Título e Capa 3
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

De volta a Furnace… Há um bom tempo, um amigo meu me emprestou um livro, um livro com uma capa que retratava um homem com uma máscara de gás sob o título “Encarcerados”. Foi assim que conheci a saga “Fuga de Furnace”. Lembro-me de ter terminado a leitura desse livro e ido pesquisar sobre sua ..

Summary 3.8 good
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 bad

Resenha – Solitária; Fuga de Furnace 2 – Alexander Gordon Smith

resenha do livro solitaria fuga de furnace alexander gordon smithDe volta a Furnace…

Há um bom tempo, um amigo meu me emprestou um livro, um livro com uma capa que retratava um homem com uma máscara de gás sob o título “Encarcerados”.
Foi assim que conheci a saga “Fuga de Furnace”. Lembro-me de ter terminado a leitura desse livro e ido pesquisar sobre sua continuação, que na época ainda não tinha sido lançada por aqui.
E agora, tive a oportunidade, um bom tempo depois, de retomar a leitura.
Em “Solitária”, só pelo título do livro em si, já bateu aquela decepçãozinha: Então a fuga deles deu errado e eles não conseguiram fugir de Furnace? Já que no final do primeiro livro, dá-se a entender que os personagens conseguiram fugir de lá.
Como já disse, não conseguiram. E nesse volume vão sofrer as consequências de tentarem fugir da prisão.

Solitária. O título já entrega onde essa parte da história será narrada. E se você acha que a parte da prisão em que os meninos estavam no primeiro livro era difícil, nesse volume, você verá que em Furnace ainda há lugares bem piores.
O personagem principal, que narra toda a história em primeira pessoa, é Alex Sawyer. E o que eu posso dizer que é o legal desse personagem e da história em si é que ninguém ali é um exemplo de boa pessoa. Nosso personagem principal mesmo, Alex, antes de ser julgado e condenado pela morte de seu melhor amigo (nesse caso, injustamente), era um ladrãozinho.
Mas mesmo sabendo do passado dos presidiários de Furnace, você se pega com pena da situação em que eles se encontram e torce o livro inteiro para que eles deem um jeito de fugir.
A história é dividida em capítulos curtos e envolventes. Você quer saber o que vai vir depois. Principalmente quando o livro acaba, novamente naquela frase… CONTINUA.

Se você é chegado em histórias de prisioneiros, histórias contendo torturas e histórias contendo pessoas usando a ciência para o mal, achou a saga certa.
Leia. Provavelmente você irá gostar!

RESENHA DO LIVRO SOLITÁRIA; FUGA DE FURNACE 2

ESCRITO POR ALEXANDER GORDON SMITH

Resenha do Livro Solitaria - fuga de furnace 2 - Alexander Gordon Smith

Related posts

RESENHA – COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO – BETH FANTASKEY

RESENHA - COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO - BETH FANTASKEY


RESENHA - COMO SE LIVRAR DE UM VAMPIRO APAIXONADO - BETH FANTASKEY

O livro conta a história de Jessica, uma estudante comum que vive numa fazenda com os pais adotivos. A garota está prestes a completar 18 anos quando descobre ser uma princesa que vem de uma linhagem de vampiros romenos e, para a sua surpresa, está prometida em casamento ao príncipe vampiro...

Resenha: Morte de Tinta – Cornelia Funke

Resenha: Morte de Tinta - Cornelia Funke


Resenha: Morte de Tinta - Cornelia Funke

Sim amiguinhos, finalmente vamos encerrar nossas aventuras pelo Mundo de Tinta, com o último livro da trilogia Mundo de Tinta, Morte de Tinta, escrito por Cornelia Funke e lançado aqui em terras brazucas pela editora Seguinte. Vou colocar a sinopse do livro e depois digo minhas opiniões sobre o...

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial – Santiago Farrel

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial - Santiago Farrel


Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial - Santiago Farrel

Esse ano completa-se praticamente cem anos de um dos conflitos que marcou todas as nações que se envolveram nela. Não, não estou referindo a segunda guerra mundial, mas sim a Primeira, na qual até hoje é considerada, e com razão, o pai de todos os conflitos modernos, já que foi nela que foi...