Depois de ler, deixem a opinião nos comentários.

 

Related posts

Enfeitiçado – Hwang In-ho (Netflix)

Enfeitiçado - Hwang In-ho (Netflix)


Enfeitiçado - Hwang In-ho (Netflix)

Muito bem turma!!! Hoje falarei sobre um filme que foi muito aleatório para o que costumo assistir, e não é por causa de minha esposa sempre assistir coisas coreanas as famosas Doramas. Mas hoje, caros amigos, trago um filme que traz algo que eu nunca tinha visto em filmes antes. Foi isso que me...

RESENHA – OS INCRÍVEIS 2 – BRAD BIRD

RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD


RESENHA - OS INCRÍVEIS 2 - BRAD BIRD

Após 14 anos de espera, a família preferida de heróis retorna às telonas, com uma comédia mostrando dramas e dificuldades dos super-heróis e, ao mesmo tempo, mostrando o valor da família e o companheirismo dos mesmos. A trama de Os Incríveis 2 começa imediatamente após o término do primeiro...

Crítica – Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)


Crítica - Se Enlouquecer, Não Se Apaixone (2010)

Às vezes fico me perguntando o motivo de muitas pessoas hoje em dia acharem algo como suicídio ser tão interessante. Algo incabível para minha consciência. A sociedade está cruel, para dizer a verdade, chegam até a criar jogos que botam em riscos os jovens com a falta de endorfina, serotonina...