Título e Capa 3
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

De volta a Furnace… Há um bom tempo, um amigo meu me emprestou um livro, um livro com uma capa que retratava um homem com uma máscara de gás sob o título “Encarcerados”. Foi assim que conheci a saga “Fuga de Furnace”. Lembro-me de ter terminado a leitura desse livro e ido pesquisar sobre sua ..

Summary 3.8 good
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – Solitária; Fuga de Furnace 2 – Alexander Gordon Smith

resenha do livro solitaria fuga de furnace alexander gordon smithDe volta a Furnace…

Há um bom tempo, um amigo meu me emprestou um livro, um livro com uma capa que retratava um homem com uma máscara de gás sob o título “Encarcerados”.
Foi assim que conheci a saga “Fuga de Furnace”. Lembro-me de ter terminado a leitura desse livro e ido pesquisar sobre sua continuação, que na época ainda não tinha sido lançada por aqui.
E agora, tive a oportunidade, um bom tempo depois, de retomar a leitura.
Em “Solitária”, só pelo título do livro em si, já bateu aquela decepçãozinha: Então a fuga deles deu errado e eles não conseguiram fugir de Furnace? Já que no final do primeiro livro, dá-se a entender que os personagens conseguiram fugir de lá.
Como já disse, não conseguiram. E nesse volume vão sofrer as consequências de tentarem fugir da prisão.

Solitária. O título já entrega onde essa parte da história será narrada. E se você acha que a parte da prisão em que os meninos estavam no primeiro livro era difícil, nesse volume, você verá que em Furnace ainda há lugares bem piores.
O personagem principal, que narra toda a história em primeira pessoa, é Alex Sawyer. E o que eu posso dizer que é o legal desse personagem e da história em si é que ninguém ali é um exemplo de boa pessoa. Nosso personagem principal mesmo, Alex, antes de ser julgado e condenado pela morte de seu melhor amigo (nesse caso, injustamente), era um ladrãozinho.
Mas mesmo sabendo do passado dos presidiários de Furnace, você se pega com pena da situação em que eles se encontram e torce o livro inteiro para que eles deem um jeito de fugir.
A história é dividida em capítulos curtos e envolventes. Você quer saber o que vai vir depois. Principalmente quando o livro acaba, novamente naquela frase… CONTINUA.

Se você é chegado em histórias de prisioneiros, histórias contendo torturas e histórias contendo pessoas usando a ciência para o mal, achou a saga certa.
Leia. Provavelmente você irá gostar!

RESENHA DO LIVRO SOLITÁRIA; FUGA DE FURNACE 2

ESCRITO POR ALEXANDER GORDON SMITH

Resenha do Livro Solitaria - fuga de furnace 2 - Alexander Gordon Smith

Related posts

Resenha: Coração de Tinta – Cornelia Funke

Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke


Resenha: Coração de Tinta - Cornelia Funke

Senhoras e senhores, peguem suas xícaras de chá, acomodem-se em suas poltronas, ou em qualquer lugar confortável, e deleitem-se com mais um resenha. Hoje, vamos conhecer um pouco sobre um mundo que existe ao mesmo tempo que não existe. Um mundo de fábulas, onde pessoas brincam, dançam e...

Resenha: A Rainha de Tearling – Erika Johansen

Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen


Resenha: A Rainha de Tearling - Erika Johansen

A Rainha de Tearling, chegou ao Brasil com toda a sua majestade em janeiro de 2017, publicado sob o selo Suma de Letras, da Editora Companhia das Letras. A obra, primeiro livro de uma trilogia, é o romance de estreia da autora Erika Johansen e terá em breve, sua adaptação exibida nas telas do...

Sociedade J.M Barrie – Barbara J. Zitwer

Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer


Sociedade J.M Barrie - Barbara J. Zitwer

Se há uma coisa que eu gosto muito é um bom livro, ou um bom romance. Sim, aqueles livros que se aprofundam em cada personagem, nos fazendo, assim, pensar como eles, ou pelo menos entender suas motivações e ações. Outra coisa que um romance não deixa de lado é uma enrolação no enredo. Afinal, se...