Mundo das Resenhas
Dragão Negro: Uma obra-prima de Chris Claremont e John Bolton? Dragão Negro: Uma obra-prima de Chris Claremont e John Bolton?
4
******************************NÃO contém spoiler****************************** Autores: Chris Claremont & John Bolton Editora: Pipoca & Nanquim / Tradutor: Bernardo Santana / Idioma: Português / 204 páginas “Dragão... Dragão Negro: Uma obra-prima de Chris Claremont e John Bolton?

******************************NÃO contém spoiler******************************

Autores: Chris Claremont & John Bolton

Editora: Pipoca & Nanquim / Tradutor: Bernardo Santana / Idioma: Português / 204 páginas

“Dragão Negro”, o primeiro lançamento de 2019 da Editora Pipoca & Nanquim foi lançado com altas expectativas tanto por parte dos leitores, quanto por parte dos idealizadores da famosa editora.  Seja pelos nomes de peso dos quadrinistas Chris Claremont e John Bolton, quanto pelo sucesso do antecessor “Marada- A Mulher Lobo”… dos mesmos artistas. Independente das expectativas colocadas sobre a obra, a pergunta que todos se perguntavam (e que alguns ainda se perguntam) era: Vale realmente a pena a leitura? Posso dizer que sim e que não. Como toda obra, “Dragão Negro” tem qualidades e defeitos. Com ilustrações detalhadas e uma boa trama para ser contada, a famosa narrativa surpreende pela complexidade do enredo e pela capacidade imaginativa dos autores. Misturando fatos históricos com ficção, os escritores embarcam em uma jornada de autoconhecimento, explorando as camadas místicas da história, mesclando conflitos políticos e familiares em um desenvolvimento que parece ser a mistura de “As Crônicas de Gelo e Fogo” e “Conan”.

Publicada pela primeira vez em 1985 pelo selo Epic da editora Marvel Comics em 6 volumes, a HQ dessa vez vem em volume único, em uma edição de luxo, que conta com a história na íntegra, agraciando os leitores com excelentes extras (esboços originais e glossário destacando as figuras históricas presentes na história). Para quem gosta de fantasia no estilo Espada e Feitiçaria, não tenho dúvidas que “Dragão Negro” irá agradar. O ritmo narrativo navega entre o acelerado e o lento, tendo momentos que exigem uma atenção redobrada por parte dos leitores. A arte de Bolton se sobressai, ofuscando as vezes inclusive o enredo  de Claremont. Os traços são fenomenais, muito bem delineados e muito bem inseridos entre os requadros. Mas o enredo as vezes cansa e parece se perder em alguns momentos.

Tendo como pano de fundo o ano de 1193, “Dragão Negro” irá contar a trajetória de James Dunreith, um exilado acusado de bruxaria pelo rei Henrique II. Entre fugas e alianças, o personagem central se vê diante da entidade que dá nome a obra. Que mistérios esconde Dunreith? Com a ajuda de personagens famosos como Robin Hood, o herói de Claremont e Bolton embarca em uma poderosa jornada para salvar o reino que tanto ama. Com cenas épicas de batalhas e aparições mágicas, a HQ se desenvolve de forma bacana, sendo capaz (acredito eu) de deixar os leitores sedentos por uma adaptação cinematográfica.

Comecei a leitura extremamente empolgado e a primeira metade muito me agradou. A segunda envereda por um caminho deveras fantasioso, onde as questões políticas são deixadas de lado e a fantasia toma conta da narrativa em quase sua totalidade. Algumas revelações não me surpreenderam e alguns momentos me soaram enfadonhos. Entretanto, “Dragão Negro” é uma boa HQ que indico para os fãs de fantasia épica e que apreciam uma boa arte e um enredo bem pensado. Não resta dúvida que para os amantes da nona arte, Claremont e Bolton são uma excelente escolha para quem procura narrativas de alta qualidade.

 

 

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: