Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

*****************************NÃO contém spoiler***************************** Roteiro: Patty Jenkins, Geoff Johns & David Callaham / Direção: Patty Jenkins Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Kristen Wiig, Pedro Pascal Alguns filmes de super-heróis são feitos para fãs fervorosos, outros para divertirem e supreenderem com cenas de ação repletas de efeitos especiais e que são vendidos como filmes para toda a ..

Summary 4.2 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Mulher-Maravilha 1984 | Valeu todo o tempo de espera?

*****************************NÃO contém spoiler*****************************

Roteiro: Patty Jenkins, Geoff Johns & David Callaham / Direção: Patty Jenkins

Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Kristen Wiig, Pedro Pascal

Alguns filmes de super-heróis são feitos para fãs fervorosos, outros para divertirem e supreenderem com cenas de ação repletas de efeitos especiais e que são vendidos como filmes para toda a família; e alguns são feitos para serem o que devem ser, a junção dos dois em apenas um… trazendo diversão, referências dos quadrinhos e o resgate com afinco da essência do que um herói deve ser. Não posso dizer que Mulher-Maravilha 1984 seja um filme perfeito, que tenha suprido minhas expectativas ou que irá agradar a todo mundo. Mas posso respirar aliviado e dizer com sorrido no rosto que o mesmo é um grande acerto e o filme que muitos de nós precisávamos. Mais contido, mais equilibrado, divertido, nostálgico e emocionante, são alguns dos adjetivos que posso com tranquilidade atribuir a esta tão aguardada continuação. Trabalhar com personagens que se assemelham a deuses como são os super-heróis da DC Comics (em sua maioria) é um trabalho árduo que exige dos diretores e dos demais profissionais envolvidos uma visão bastante assertiva do que, e o que abordar sem esbarrar nos exageros. Com filmes de sucesso do universo Marvel e com alguns da DC (elogiados por alguns e detestados por outros), Patty Jenkins tinha em mão a missão de inovar (se é que isto seria possível) e consertar o que talvez não tenha agradado aos fãs e ao público no geral no filme antecessor. Ela alcançou estes objetivos?

Responder tão importante questão é bastante complicada e deve ser analisada com cuidado. Mulher-Maravilha 1984 não se trata de um filme de grandes cenas de ação, explosões e vilões endeusados. A trama que desta vez se passa nos 80 – como o título deixa mais que claro – se desenvolve de forma bastante divertida, correta, explorando com inteligência os diversos elementos que fazem deste ano um período memorável, desenvolvendo os personagens de forma interessante. A ambientação se expande de forma excepcional e traz ao filme um ar de pura nostalgia que a diretora sabe trabalhar com maestria. Como assistir a um episódio da série protagonizada por Lynda Carter, o referido filme se consagra como um ponto fora da curva, entregando aos fãs um bom filme, que não se assemelha ao que vemos aos montes por aí, se aproximando e muito a famosa telesérie da personagem. Uma homenagem primorosa a heroína e a sua intérprete dos anos 70.

Reutilizando de alguns elementos do primeiro filme, Jenkins desta vez trabalha com a inversão de papeis entre a mocinha e seu par romântico, entregando mais uma vez bons diálogos, cenas divertidas e uma química magnífica entre os atores, algo já visto no filme antecessor e que aqui fica ainda mais nítido; Gal Gadot e Chris Pine foram feitos para contracenarem juntos. As demais interações também funcionam e são agradáveis de acompanhar. Contudo, não posso deixar de mencionar que achei a atuação de Pedro Pascal (um dos vilões do filme) muito caricata. Em alguns momentos a achei deveras exagerada, o que destoava um pouco das demais atuações. Kristen Wiig me convenceu como Mulher-Leopardo e me surpreendeu a forma como abraçou a personagem, decidindo claramente entrar de cabeça no papel. Outro ponto que me agradou foi o ritmo entregue e como a trama vai ganhando proporções descontroláveis aos personagens, o que trouxe muito emoção ao filme. Algumas cenas apesar de não me supreenderem, me fizeram bater palmas de pé para a diretora, me deixaram o tempo todo feliz com o que estava vendo e me fizeram enxergar certos momentos como um presente aos fãs. A origem da vilã não me satisfez por completo (assim como seu visual) e algumas cenas de ação me deixaram com a sensação de que poderiam ter ido além. Mas como disse no primeiro parágrafo, Mulher-Maravilha 1984 é um filme mais contido, com os três atos muito bem delineados, equilibrados e sem exageros.

Ainda estou digerindo o que vi e por este motivo é difícil me posicionar neste momento de forma definitiva. Entretanto, por enquanto, apesar de eu considerar o filme atual superior ao primeiro, ainda gosto mais de Mulher-Maravilha, que em suas imperfeições, conseguiu me entregar cenas mais épicas e algumas que nunca me canso de assistir. Em suma, Mulher-Maravilha 1984 é a leveza que precisávamos. Um filme que trabalha diversas camadas da personagem central, a aproximando ainda mais da humanidade (elevando suas angústias humanas e incertezas), sem deixar de explorar seu lado endeusado, que a colocam no patamar de deuses. Mulher-Maravilha 1984 é um filme sobre amor, amizade e acima de tudo esperança. Um filme que mostra com assertismo o que um verdadeiro herói deve ser.

Avaliação:

0 / 5 Avaliação: 0
Compartilhe
Share

Related posts

The Mandalorian

The Mandalorian


The Mandalorian

Ufa! Finalmente vou escrever algo sobre a série que tanto gostei e curti! Sim, tô ligado que muitas pessoas já revisaram, discutiram e opinaram sobre isso e que você está se perguntando o motivo deu ter demorado tanto para escrever. A resposta é simples, trabalhando demais! Mas vamos logo...

Tudo Bem No Natal Que Vem – Netflix

Tudo Bem No Natal Que Vem - Netflix


Tudo Bem No Natal Que Vem - Netflix

Muito bem, meus amigos! Depois de muitos anos finalmente voltei, mas desta vez com um espírito natalino gigantesco! Tudo por conta de um filme, o qual achei ser somente mais um filme sobre natal. Sei que muitas pessoas não se importam com o natal ou não sentem nada de especial sobre essa data...

Bom Dia, Verônica. (Netflix)

Bom Dia, Verônica. (Netflix)


Bom Dia, Verônica. (Netflix)

Outro dia estava navegando pela Netlfix depois de ter acordado numa insônia daquelas chatas. E lá estava eu rolando as abas e deslizando pelas menus da plataforma que mais trás séries brasileiras que nos cativam. Então num daqueles clipes antes de cada filme ou série surgiu Bom Dia...

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.